Notícias

+ Esportes

Haddad Maia é pega em exame anti-doping e é suspensa pela ITF

Bia Haddad

Bia Haddad testou positivo para o uso do anabolizante SARM

(Foto: Bia Haddad. Divulgação / Corinne Dubreuil/FFT)

O dia não é bom para os atletas do Brasil no tênis, após Thiago Monteiro ser eliminado do ATP de Hamburgo, outra dura derrota. Beatriz Haddad Maia, nº 1 do país, foi pega em exame anti-doping e foi suspensa pela Federação Internacional de Tênis a ITF.

A entidade informou por meio de uma nota em seu site nessa manhã que Bia testou positivo para a substância SARM S-22 LGD-4033 ou somente Sarm durante sua participação no WTA 125 de Bol na Croácia. Bia vinha no ano mais estável de sua carreira e já conseguiu boas vitórias sobre Sloane Stephens, número 4 do mundo, e Garbine Muguruza, que já foi número um do ranking da WTA.

Bia é profissional desde 2010, tendo seu melhor ranking o de 58º em 2017. Ela possui oito títulos da ITF em simples. Já nas duplas são dois títulos da WTA e mais sete da ITF. Em Grand Slams, seu melhor resultado é a segunda rodada em Wimbledon em 2017 e 2019 e também no Aberto da Austrália em 2018 e este ano.

Aos 23 anos, por meio de sua assessoria, a atleta se demonstrou surpresa com o resultado do exame e vai recorrer da decisão.

“A tenista Beatriz Haddad Maia recebeu com surpresa, na manhã desta terça-feira (23), a notificação do Programa de Anti-Doping da ITF que, em teste realizado no Croatia Bol Open, no mês passado, foi encontrado as substâncias SARM S-22 e SARM LGD-4033. A atleta esclarece que jamais procurou obter vantagem indevida, sempre respeitou o jogo limpo e que trabalhará na sua defesa para provar sua inocência.”

Bia é a segunda do país na modalidade feminina a ser flagrada no exame antidoping, a primeira foi Marcela Alves Pereira Valle, em 2015. Outros tenistas brasileiros punidos foram: Thomaz Bellucci, em 2018; Marcelo Demoliner, em 2016; Fernando Romboli, em 2013;

 

Facebook Esportes Mais

Tênis Esportes Mais

Deixe uma resposta