Notícias

Futebol Internacional

De olho nos argentinos! Quem pode incomodar na Libertadores 2018?

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Confira o que esperar dos clubes argentinos, país que tem mais títulos da Copa Libertadores, nessa edição de 2018

De olho no sorteio dos grupos da Libertadores 2018, os clubes argentinos se preparam em busca de voltar a faturar a competição mais importante do continente. Boca Juniors, River Plate e Independiente, os principais candidatos. Racing, Estudiantes LP, Banfield e Atlético Tucuman ‘correm por fora’ e completam a lista dos argentinos que estarão na edição de 2018.

Os dois grandes rivais da capital Buenos Aires, os de maiores torcidas no país, talvez, com os melhores elenco, Boca e River sempre chegam como favoritos em qualquer competição que vier a disputar. Na Libertadores de 2018 não deve ser diferente, aliados aos rivais de Avellaneda que também chegarão fortes para a competição, destaque para a qualidade do elenco no Independiente, culminada com a conquista da Copa Sul-Americana.

Além destes – e do próprio Racing que pode incomodar –, chegam também: o tradicional Estudiantes de La Plata, detentor de quatro conquistas de Libertadores, ao lado do Banfield, equipe com um ‘mix’ de experientes e jovens jogadores no elenco e o Atlético Tucumán, o clube de menor investimento e clamor entre os representantes argentinos.

Os candidatos: Boca Juniors, River Plate e Independiente

O Boca Juniors, um dos maiores representantes do futebol argentino e talvez, do continente americano, voltará a disputar uma Libertadores após a eliminação no ano de 2016, na semifinal, para o Independente del Valle e ter ficado de fora da competição no ano de 2017.

Em busca de voltar a conquistar a América, o que não acontece desde 2007, o Boca Juniors aponta todo o foco para a competição internacional. Daniel Angelici, presidente do clube, prioriza a competição em busca de um título que virou ‘obsessão’ para os torcedores.

Por outro lado, em vista também da rivalidade acesa com os ‘xeneizes’, o River Plate busca chegar forte para a Libertadores do ano que se aproxima. Após ter caído na semifinal para o Lanús, a equipe de Gallardo pensa em reforçar o elenco para voltar a conquistar a principal competição do continente e, definitivamente, se aproximar das seis conquistas do rival Boca Juniors e das sete do Independiente.

O Independiente, por sinal, além dos sete títulos de Libertadores, tornou-se também a equipe que mais conquistou a Copa Sul-Americana, ao lado do Boca Juniors. Apesar do anúncio da saída do técnico Ariel Holan, o ‘rojo’ ainda conta com um plantel de qualidade e pensa em trazer um técnico que mantenha as características de jogo da equipe dirigida por Holan, que acabara de bater o Flamengo na final da Copa Sul-Americana.

Boca, River, ‘Rojo’ e a montagem dos respectivos elencos

Com Guillermo Barros Schelotto sob comando técnico da equipe, atual campeão argentino e acostumado a ganhar Libertadores quando jogador, o Boca Juniors conta com um plantel forte para o torneio. Apesar disto, Schelotto e Angelici se reúnem para discutir os possíveis reforços do clube visando a Libertadores 2018.

Para reforçar o elenco, que conta com alguns atletas experientes – a exemplos de Gago, Goltz, Insaurralde e Pablo Pérez – e em vista das baixas sofridas por lesões, Angelici começou a trabalhar ainda neste ano, quando contratou junto ao Cruzeiro o centroavante Ramón Ábila, desejo mútuo entre presidente e atleta. Outro que deverá regressar ao clube é o atacante Carlos Tévez, apesar da dificuldade de negociação com os chineses, o clube acredita que a vontade do jogador em voltar para às suas origens possa viabilizar a transferência.

mercadoboca
Os possíveis reforços do Boca Juniors para a Libertadores 2018 (Foto: Diario Olé)

Além dos atacantes citados, Angelici e Schelotto acordaram em reunião reforçar as duas laterais, a chegada de mais um zagueiro, um volante e um atacante que possa atuar pelos lados do campo. Então, o Boca Juniors começa a negociar com os laterais Julio Buffarini e Emanuel Más, campeões da Libertadores com o San Lorenzo em 2014, os zagueiros Lisandro López e Gustavo Gómez, forte desejo de Schelotto, além do volante Walter Montoya e do meia Nicolás Gaitán.

Em negociações avançadas com alguns dos citados acima, pode-se pensar em um Boca Juniors com uma equipe muito próxima de Agustín Rossi; Julio Buffarini, Paolo Goltz, Gustavo Gómez, Emanuel Más (Frank Fabra); Walter Montoya, Wilmar Barríos, Fernando Gago; Cristian Pavón, Carlos Tévez (Ábila ou Benedetto) e Nicolás Gaitán (Cardona).

O River Plate confirmou ao final desta temporada que Marcelo Gallardo segue como técnico da equipe e estão no mercado para captar reforços pontuais às necessidades do elenco. A prioridade é por um goleiro com experiência que chegue para assumir uma posição sentida pelo clube desde a saída de Barovero. Além de um meia de criação, um volante e dois homens para o setor de ataque.

Para defender a meta da equipe ‘millonária’, Gallardo pensa no experiente Franco Armani, atualmente no Atlético Nacional, clube que acabara de contratar Jorge Almirón para o comando técnico e tentará voltar a ser forte na Copa Libertadores. Para o setor do meio de campo, a ideia é um atleta para oferecer competitividade a Leo Ponzio, primeiro volante da equipe. Para a função, Damian Musto, com pouco espaço no Xolos Tijuana-MEX é a opção de Gallardo.

mercadoriver
Os listados para reforçar o River Plate na Libertadores 2018 (Foto: Diario Olé)

O River Plate também pensa em reforçar o setor ofensivo e, para tal, busca a contratação do meia Lucas Zelarayán, atualmente no Tigres-MEX, além dos atacantes Silvio Romero e Lucas Pratto. Pratto que, segundo a ‘transfermarkt’, está avaliado em 5,5 milhões de dólares. O presidente do River, Rodolfo D’Onofrio prepara uma oferta record pelo atacante do tricolor paulista, na Argentina fala-se em proposta de 10 milhões de dólares. Se firmar, pode-se ver um River Plate formado por Franco Armani; Jorge Moreira, Martínez Quarta (Maidana), Javier Pinola, Marcelo Saracchi; Leonardo Ponzio, Enzo Pérez, Ignacio Fernández; ‘Pity’ Martínez, Lucas Zelarayán e Lucas Pratto (Scocco).

O Independiente não contará com o técnico campeão da Sul-Americana para a disputa da Copa Libertadores. Ariel Holan resolveu deixar o clube, após um desentendimento e ameaças sofridas de alguns integrantes da ‘barra brava’ dos rojos. Para o seu lugar no cargo, a dirigência prioriza Matías Almeyda, atual técnico do Chivas-MEX. As alternativas são Pablo Guede e Eduardo Domínguez.

Além do técnico, o Independiente pode perder também algumas peças importantes do elenco, por exemplo, o capitão Nicolás Tagliafico e o destaque Ezequiel Barco, ambos com propostas de equipes europeias. Tagliafico pode ir para o Ajax-HOL, enquanto Barco, apesar da proposta do Atlanta da MLS, pode ser jogador do Atlético de Madri, desejado por Simeone.

Após definir essas situações que o ‘rojo’ pensará nos reforços para a Libertadores 2018, apesar da qualidade e a base que tem do plantel, o Independiente com dinheiro em caixa das possíveis vendas de Tagliafico e Barco, que deve ficar mais seis meses para jogar a Libertadores, pode ir ao mercado para contratar reforços. Por enquanto, o principal reforço para a temporada que se aproxima é a volta do jovem promissor Nicolás Figal.

independente-sul-americana
Independiente manterá a base campeã da Sul-Americana para a Libertadores 2018 (Foto: clubaindependiente.com.ar)

A provável equipe do Independiente visando a Libertadores 2018 pode ter Martín Campaña; Fabrício Bustos, Alan Franco, Amorebieta, Gastón Silva; Sanchéz Miño, Diego Rodríguez, Maximiliano Meza; Martín Benítez, Ezequiel Barco (Pizzini) e Emanuel Gigliotti (Fernández).

Estudiantes, Racing, Banfield e Atlético Tucumán completam a lista dos argentinos presentes na Libertadores 2018

Apesar dos destaques fixados em Boca Juniors, River Plate e Independiente, outras equipes da Argentina podem incomodar na Libertadores 2018. Estudiantes LP, por exemplo, com quatro conquistas da competição tem uma tradição a ser respeitada. Mesmo com um plantel menos qualificado do que os citados acima, o Estudiantes conta com o destaque do jovem meia Lucas Rodríguez. Em fase de reestruturação do elenco, ‘los pinchas’ chegam a Libertadores com algo próximo de Mariano Andjúar; Facundo Sanchéz, Jonathan Schunke, Leandro Desábato, Gaston Campi; Ruiz Díaz, Fernando Zuqui (Gómez), Rodrigo Braña, Lucas Rodríguez; Lucas Melano (Fernández) e Mariano Pavone.

Outra equipe de muita tradição na Argentina, mas que também vive processo de reestruturação do plantel é o Racing. Com a chegada do técnico Eduardo Coudet e do retorno de Diego Milito, desta vez para desempenhar o papel de Manager da equipe, ‘la academia’ conta com a permanência do seu principal destaque: Lautaro Martínez.

Em busca de reforços, Coudet prioriza as chegadas de Alejandro Donatti, Damián Musto, Ignacio Malcorra, Facundo Barboza e Braian Rivero. Se chegar os reforços, pode-se pensar em um Racing formado por Juan Musso; Iván Pillud (Saraiva), Sergio Vittor, Alejandro Donatti (Barbieri ou Torsiglieri), Alexis Soto; Augusto Solari, Diego González, Andrés Iberguen, Facundo Barboza; Lautaro Martínez (Cuadra) e Lisandro López (Triverio).

Por fim, Banfield e Atlético Tucumán são os argentinos que chegam com menos holofotes, apesar da organização de suas equipes. O Banfield, dirigido por Julio Falcioni, vice-campeão da Libertadores em 2012, manteve o seu principal destaque Dario Cvitanich e conta com uma equipe de qualidade que mescla experiência e juventude. Falcioni está interessado em contar com Juan Insaurralde para aumentar o nível de experiência na defesa. O Banfield pode chegar com Facundo Altamirano; Gonzalo Bettini, Jorge Rodríguez, Juan Insaurralde, Adrián Sporle; Mauricio Sperdutti, Eric Remedi, Jesus Dátolo, Nicolás Bertolo; Pablo Mouche e Darío Cvitanich.

Enquanto o Atlético Tucumán, que se classificou para a Libertadores 2018 após o vice-campeonato da Copa Argentina, conta como destaque com o experiente atacante Luís Rodríguez. A principal busca para a Libertadores é o goleiro do River Plate, Augusto Batalla. Assim, pensa em um Atlético Tucumán com Augusto Batalla; Guillermo Acosta, Yonathan Cabral, Rafael Garcia, Cristian Villagra; David Barbona, Rodrigo Aliendro, Francisco Grahl, Gervásio Nuñez; Luis Rodríguez e Fabio Alvarez.

A Libertadores 2018 contará com sete equipes da Argentina, sendo River Plate e Boca Juniors ‘cabeças de chave’ para o sorteio. Independiente, Estudiantes, Racing e Atlético Tucumán estão garantidos na fase de grupos da competição. O Banfield irá disputar a fase eliminatória para buscar chegar aos grupos, visto que, foi o quinto colocado do Campeonato Argentino 2016/2017.

argentinos
Clique na imagem para acessar o site

 

Leia mais sobre o futebol argentino

Michel Corbacho (10 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta