Notícias

Sem categoria

Sem Bellucci e Rogerinho, Brasil é convocado para Davis

Wild DAVIS

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Com a negativa dos tenistas, o capitão João Zwetsch testará novos nomes para disputa da Copa Davis

O Brasil enfrentará República Dominicana nos dias 2 e 3 de fevereiro, pela abertura do Zonal Americano I da Davis. Com as ausências de  Rogério Dutra Silva e Thomaz Bellucci, o capitão João Zwetsch convocou Thiago Monteiro, João Pedro Sorgi e o jovem Thiago Wild. Nas duplas, Marcelo Melo jogará ao lado de Marcelo Demoliner, que substituirá Bruno Soares.

Zwetsch esperava contar com a equipe titular para esta partida, vale vaga na segunda e decisiva rodada do Zonal. Se vencerem os dominicanos, os Brasil enfrentará na próxima fase o vencedor de Colômbia x Barbados. Se vencer, retornará aos playoffs do Grupo Mundial da Copa Davis.

As ausências de Rogerinho e Bellucci  foi a preferencia de se dedicarem ao circuito da ATP.

“Meu foco neste ano é priorizar o calendário ATP”, justificou Rogerinho.

Além de Rogerinho e Bellucci, que são os dois melhores brasileiros do ranking, o capitão convocou sem sucesso João Souza (Feijão) e Guilherme Clezar, que também optaram se dedicar ao circuito. Já Bruno Soares alegou motivo pessoal para ficar de fora.

“Com a segunda gravidez da Bruna, esposa de Bruno Soares, e o nascimento do nenê programado para junho, vou ter que cortar algumas semanas do meu calendário para ver a minha família e acompanhar esse momento”, explicou o duplista.

“Nossa equipe vai com uma escalação bem diferente do que estamos acostumados. Dos cinco que vão, três estão indo pela primeira vez. É uma data complicada dentro do calendário ATP, com torneios no saibro, diferentemente da Davis jogada em quadra rápida, ficou difícil para muitos jogadores”, afirmou o capitão da Davis.

Já o presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp, também falou sobre as ausências.

“Eles sempre jogaram a Copa Davis, sempre estiveram disponíveis para defender as cores do Brasil. Todos eles sempre foram muito solícitos, entendo a posição de cada um deles pelo momento pessoal e profissional e confio nos atletas que foram convocados pelo João”, afirma o presidente.

Com a rejeição dos tenistas, João Zwetsch chamou Thiago Monteiro, 116º no ranking da ATP e número 3 do Brasil, para o seu segundo confronto na Davis. João Pedro Sorgi e Thiago Wild, que ainda joga no juvenil, farão suas estreias na tradicional competição.

Com 24 anos, Sorgi é o 366º no ranking da ATP e  no ano passado atingiu o seu melhor resultado, sendo o 251º, onde conseguiu o vice-campeonato do Challenger de Savannah, nos Estados Unidos, em maio do ano passado. Sorgi foi campeão em dezembro nas duplas do Future de Lima, no Peru.

Thiago Wild é o mais novo da equipe. O tenista te 17 anos e disputa a chave juvenil do Australian Open, se tornando o mais jovem tenista a defender o país numa Copa Davis. Ele foi vice-campeão do Banana Bowl em 2017 e é o atual número 9 do ranking juvenil e o 616º da ATP.

Marcelo Demoliner tem 29 anos e ocupa 35º do ranking de duplas. Ainda em busca do seu primeiro título de nível ATP, ele somou quatro vice-campeonatos no ano passado.

“Estou feliz com a convocação, é uma honra poder jogar e defender as cores da nossa pátria. Vou desfrutar muito e deixar o meu melhor dentro de quadra”, comentou o duplista.

 

Assim como o Brasil, a República Dominicana também terá uma baixa importante. Número 1 do País, o veterano Victor Estrella Burgos, de 37 anos, pediu para ficar de fora pelos mesmos motivos dos brasileiros. Com sua ausência, o Brasil aumentou o favoritismo no confronto. O segundo melhor tenista da República Dominicana é José Hernández-Fernández, de 27 anos, ocupando o 285º do ranking. Os mais bem ranqueados após Hernández-Fernández são Roberto Cid Subervi, 411º, e José Olivares, 909º.

A partir desta temporada, os Zonais mudaram o formato de disputa, começando pelos duelos de fevereiro, os confrontos desta categoria serão resolvidos em apenas dois dias e terão partidas de melhor de três sets. Antes os duelos eram disputados em três dias (sexta-feira, sábado e domingo) e tinham partidas em melhor de cinco sets, que será mantida nos playoffs e no Grupo Mundial.

Brasil compete pelo Grupo I, que serão disputados entre sexta e sábado. Já o Grupo II, entre sábado e domingo. Este formato copia aFed Cup, a versão feminina da Davis, com dois jogos de simples no primeiro dia. No segundo, as duplas abrem o duelo, antes de outras duas partidas de simples.

Outra mudança da Federação Internacional de Tênis (ITF), serão dos times, que passarão a contar com até cinco jogadores, dando mais opções na escalação dos capitães. Antes, as equipes só tinham quatro tenistas, sendo dois deles de duplas. Além disso, não haverá o quinto jogo quando o quarto for decisivo. E, se um time abrir 3 a 0, somente o quarto jogo poderá ser disputado.

Mais matérias sobre tênis

Clique na imagem para acessar o site

Joseclei Nunes (180 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta