Notícias

UFC

Opinião: Amanda Nunes já é uma das maiores entre homens e mulheres na história

Amanda Nunes

Vitória de Amanda Nunes contra Felicia Spencer coloca ela entre os maiores entre homens e mulheres

A Amanda Nunes é uma lutadora gigante e todo mundo já sabe disso, a maior do MMA feminino no mundo agora vai atrás de outro topo, a de maior entre homens e mulheres.

Nesse sábado, a ex-campeã do peso pena Felicia Spencer não viu a cor da luva da Amanda. A baiana dominou os 5 rounds, venceu por decisão unânime e defendeu o cinturão. A canadense terminou a luta com o rosto destroçado de tanto apanhar da campeã.

Amanda é a primeira lutadora entre homens e mulheres a defender dois cinturões ao mesmo tempo. Com 6 defesas de cinturões vencidas, ela busca chegar aos 14 de Jon Jones para ultrapassar o lutador em vezes que defendeu o cinturão, está logo a frente de Anderson Silva que tem 11 defesas.

Amanda é a atual campeã do peso-galo (até 61kg) e, hoje, manteve o cinturão dos penas (até 66kg).

Em sua sexta defesa de cinturão, Amanda já venceu Ronda Rousey, Valentina Shevchenko, Raquel Pennington, Holly Holm e Germaine de Randamie, acumulando uma invencibilidade de 11 lutas em seis anos, sendo que sua última derrota aconteceu em 2014

Amanda após a luta:

“Eu quis mostrar para todo mundo que eu poderia vencer em 5 rounds, teve momentos que eu achei que iria finalizar ou nocautear, mas mostrei ao mundo que poderia”

“Quero chegar em casa e comemorar com minha mãe que está no Brasil”

“Temos que passar por isso juntos, só depende de nós para fazermos um mundo melhor.”

A luta abre o debate se Amanda já está no Top 3 entre lutadores junto com Anderson Silva e Jon Jones, e até onde ela pode chegar. Seus feitos são inacreditáveis e ninguém sabe até onde ela poderá chegar. Amanda deu hoje, mais um exemplo de todo potencial que faz ela ser a maior lutadora feminina da história do UFC, a qual tem menos mídia do que algumas outras grandes lutadoras.

É impressionante como a Amanda domina o Octógono e se sente melhor que as adversárias até no ponto forte das próprias adversárias. Dominante, é difícil ver qualquer desafiante vencendo ela no momento. Amanda também tem uma representatividade muito forte, mulher lutadora, baiana e nordestina, quebrando os paradigmas e contradizendo o preconceito vivo no mundo.  Vida longa a Leoa.

ESPORTES MAIS

Deixe uma resposta