Notícias

Futebol Brasileiro

Opinião: A mesmice que atrapalha o Bahia de ser novo

Bahia - Mano Menezes

O Bahia tem um problema crônico: mesmice

O Bahia tem um problema crônico, todos sabem o que é e nada faz para resolver. A verdade é que derrota a derrota, tropeço por tropeço o Bahia continua repetindo os mesmos erros, continua tendo os mesmos problemas, continua sem oferecer aquilo que o torcedor precisa ver.

Gestão de Futebol

A gestão de futebol do Bahia é lamentável, não somente por 2020, mas também pelo seus anos anteriores. Um Diego Cerri cansado, letárgico e que parece que não faz nada pra resolver, insiste em jogadores cansados ao invés de procurar jogadores com um bom nível de margem de crescimento.

O envolvimento exacerbado de Guilherme Bellintani na diretoria de futebol é outro problema, ele praticamente falou que o Bahia não ia demitir o técnico e demitiu. Ele falou que o Bahia não ia contratar, mas teve que contratar. O que ele tem de bom gestor administrativo, tem de péssimo gestor de futebol.

Roger e Mano: O que adianta sem boas peças?

São 3 partidas com Mano Menezes, mas é como se Roger Machado ainda tivesse no time, os mesmo erros, e um time apático que não consegue reagir. A falta de elenco pesa, improvisar um volante na lateral direita, não ter uma reposição para Juninho Capixaba, ter que apostar num atacante com somente dois gols no profissional na vida. O Bahia tem problemas no elenco e no modo letárgico que joga. O time só busca vencer o jogo quando está perdido e olhe lá.

Insistência em Clayson

Eu me pergunto o porquê, Clayson ainda continua entrando no Bahia. O jogador simplesmente não entrega o que um jogador de Série A entrega. Enquanto isso, jogadores que entregam mais, são preteridos. Enquanto isso, Daniel que vinha bem, nem entra no segundo tempo. Difícil avaliar também o porquê o Bahia não faz nada para reparar os defeitos causados pelas más atuações dos pontas, não será a hora de tentar algo diferente?

Erros e mais erros da defesa

O problema do Bahia é crônico na defesa, todo jogo é pelo menos 3 erros da defesa que entrega a bola em boas condições para o adversário fazer. Hoje contra o Athletico, o time deixou o Christian sozinho, com muito espaço, no meio da zaga do time. Juninho marcou a bola, Ernando marcou ninguém e existia um buraco, simplesmente um buraco no meio da zaga do time. Frágil.

Demora nas substituições

Sai Roger, entra Mano e esse problema persiste, demora de mais para substituir os treinadores do Bahia. Principalmente porquê falta peças que tenham a capacidade de mudar o jogo. Hoje, ele tirou Elber para colocar Clayson no intervalo, e depois pra mudar foi um sofrimento da gota, e só mudou depois de tomar o primeiro gol.

Com Rodriguinho abaixo novamente, porquê não mudar e o pior, porquê não avançar mais o time quando se está perdendo, é inacreditável continuar na mesmice até perdendo. O time não consegue aproveitar nem as cinco substituições disponíveis, mas para Guilherme Bellintani, está tudo bem.

O Bahia não consegue dar mais alegria ao torcedor desde o jogo contra o Náutico na volta do futebol. Um time sem alegria, errático, que não tem tesão em jogar futebol. Com a chance de terminar a rodada em último colocado. E a pergunta fica, o que fazer para esse time melhorar?

Veja também: Atlético de Alagoinhas vence Caldense na Série D

Esportes Mais

Facebook

Deixe uma resposta