Notícias

NFL

Black Monday: a queda de head coaches na NFL

Mudanças de Head Coaches em vários times da NFL após o término da temporada regular

Depois da última semana da temporada regular na NFL concluída, as quedas de head coaches na NFL começaram a todo o vapor. Ao todo já foram quatro demitidos e outros três muito ameaçados de queda. As franquias que estão atrás de um novo head coach são o New York Giants, Carolina Panthers e Clevleand Browns. O Washington Redskins que seria outro a estar procurando, já encontrou o seu, o nome é de Ron Rivera que estava no Carolina Panthers, e o head coach assinou por cinco anos. Vamos destacar os outros demitidos.

Freddie Kitchens – Cleveland Browns

A situação de Freddie Kitchens no Browns era mesmo insustentável. A equipe que vinha com boas movimentações na free agency, adquirindo o wide receiver Odell Beckham Jr e boas escolhas no Draft possibilitaram vermos um futuro diferente aos Browns. Porém, o erro na escolha do head coach, fizeram com que brigas internas e dentro de campo, a falta de tato do head coach em lidar com esses problemas e a montagem de um playbook decente para o ataque acabaram culminando na demissão de Kitchens.

head coach
Freddie Kitchens colheu o que plantou, foi mal na gestão da equipe do Browns e acabou sendo demitido ao fim da temporada regular Foto: David Richard/Associated Press

 

Pat Shurmur – New York Giants

Outra queda prevista de head coach era de quem comandava o New York Giants, Pat Shurmur. Em apenas dois anos de trabalho, Shurmur acumulou mais derrotas do que vitórias e não conseguiu fazer um trabalho que salta-se os olhos de torcedores e analistas em NFL. Mesmo trabalhando com um quarterback calouro, Shurmur se mostrou incapaz de desenvolver Daniel Jones, e corrigir seus erros, em especial fumbles. O quarterback liderou esse quesito na liga, fora um número considerável de interceptações. Com a saída de Shurmur, o Giants procura alguém que consiga desenvolver o Jones.

Incapacidade de desenvolver Daniel Jones e fazer campanhas nada atraentes,  foram preponderantes para a queda de Shurmur Foto: Associated Press/Seth Wenig

Ron Rivera – Carolina Panthers

Com uma campanha e desempenho abaixo das expectativas, Ron Rivera não conseguiu se sustentar no cargo de head coach do Panthers. Com sérios problemas de lesões com o quarterback Cam Newton, Rivera não soube comandar a equipe sem Newton e mesmo com um bom início do reserva Kyle Allen, Rivera não teve sucesso em manter a equipe viva até o fim para ter uma vaga nos playoffs. Tanto que foi demitido antes da temporada regular ser encerrada. Contudo, como foi dito no início, Rivera nem se quer vai ficar tanto tempo sem trabalhar, hoje o head coach assinou por cinco anos com o Washington Redskins.

Resultado de imagem para Ron rivera" head coach
Após chegar ao Super Bowl 50, Rivera viverá muita instabilidade na equipe do Panthers e a indecisão para quem será o quarterback na próxima temporada e montagem de roster foram determinantes para queda Foto: Profootball Network

 

Jay Gruden – Washington Redskins

Jay Gruden foi outro head coach que foi demitido antes mesmo do fim da temporada regular. A queda do head coach só foi possível devido a má relação que vinha tendo com a direção do Redskins e que azedou de vez após a primeira rodada do Draft de 2019, quando o Redskins na posição 15 decidiu por escolher Dwayne Haskins, quarterback então de Ohio State. Gruden era contra a escolha e mesmo assim não foi ouvido. No começo da temporada, Case Kennum foi colocado como quarterback titular, mas não foi bem e Haskins entrou não foi bem e Keenum voltou. Esse troca-troca acabou culminando na saída de Gruden.

O pessoal que está no fio da navalha

Jason Garrett – Dallas Cowboys

Em mais uma temporada decepcionante, o Cowboys mais uma vez conseguiu ficar fora dos playoffs com um elenco fortíssimo. Porém, com a manutenção de Jason Garrett como head coach, o Cowboys acabou nadando demais e morrendo na praia. O time começou com 3-0 na atual temporada, mas depois do revés para o Green Bay Packers, em casa, o time teve uma oscilação terrível custando a conqusita da divisão.

Jason Garrett está há mais de três anos no Dallas Cowboys e até o momento não conseguiu estabelecer um trabalho bom suficiente para levar a equipe novamente a um Super Bowl. Foto: Yahoo Sports

Isso se deve a Garrett que na maioria das vezes se sentiu inoperante e que teve o azar ou incompetência de deixar Jerry Jones intervir demais nas decisões da equipe. O contrato de Garrett termina em 16 de janeiro, podendo ser demitido antes. Entretanto, um mistério fica, qual head coach vai querer assumir o Cowboys sabendo de todo o intervencionismo de Jerry Jones, o dono da equipe?

Anthony Lynn – Los Angeles Chargers

As expectativas sobre o Chargers nessa temporada eram enormes, uma vez que a equipe tinha um dos roster mais completos da NFL. Porém, o time não conseguiu engrenar na temporada, e mais uma vez a equipe sofreu com lesões. Além disso, Philip Rivers teve uma queda considerável de desempenho e pode deixar a equipe ao fim do seu contrato. Com isso posto, o time ficou em último na divisão da AFC West, com 5-11 e o futuro de Lynn ficou incerto. Contudo, a possibilidade de chegada de um novo quarterback, muito provável que seja via Draft é grande, aí caberia a direção do Chargers saber se Lynn seria capaz de conduzir a equipe e desenvolver o novo quarterback. Aguardemos.

Com futuro incerto, Lynn não sabe se será o head coach do Chargers na próxima temporada. Cabe a direção do Chargers saber se vale a pena mante-lo por mais uma temporada. Foto: Robert Deutsch/USA Today Sports

 

Adam Gase – New York Jets

De todos os citados aqui que estão no fio da navalha, talvez a situação de Gase seja a mais confortável. O general manager do Jets, Joe Douglas, já deixou claro sua vontade de manter Gase no comando da equipe e que dará mais uma temporada ao head coach. Porém, a permanência de Adam é vista com muitas ressalvas, devido principalmente aos problemas de relacionamento dentro da equipe e da montagem do elenco, uma vez que ele interfere demais e as vezes não toma a decisão certa. A bola oval da vez é que Gase quer trocar Le’Veon Bell, running back contratado a peso de ouro pelo Jets. Vale lembrar que na época em que ele estava no Miami Dolphins houve a possibilidade de troca de Bell com Dolphins, mas foi repreendida por Gase que não queria o jogador.

Mesmo sendo um head coach questionável, Adam Gase mesmo que no fio da navalha ao longo da temporada, tem seu futuro certo no comando do Jets para o próximo certame Foto: Sports Illustrated

 

NFL Esportes Mais

Facebook

Deixe uma resposta