Notícias

NFL

Buffalo Bills e Houston Texans abrem a rodada de Wild Card da NFL

Texans Vs Bills Playoffs NFL

Bills e Texans lutam para avançar ao Divisional, algo que não acontece há bastante tempo para Buffalo

(Foto: Reprodução / TV/Fox)

Nesse primeiro sábado de 2020, os playoffs da NFL tem seu início com a rodada de Wild Card sendo posta a prova. Dos quatro jogos marcados para esse fim de semana, Buffalo Bills e Houston Texans é um dos confrontos mais equilibrado e imprevisível.

Esse duelo pela AFC, acontece no NRG Stadium, com kickoff inicial à partir das 18h35, horário de Brasília. Como foi campeão de divisão, na AFC South, os Texans poderão jogar essa primeira partida de playoffs em casa. Ou seja, apoio da torcida empurrando o Texans não vai faltar.

Para os donos da casa, a busca é de voltar a avançar de fase na pós-temporada, assim como nos playoffs de 2016 contra os Raiders. No último ano a equipe foi derrotada pelos Colts por 21 a 7 em casa.

Já os Bills buscam ir para o Divisional Round depois de 23 anos. A última oportunidade em 1995 foi contra os Steelers, após terem derrotado no Wild Card o Miami Dolphins.

O trauma do Wild Card

O Houston Texans vive traumas de playoffs nas últimas temporadas. Nas três vezes que avançou, pelo menos nessa fase de Wild Card, o time texano não se classificou. O time do head coach Bill O’Brien vive também uma certa inconstância ao longo das temporadas regulares, o que abre brechas para que o time não consiga ter sucesso nos playoffs e amargue eliminações dolorosas.

Para essa temporada, a equipe texana deu um “all in“, apostando tudo para o time ameaçar na pós-temporada. Tanto que trouxeram dois jogadores importantes oriundos de trocas, o offensive tackle Laremy Tunsil e o wide receiver Kenny Stills, ambos vindos do Miami Dolphins. Os jogadores até trouxeram um certo impacto ao ataque dos Texans, mas ainda assim o time se manteve inconsistente e sem um up necessário para fazer a diferença nos seus jogos.

JJ Watt praticamente foi descartado para o restante da temporada após a lesão. Mas após oito jogos, o pass rush de Texans conseguiu a recuperação e poderá fazer a diferença nesse sábado.

(Foto: Reprodução / Derik Hamilton/UPI)

Apesar disso, a equipe do quarterback Deshaun Watson teve uma campanha positiva de 10-6 e levou a divisão da AFC South. E, para partida contra o Buffalo Bills, um reforço inesperado retornará a campo, o defensive end e pass rush JJ Watt. Ele sofreu uma ruptura do músculo do peitoral, foi movido para a lista de jogadores lesionados e por lá ficou por oito jogos em recuperação. De acordo com o coordenador defensivo dos Texans, Romeo Crennel, o jogador deve atuar contra os Bills, porém terá snaps controlados para não correr o risco de Watt ter outra lesão.

Com um poder de defesa melhor, com a volta de JJ Watt, o ataque dos Texans terá que se provar e atuar de maneira impecável se quiser avançar nos playoffs. A primeira coisa a ser analisada é a condição física do wide receiver Will Fuller. Ele é uma peça fundamental para a ofensiva, pois abre mais espaço para DeAndre Hopkins aparecer no jogo.

Segundo fator importante para os Texans é o jogo terrestre. Tanto o running back Carlos Hyde, quanto Duke Johnson, e até mesmo Taiwan Jones, poderão ser fundamentais nesse jogo contra os Bills, para dar liberdade a Watson trabalhar com o play action.

Por fim, a linha ofensiva e Deshaun Watson terão de ter uma comunicação beirando à perfeição. Em jogadas de passe, Watson tem que pensar rápido e ter uma leitura das jogadas mais precisa, evitando assim que seja sacado ou que sofra turnovers. Mas para que isso aconteça, a linha ofensiva tem que conter melhor o pass rush adversário, ainda mais dos Bills que é um dos mais intensos da NFL, com bloqueios precisos para corridas dos running backs e passes do Watson. Esses serão fatores determinantes para que o ataque dos Texans possa ir bem e pontue.

Bills, o patinho feio do Wild Card da AFC

O Buffalo Bills vem tendo boas campanhas nas últimas temporadas, e nessa não foi diferente. A equipe que é treinada pelo head coach Sean McDemontt teve uma campanha positiva e bem sólida, obtendo 10-6 e garantido de forma antecipada a primeira vaga de Wild Card da AFC. Boa parte desse sucesso dos Bills, se deve ao excelente desempenho da defesa, que em grande parte da temporada permaneceu como top 3 das melhores em todos os quesitos.

Contudo, o ataque teve a sua melhora também, mas nem sempre teve o mesmo nível de trabalho que a defesa teve ao longo do certame regular. Em seu segundo ano como quarterback da franquia, Josh Allen ainda tem que conviver com uma montanha russa de atuações, sendo excelentes em alguns jogos e com atuações muito ruins em outros. Entretanto, o jogo terrestre, liderado pelo running back calouro Devin Singletary, ajudou e muito Allen em situações de play action. Assim, o secundanista conseguiu conectar passes importantes para seus novos alvos, os wide receivers Cole Beasley e John Brown, que vieram na free agency.

Em um duelo de defesas, Tre’Davious White poderá ser um pesadelo a Deshaun Watson. O cornerback teve seis interceptações e dois fumbles forçados.

(Foto: Reprodução / The Athletic)

E para tentar vencer fora de casa, os Bills terão que travar algumas batalhas importantes e vencê-las se quiser avançar ao Divisional. A primeira delas é a defesa conseguir conter o ataque dos Texans. Várias armas essa defesa tem, basta botar em prática e de forma efetiva, com sacks e turnovers. Se conseguir roubar a bola de forma consistente ou forçando três decidas e punt, Buffalo poderá ter boas posições de campo e assim o ataque poderá ter um trabalho melhor.

Dessa forma, caberá a Josh Allen saber gerenciar bem esse ataque dos Bills. Um fator essencial é QB cuidar da bola, ainda mais com um pass rush de Houston reforçado pelo JJ Watt. A pressão será intensa e se Allen não souber lidar com isso pode ter sérios problemas em levar seu ataque até a end zone.

Contudo, o ataque terrestre será fundamental para que Allen possa caminhar com seu ataque sem muitas dificuldades, uma vez que o quarterback poderá se livrar melhor da pressão e ao mesmo tempo conectar passes em profundidade para Beasley e Brown, ambos podem castigar a secundária adversária, que não é das melhores.

Palpite do redator

Meu sentimento para esse jogo é de um duelo intenso de defesas. O quarterback que souber lidar melhor com essa pressão intensa de ambas as defesas poderá se sair vitorioso. E entre Watson e Allen, acredito mais no Watson, pelo talento que vem demonstrando ao longo de sua carreira. Allen ainda precisa se desenvolver mais, potencial tem pra isso. E pelo jogo ser tão equilibrado, meu placar é de 23×20 para os Texans.

 

Esportes Mais

Facebook

 

Deixe uma resposta