Notícias

Futebol Internacional

River Plate enfrenta Flamengo em busca do penta da Libertadores

River Plate

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

River Plate chega a sua sétima final em sua história e a segunda seguida

River Plate e Flamengo vão fazer a grande final da Copa Libertadores 2019, primeira final em jogo único. Enquanto o Flamengo tenta seu segundo título na história, os Milionários tentam seu bicampeonato seguido e a quinta conquista da América. A partida será realizada no próximo sábado (31), às 17h, no Estádio Monumental “U”, em Lima, no Peru.

2018
Título saboroso de 2018

Histórico do River Plate na competição

O River é o time argentino e sul-americano que mais participou da Copa Libertadores, são 35 participações no total. De 2015 até hoje, o time chegou em duas finais e uma semifinal. Nesta década os milionários ganharam três Libertadores.

Essa será a sétima final do River Plate em sua história e pode chegar ao quinto título, caso ganhe do Flamengo. O time de Belgrano só perdeu duas das sete finais que disputou.

O seu primeiro título foi em 1986, vencendo o América de Cali nas duas partidas da final, por 2 a 1 e 1 a 0. Dez anos depois, em 1996, comemorou o bi novamente diante do time colombiano, contando com dois gols do atacante Hernán Crespo no jogo decisivo. O tri chegou em 2015, já sob o comando de Marcelo Gallardo, ao superar os mexicanos do Tigres. A última taça certamente foi a mais saborosa para os Millonários, em 2018, após bater o maior rival, o Boca Juniors. No jogo de ida, em La Bombonera, empate em 2 a 2. Na volta, disputada em Madrid, triunfo de virada e na prorrogação: 3 a 1, com gols de Lucas Pratto, Quintero e Pity Martínez.

O River também computa quatro participações até às quartas de final (2000, 2001, 2003 e 2006) e outras quatro interrompidas nas outavas (1997, 2002, 2008 e 2016). Nas demais, não passou pela fase classificatória.

River
River só perdeu uma vez nesta edição da Libertadores

Campeão atual com apenas uma derrota

Os milionários só perderam uma vez nesta edição da Libertadores. Após vencer o Boca Juniors por 2 a 0 na ida, o River perdeu por 1 a 0 na volta e teve sua invencibilidade encerrada. Porém, mesmo assim o time conseguiu chegar a mais uma final.

Campeão atual da Libertadores, o time foi cabeça de chave no grupo A. Em um grupo que tinha: Internacional, Alianza Lima e Palestino. O clube argentino passou na segunda colocação, mas invicto. O River não pôde contar com sua torcida em seus dois primeiros jogos na competição, devido ao acontecimento na final da Libertadores de 2018, quando torcedores do clube branco e vermelho jogaram pedras no ônibus do Boca Juniors. Além disso, teve um começo difícil, com dois empates em seus primeiros jogos.

A equipe somou dez pontos, sendo duas vitórias, quatro empates e nenhuma derrota. Além do mais, a equipe comandada por Marcelo Gallardo marcou dez gols e sofreu apenas cinco. Nas oitavas, empatou por 0 a 0 nos dois jogos contra o Cruzeiro e passou nos pênaltis. Na fase de quartas de finais, venceu o Cerro Porteño por 2 a 0 no Monumental e empatou por 1 a 1 no Paraguai.

Na semifinal, enfrentou mais um superclássico. O River mostrou que o Boca virou freguês. Com uma vitória por 2 a 0 em Nuñez e uma derrota por 1 a 0 na Bombonera, os Riverplatenses eliminaram os Xeneizes novamente e chegam forte para conquistar mais uma Libertadores.

De La Cruz
De La Cruz é habilidoso e decisivo, fez gol que deu a classificação ao River contra o Cerro

Destaques do timaço de Gallardo

Fora de campo, certamente, Gallardo é o principal destaque do time. O Muñeco poderá chegar a sua terceira taça de Libertadores, além de uma Sul-Americana. O técnico já é considerado o maior da história do clube, até porque participou do processo de restruturação do clube.

Dentro de campo, o time tem bons destaques em vários setores. Na zaga, Armani e Pinola são os experientes e xerifes. No meio, Enzo Pérez, Palácios e Ignácio Fernandez dão qualidade total ao time. No ataque, Borré vem sendo decisivo sempre não só em gols, mas também em participações em gols.

Ignácio Fernandez e De La Cruz são os artilheiros do time nesta edição da Libertadores. Ignácio é o principal artilheiro com quatro gols e De La Cruz tem três, juntos ambos somam sete dos 15 gols da equipe.

Para essa final, o meia Quintero está de volta. O colombiano teve um ruptura no ligamento do joelho, passou um tempo afastado se recuperando, todavia deve começar no banco essa final. Quintero fez o gol da virada para o River na final do ano passado.

Gallardo
Gallardo fez história nesse River

O Muñeco Gallardo

Em cinco anos no comando do River Plate, Gallardo se tornou o treinador mais vitorioso da história do clube argentino, chegando a 14 finais e 11 títulos. Ele assumiu o time em um dos piores momentos de sua história. Retornado à primeira divisão argentina, os Millonarios, viviam uma seca de títulos e vitórias. Com a chegada do treinador foram dois títulos da Libertadores e a terceira final agora em 2019. Nas duas outras vezes em que o River chegou à final sob o comando de Marcelo, o time levantou a taça.

Certamente é o maior treinador de toda história do clube. Além de todas as conquistas, o técnico consegue se renovar ano após ano. Desde que chegou até hoje, ele vem perdendo vários jogadores para outros mercados, mas o Muñeco consegue com seu trabalho manter elevado o nível de atuação e conquista do time.

Esse ano ele já levantou uma taça da Recopa em cima do Athletico. O River perdeu na ida, mas fez 3 a 0 na volta e levou mais uma taça para sua galeria. Diante do Flamengo, Gallardo pode entrar para história sendo um dos poucos treinadores bicampeão da Libertadores, o último a conseguir isso foi Bianchi, no Boca Juniors.

 

Enzo Matheus (354 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta