Notícias

NFL

Jogo terrestre e defesa: os pontos fortes dos 49ers para o Super Bowl

San Francisco 49ers

Às vésperas do jogo mais aguardado da temporada, o E+ preparou os pontos positivos dos 49ers para conquistar o título

(Foto: Reprodução / Thearon W. Henderson/AFP)

A equipe Kyle Shanaran e os 49ers chegam com a melhor defesa e um ataque terrestre mortal para os adversários. Esses pontos são suficientes para garantir o Super Bowl 54? Vamos analisar esses fatores.

A tônica da equipe na temporada

Durante a temporada regular, o San Francisco 49ers avançou como a segunda melhor defesa no geral, sendo a melhor contra o jogo aéreo. Liderado por Fred Warner, Nick Bosa, Arik Armstead e Richard Sherman, foram apenas 281,8 jardas totais cedidas por partida e 169,2 jardas aéreas por jogo. A linha defensiva agressiva garantiu 48 sacks.

E esse ritmo não parou na pós-temporada. Durante os playoffs, Richard Sherman teve duas interceptações e Nick Bosa 3 sacks nesses dois jogos. Os 49ers, ao contrário da regular, anularam o jogo terrestre de seus adversários, cedendo apenas 41,5 jardas por jogos. É a melhor defesa no geral, com 252,2 jardas cedidas nessa fase da competição.

Nick Bosa 49ers

(Foto: Reprodução / Michael Zagaris/San Francisco 49ers/Getty Images)

Sem dúvidas, a defesa não enfrentou um QB como Patrick Mahomes. O homem é mágico e vai dar muito mais trabalho para San Francisco. Porém, a linha defensiva terá o trabalho de continuar sua pressão. Caso Bosa e companhia fechem rapidamente o pocket de Mahomes, esse fator irá ajudar a excelente defesa dos 49ers, tendo em vista que seus bons Linebackers e safetys entram em ação para cortar rotas improvisadas e conseguir forçar turnovers.

Entretanto, um ponto é mais forte e providencial: o jogo terrestre. Um time ao qual consegue maior posse de bola durante as campanhas do que os seus adversários, cansa a defesa do oponente e ainda pontua. Esse é o San Francisco 49ers.

Durante a temporada regular, somente o absurdo jogo corrido de Baltimore foi melhor do que os 49ers. Em segundo lugar nas estatísticas, foram 144,1 jardas por partida. O ponto mais interessante é que esse estilo de jogo não é dependente apenas de um atleta, os 3 running backs da equipe (Raheem Mostert, Matt Breida e Tevin Coleman) dividem bem a carga e isso facilita o plano de jogo de San Francisco.

Raheem Mostert 49ers

(Foto: Reprodução / Sean M. Haffey / Getty Images)

E durante as partidas de playoffs contra os Vikings e Packers, essa arma foi fundamental. Raheem Mostert teve 278 jardas pelo chão, enquanto Tevin Coleman conquistou 126 jardas. Ambos somaram 6 touchdowns.

Se durante a partida esse jogo terrestre for estabelecido, a defesa dos Chiefs cansarão rápido em campo e, por consequência, Mahomes terá menos tempo com o controle da bola.

Outro fator, não se pode descartar Jimmy Garoppolo, mesmo ele não precisando ter grandes atuações. As corridas facilitam os play actions de Jimmy G, para acionar o importantíssimo tigh end George Kittle, que tem 85 recepções e 1.053 jardas na temporada. Sem contar com o bom trabalho que faz os wide receivers Deebo Samuel e Emmanuel Sanders, que conseguem bastante jardas em suas recepções.

A final já é domingo

Neste domingo (02) haverá a grande final da temporada da NFL em Miami, no Hard Rock Stadium. A bola voa às 20h:30, horário de Brasília. A partida terá transmissão da ESPN.

 

Esportes Mais

Facebook E+

Deixe uma resposta