Notícias

NFL

Os três fatos mais relevantes da semana 1 da NFL

rams nfl

Como dizem os filósofos do futebol americano, setembro sempre chega. Desde de quinta feira, domingo e segunda feira, tivemos uma variedade de jogos, desde confrontos equilibrados até mesmo aqueles marcados por sonoras surras. Desse amontoado de jogos, vamos aqui destacar três fatos mais interessantes ocorridos nessa semana 1 da NFL, e olha que foram vários, foi até difícil escolher. Vamos a eles:

1º Jogaço entre Ravens e Raiders no Monday Night

O duelo entre Baltimore e Las Vegas não era considerado um dos melhores jogos dessa semana 1, mas desde o pontapé inicial isso foi provado o contrário. O jogo se mostrou cheio de alternativas, com um Ravens agressivo no jogo terrestre, mesmo com os problemas de lesão no corpo de running backs, tendo Lamar Jackson mais um bom jogo correndo, mas também passando.

Do outro lado, tivemos um Raiders muito forte no jogo aéreo, tendo Darren Waller como principal recebedor, tendo ele 105 jardas recebidas e um touchdown marcado. Além disso, Waller teve a sua melhor marca na carreira 19 passes tentados em sua direção, sendo 10 completados por ele. Na defesa, tivemos um Raiders que mordia muito com Maxx Crosby sendo ele o principal jogador no pass rush, já que impôs muita pressão e sacks em Lamar.

Não bastasse isso, tivemos um fim de jogo emocionante e cheio de desfechos. Ao fim do quarto período, com 1m30 no relógio tivemos dois ataques produzindo em alto nível, com o Ravens podendo vencer o jogo, bem como foi com o Raiders caminhar no campo como poucos segundos no relógio para empatar e levar a partida para prorrogação, e assim no tempo regulamentar tivemos um 27×27 muito disputado.

O wide receiver Zay Jones anotando o touchdown da primeira vitória do Raiders na tremporada contra o Ravens por 33×27

Foto: David Becker/AP

Já a prorrogação foi um show de bizarrices, começando com o Raiders que teve de tudo numa mesma campanha, um passe para mais de 45 jardas, bola na linha de uma jarda da enzone, um QB sneck mal sucedido, uma falta de false start, recua pra linha de seis jardas e na jogada seguinte temos uma interceptação do Derek Carr. Com tudo isso, o Ravens poderia se consagrar, mas não foi o que aconteceu. Lamar bastava chegar na linha de 40 jardas do campo de ataque para que o kicker Justin Tucker sacramentar a vitória com um field goal.

Contudo, para chegar no melhor posicionamento possível para Tucker não foi possível já que Lamar sofreu muita pressão de Maxx Crosby e seu companheiro de pass rush, Carl Nassib aproveitou do descuido do QB do Ravens, forçou um fumble no campo de ataque e a defesa do Raiders recuperou a bola, possibilitando o chute de field goal da vitória do Las Vegas.

Mas não foi isso que aconteceu, já que Raiders errou muito, ficou sem posição de chute e teve que lançar a bola, e teve sucesso com Derek Carr conectando um passe de mais de 40 jardas para Zay Jones que foi para endzone marcando o touchdown da vitória por 33×27.

2° Packers toma uma surra do Saints de Jameis Winston

Considerado um dos favoritos a conquista do Super Bowl, o Packers iniciou sua jornada de forma desastrosa. O time se mostrou irreconhecível contra o Saints, que tinha Jaimes Winston como novo QB da franquia, já que Drew Brees se aposentou. O jogo aconteceu em Jacksonville, devido ao furacão Ida que assolou e gerou grandes danos a cidade de New Orleans, cidade o qual abriga o Saints e seu estádio Superdome, com isso a partida se impossibilitou de se realizar lá. E por estar longe de casa, o Saints nem sentiu falta disso. A equipe foi equilibrada em todos os setores e impôs uma dura derrota de 38×3 ao Packers.

O Saints se mostrou muito organizado, teve um ataque bem dinâmico, com Winston só gerenciando o sistema, evitando interceptações, algo que é marcante em sua carreira. Alvin Kamara se mostrou efetivo em tudo, e mais uma vez destrocou a defesa do Packers mais uma vez. Além disso, outro fato relevante do ataque do Saints é que Winston tornou-se o primeiro quarterback a ter menos de 150 jardas passadas, conectando cinco passes para touchdown e não ter nenhuma interceptação no jogo.

Por outro lado, a defesa do Saints se mostrou um setor muito forte, e olha que isso já vem de pelo menos duas temporada tendo ótimas atuações. A linha defensiva do Saints se mostrou muito agressiva, com Marcus Davenport impondo sacks a Aaron Rodgers, aproveitando-se muito dos problemas da linha ofensiva do Packers, já que estava sem o offensive tackle David Bakhatiari que se recupera de lesão no joelho e só retorna na semana 6 contra o Chicago Bears.

Jameis Winston se tornou o primeiro QB a atingir menos de 150 jardas aéreas, cinco passes para touchdown e nenhuma interceptação na história da NFL

Foto: Sportskeeda

Já no Packers tudo deu errado. A defesa que tinha expectativas de mudanças, com o novo coordenador defensivo Joe Barry, nada disso se viu em campo. A linha defensiva do Packers mais uma vez se mostrou ineficaz em parar o jogo corrido, sendo executado de forma muito forte por Alvin Kamara e ao mesmo tempo a DL não conseguia impor pressões e sacks a Winston, que tinha paciência e tempo para conectar os passes. Ou seja, mais uma vez a DL do Packers perdeu o jogo no confronto físico imposto pela linha ofensiva adversária.

Fora isso, mais uma vez Kevin King foi horrível como cornerback 2 da equipe, foi muito mal em todas as jogadas em que teve que defender o passe, tanto que ironicamente a jogada de Scott Miller do Buccaneers se repetiu com o Saints com o Deonte Harris repetindo a mesma jogada, com King errando na marcação e deixando o recebedor muito mais rápido escapar dele e ir em direção a endzone. Não bastasse a parte desastrosa da defesa, o ataque foi muito mal.

A linha ofensiva do Packers se mostrou ineficiente, não conseguia abrir caminho para o jogo terrestre, com Aaron Jones também muito mal na partida. Em jogadas de passe, os offensive tackles do Packers sucumbiam perante ao pass rush do Saints, com Cameron Jordan e Marcus Davenport pressionando muito Rodgers, forçando a ser sacado ou interceptado, tanto que teve duas interceptações de Rodgers. Além disso, os wide receivers nem se quer apareceram na partida, tendo maior destaque Davante Adams que teve apenas 56 jardas e nenhum touchdown. Foi a primeira partida da era Matt LaFleur em que seu ataque não saiu com ao menos um touchdown marcado. O jogo se perdeu tanto para o Packers, que até Jordan Love estreou de vez na NFL, e teve 68 jardas passadas e um fumble.

3º Rams enfim tem um excelente quarterback para falar que é seu

O Los Angeles Rams começou com tudo a atual temporada da NFL. Após vários anos de insucesso com Jared Goff no comando do ataque da franquia, agora o Rams se ve com suas possibilidades de Super Bowl aumentarem muito após a equipe de Los Angeles adquirir  Matthew Stafford que sempre se mostrou um quarterback fora de série em meio a uma franquia sempre bagunçada e desorganizada que ainda é o Detroit Lions. Goff ainda levou o Rams a um Super Bowl, mas foi derrotado, agora com Stafford, além das chances de chegar a outro, pode enfim vence-lo.

A estreia de Stafford foi bem interessante. Em um esquema de ataque muito bem criativo de Sean McVay, Stafford se sentiu muito confortável e já no início do jogo, conectou um passe de mais de 50 jardas para o wide receiver Van Jefferson que foi para endzone e marcou o primeiro touchdown do Rams e assim abriu o placar contra o Bears. O placar final foi 34×14, e o QB do Rams produziu para 321 jardas passadas, 26 passes tentados e 20 acertados, três passes para touchdown e nenhuma interceptação.

Estreia de Matthew Stafford foi a melhor possível. Vitória na primeira semana e um time com chances de ganhar um Super Bowl pela primeira vez na sua carreira

Foto: Jae C. Hong/AP

Além de Stafford, vale o destaque para o trio de recebedores do Rams, Cooper Kupp, Van Jefferson e Robert Woods cada um marcou um touchdown e ao todo os três produziram para 215 jardas recebidas. E olha que o ataque produziu esses números sem um ritmo necessário e ideal para encarar defesas mais fortes do que a do Chicago Bears, que nos últimos anos vem sofrendo para se firmar entre as melhores desde a saída de Vic Fangio que era coordenador defensivo da equipe e agora é o atual head coach do Denver Broncos.

Com o ataque voando e podendo render ainda mais, a defesa que poderia ter uma queda de rendimento com a saída do coordenador defensivo Brandon Staley, atual head coach do Los Angeles Chargers, não foi isso que vimos em campo no Sunday Night. Aaron Donald colocou muita pressão em Andy Dalton e obteve um sack. Além dele, a secundária do Rams foi muito bem como um todo, já que impossibilitou Dalton a ter big plays, não por acaso teve até uma interceptação feita pelo linerbacker David Long. Para se ter uma ideia, Dalton não conseguia ter um passe maior do que quatro jardas por tentativas.

ESPORTES MAIS

FACEBOOK

Deixe uma resposta