Notícias

Futebol Brasileiro

Opinião: A polêmica do retorno do Campeonato Carioca

Troféu Carioca

Legenda: Troféu do Campeonato Carioca 2020 Foto: Divulgação/FERJ / Estadão

Dirigentes de Flamengo e Vasco se encontram com Presidente da República para debater retorno do carioca


Visando o retorno do Campeonato Carioca, os dirigentes de Flamengo, Rodolfo Landim, e Vasco da Gama, Alexandre Campello, visitaram na última terça-feira (19) o gabinete do Presidente da República, Jair Bolsonaro, em Brasília. 

Na terça, Bolsonaro se reuniu com presidentes de Flamengo e Vasco para tratar sobre uma possível volta do futebol — Foto: Reprodução
Presidente da República, Jair Bolsonaro (centro), ao lado do Deputado Federal, Flávio Bolsonaro (à esquerda), médico do Flamengo, Dr. Márcio Tannure, e com os Presidentes do Flamengo e Vasco da Gama Foto: Reprodução/Instagram

De acordo com as estatísticas do Ministério da Saúde, o Rio de Janeiro é o segundo estado do país com mais mortes de Covid-19, ficando atrás somente de São Paulo, sendo que somente na capital carioca concentra-se mais de 60% dos casos. 

Das 12 equipes do Carioca, oito estão localizadas no município do Rio de Janeiro. América, Bangu, Botafogo, Flamengo, Fluminense, Madureira, Portuguesa e Vasco da Gama, as outras quatro pertencem ao interior. 

O momento agora é de focar no achatamento da curva e na prevenção do aumento de casos confirmados, o futebol pode esperar  mais um pouco pois não temos ainda um preparo para voltar com atividades mesmo que seja com portões fechados e sem a presença da torcida. 

Não chegamos ainda na cultura alemã, onde o país tratou com seriedade a pandemia e os clubes retomaram suas atividades dois meses após a paralisação do esporte. 

Os presidentes do Botafogo e Fluminense não participaram da reunião, pois não aprovam o retorno do estadual. O ex-dirigente botafoguense, Carlos Augusto Montenegro, criticou duramente a reunião, pois a mesma demonstra desrespeito as vítimas da pandemia, torcedores e aos funcionários das equipes, até porque cogitou-se jogar algumas partidas em Brasília. 

Seguindo o mesmo critério, o Presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, também é contrário ao retorno do torneio neste momento. Principalmente no estado carioca que à uma extrema dificuldade da população em cumprir o isolamento social. O cartola declara que retornar o futebol, mesmo que seja com portões fechados, poderá aumentar o risco de aglomerações nas áreas mais carentes. 

O momento agora é de serenidade onde as autoridades tem que salvar vidas trabalhando forte no isolamento social para que seja impedido o aumento de contaminados. Flamengo e Vasco já realizaram exames do coronavírus em seus funcionários, por outro lado, Botafogo e Fluminense aguardam um posicionamento das autoridades. 

Os principais especialistas do futebol brasileiro são contra o retorno. Segundo dados do Ministério da Saúde, a  América do Sul é o epicentro da pandemia com mais de 20 mil mortes e mais de 310 mil infectados.

Esportes Mais

Observação: o texto é de opinião e responsabilidade do autor, o mesmo não tem ligação com outros colaboradores do site.

Deixe uma resposta