Notícias

Volei

Sesc-RJ viaja para enfrentar o Sesi/Bauru nos playoffs da Superliga

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Equipe carioca começa as quartas-de-final fora de casa em busca de mais uma final de Superliga Feminina

(Foto: Reprodução / Marcelo Ferrazoli/Sesi Vôlei Bauru)

Nesta terça (19), o Sesi/Bauru recebe o Sesc-RJ no Ginásio Panela de Pressão, em Bauru, às 21h:30min, horário de Brasília. A partida é a primeira dessa série de quartas-de-final e terá transmissão do SporTV.

Quartas-de-final

O sistema de disputa no feminino é de melhor de três jogos. O time com melhor classificação na fase classificatória tem o direito de jogar duas das três partidas em casa. A equipe que vencer duas partidas avança para a semifinal.

No atual cenário, o Sesc-RJ terminou em terceiro lugar, enquanto que o Sesi/Bauru terminou em sexto. Com isso, o time do Rio de Janeiro escolheu a ordem dos mandos de quadras e optou por atuar a segunda e a terceira partida (se houver necessidade) em casa.

Retrospecto

Nessa temporada foram três duelos entre os clubes. Pela Copa do Brasil a equipe do Sesi venceu por 3 sets a 2 em casa e eliminou as cariocas. Já pela Superliga o time carioca venceu as partidas de ida e volta na fase classificatória, por 3 sets a 2 e 3 sets a 1, respectivamente.

Aproveitar o mando de quadra

Ao enfrentar uma equipe experiente e com muitos talentos, não se pode vacilar ao atuar em casa. Por isso, o Sesi/Bauru precisa aproveitar a oportunidade para abrir esses playoffs em vantagem e passar a pressão para o lado carioca no jogo 2.

Com o destaque das ponteira Gabi Candido e Tifanny e da oposta Diouf, o treinador Anderson Rodrigues conta com um ataque pesado para cima das cariocas. Porém, o comandante sabe que não basta somente a técnica, é preciso cuidar do emocional também.

“Agora iniciam-se os momentos para os quais mais aguardávamos e nos preparamos desde o começo da competição. É a hora em que todos os jogos são decisivos e perdê-los significa dar adeus a competição. Por isso, tão importante quanto conseguirmos manter bons desempenhos nos fundamentos técnicos e na parte tática será termos equilíbrio emocional. É a hora de estarmos mais focados e concentrados, elevarmos nosso espírito coletivo e, principalmente, acreditarmos que podemos não só superarmos nossas limitações, mas também nossos adversários”, analisou o treinador.

Nos playoffs o time brilha

O Sesc-RJ, nesta temporada, não chega como favorito ao título, mas não pode descartar essa equipe que chegou a 14 finais consecutivas da Superliga Feminina e vai em busca da marca histórica de 15 anos diretos na final.

Bernardinho tem a dura missão de fazer essa equipe, que terminou inconstante na fase classificatória, voltar a voar nos playoffs, assim como na atuação contra o Praia Clube pela última rodada.

Mesmo com a categoria de Kosheleva e a experiência de playoffs de Juciely, Monique e Roberta, a central Bia sabe que o confronto contra as paulistas será difícil.

“Chegou no momento mais esperado. Agora é um novo campeonato e sabemos o quanto vai ser difícil enfrentar o Sesi Vôlei Bauru. Todos os jogos contra elas foram equilibrados. Esperamos um jogo difícil. A torcida delas vai fazer pressão, mas nos preparamos bem. Tivemos consciência do que precisamos melhorar e evoluímos ao longo do returno. Nos últimos dias estudamos a equipe delas e vamos para cima buscar essa vitória na casa delas para decidir a série no nosso ginásio”, falou a jogadora do time carioca.

 

Esportes Mais

Joao Pedro (238 Posts)

Estudante de Jornalismo na Instituição IBMR Barra, Rio de Janeiro.


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta