Notícias

Matérias Especiais

AFC West: Uma das divisões mais imprevisíveis para a próxima temporada da NFL

maxresdefault

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Disputa dentro da divisão promete ser intensa e de resultados que podem ser surpreendentes

Olá fãs da bola oval, hoje viemos com mais uma análise sobre as divisões da NFL, te dando um panorama do que as equipes fizeram nessa offseason. E a divisão a ser destacada desta vez é a AFC West, composta por Denver Broncos, Los Angeles Chargers, Oakland Raiders e Kansas City Chiefs. Na temporada passada, somente os Chiefs se classificaram para os playoffs e caíram no Wild Card, contra o Tennessee Titans. As demais franquias decepcionaram e, agora, depois de passar por reformulações, jogam a sua sorte para o certame que ainda não começou.

Denver Broncos

O Denver Broncos teve uma temporada de 2017/2018 para se esquecer. Após a aposentadoria do quarterback Peyton Manning, a franquia do Colorado vem acumulando decepções. A principal delas é a de definir um substituto a altura de Manning. Ao todo, desde a sua retirada da liga, foram três QBs que foram titulares da equipe e não deram certo, primeiro Trevor Siemian, depois Paxton Lynch e a volta dos que não foram, Brock Osweiler.

Depois de tantos problemas com QBs, o Denver trouxe um quarterback com desempenho memorável para a próxima temporada, Case Keenum, que ajudou o Minnesota Vikings a chegar à final da NFC. Keenum chega para ser a solução e terá que corresponder às expectativas criadas sobre ele. E, devido a problemas de salary cap, o Broncos foi bem tímido para a Free Agency. Além de Keenum, outro nome relevante é do punter Marquette King, considerado por muitos o melhor punter da liga, que estava no rival Oakland Raiders e foi cortado.

Denver Broncos

Foto: usatbroncoswide

Mudanças na comissão técnica e Draft da equipe

Contudo, a comissão técnica passou por mudanças. A principal delas foi da troca de coordenador ofensivo, tendo a saída de Mike McCoy e a entrada de Bill Musgrave. Musgrave terá um grande desafio, o de melhorar o desempenho do ataque do Broncos que vem capengando nos últimos anos, além de manter o alto nível de Keenum tido na temporada passada.

Além disso, ele terá, em seu backfield, running backs com pouca experiência na NFL. São os casos de Devonta Booker, há mais tempo no elenco, DeAngelo Henderson e Royce Freeman, calouro do Draft 2018. Ou seja, Musgrave vai ter que fazer muitas melhorias no setor de ataque terrestre a fim de ajudar Keenum na próxima temporada.

Se a Free Agency foi um pouco efetivo no Broncos, o Draft foi totalmente diferente. John Elway teve se melhor desempenho no evento, e trouxe bons nomes para reforçar a equipe de Denver. A principal delas aconteceu na primeira rodada, ao selecionar o melhor pass rusher da classe de 2018, Bradley Chubb de NC State.

Denver Broncos

Foto: denverpost

Quem saiu feliz com essa escolha foi Von Miller, que agora poderá reeditar as excelentes atuações que teve com Demarcus Ware e que, depois da aposentadoria do mesmo, Miller não teve o mesmo desempenho. Outro nome importante é o do wide receiver, Courtland Sutton, de SMU. Sutton vem para ser desafogo para Demaryius Thomas e Emanuel Sanders. Agora é ver se todas essas novidades darão liga já na sua primeira temporada.

Oakland Raiders

Já as coisas no Oakland Raiders foram de grandes surpresas à uma reestruturação bem questionável da equipe. Começamos com as surpresas, sendo a principal delas o retorno de Jon Gruden como head coach. O técnico retorna à sideline depois de mais de 10 anos atuando como comentarista principal do Monday Night Football, transmitido pela ESPN. Seu substituto será Jason Witten, ex-tight end do Dallas Cowboys e que encerrou a sua carreira na última temporada.

A chegada de Gruden é uma verdadeira incógnita. Pode ser que dê certo com um bom trabalho com Derek Carr, uma vez que Gruden gosta de desenvolver quarterbacks. Porém, por outro, não se sabe o grau de conhecimento de Gruden com relação ao tudo que vemos na NFL atual. Muitos questionam que, com a saída de Jack Del Rio e a vinda de Gruden, possibilitaram ao Raiders retornarem em 10 anos ou mais em métodos de treinamentos já ultrapassados e formação de elenco com várias falhas, tudo em nome de estratégias de jogo já deixadas pra trás na NFL.

Free Agency e Draft da equipe

Na Free Agency, os Raiders foram pontuais. Trouxeram o wide reciver ex-Packers, Jordy Nelson e Doug Martin ex-Buccaneers. Para a defesa, trouxeram o outside linerbacker, Tahir Whitehead, ex-Lions, e o cornerbacker, Rashaam Melvin, ex-Colts. O Raiders melhora com esses reforços, mas até que ponto eles serão fundamentais para levar o time às vitórias sob o comando de Jon Gruden é algo que temos que esperar.

Jordy Nelson

Se na Free Agency os movimentos foram precisos, no Draft as coisas não foram bem assim. Muitos analistas da NFL e Draft chegaram a dar nota C(nota abaixo da média) para as escolhas do Raiders no Draft de 2018. A mais questionável delas aconteceu na primeira rodada com a seleção do ofensiva tackle, Kolton Miller, de UCLA. O Raiders não necessitavam com tanta urgência de jogador para essa posição, sendo as de safety e inside linebacker as prioritárias.

Além de Miller, outros dois nomes com potencial enorme, mas com problemas a serem resolvidos, ficam por conta do outside linebacker, Arden Key, de LSU, que tem aprontado coisas erradas fora de campo, e o outro é do defensive tackle, Maurice Hurst, de Michigan, esse sendo a melhor escolha do Raiders. Porém, possíveis problemas em seu coração, podem tira-lo dos gramados. Enfim, com tantas decisões questionáveis, é aguardar se a próxima temporada Gruden será um Bill Belichick ou um novo professor pardal.

Kansas City Chiefs

O Chiefs vem para uma temporada com grandes mudanças. Começando pela posição de quarterback. Alex Smith, que estava em seu último ano de contrato e que não vinha agradando em Kansas City, mesmo com uma atuação de regular pra boa na última temporada, não foi suficiente para mantê-lo e assim foi trocado com o Washington Redskins. Com isso, o segundanista, Patrick Mahomes será o incumbido de levar esse ataque do Chiefs às vitórias e mais uma vez retornar aos playoffs.

E Mahomes não terá dificuldades em se desenvolver na NFL e potencializar seu talento. O head coach, Andy Reed, tem gosto em desenvolver jogadores, em especial quarterbacks e, com isso, Mahomes terá total apoio do seu técnico, seja nas derrotas ou nas vitórias.

Mahones

Além de Alex Smith, outro que saiu de Kansas City foi o cornerback Marcus Peters, que é considerado um dos melhores da NFL em sua posição. Seu destino foi o Los Angeles Rams. Com isso, o Rams tem uma defesa ainda mais forte com Peters. que ainda terá a companhia de Aquib Talib, trocado com o Denver. Ou seja, os ataques adversários terão que se preparar muito pra encarar essa defesa extraordinária do Rams.

Com duas saídas muito significativas, os Chiefs tiveram que se mexer no mercado e trazer novos jogadores. Os dois principais nomes foram do wide reciver Sammy Watkins ex-Rams e do inside linerbacker ex-Cowboys Anthony Hitchens.

Watkins

No Draft, o Chiefs teve seis escolhas, mas não muitas com impacto necessário de mudar o patamar da equipe. O único nome que pode ser destacado é o do defensive tackle, Derrick Nnadi, de Flórida State que vem para rejuvenescer a linha defensiva do Chiefs, dando mais velocidade e agilidade em tackles e sacks.

Los Angeles Chargers

Depois de uma temporada já em sua nova cidade, o Chargers vem para sua segunda temporada em Los Angeles como os “favoritaços” a levar a AFC West. O time teve poucas modificações, manteve seu head coach, Anthony Lynn, que fez um ótimo trabalho na temporada passada, ao ponto de por muito pouco não ter levado os Chargers para os playoffs novamente.

A Free Agency do Chargers foi bem modesta, tendo poucas movimentações muito devido à salary cap exprimido. Mas, mesmo assim, o Chargers trouxe dois nomes que poderão melhorar ainda mais o elenco da equipe. Os dois reforços são para setor de ataque e time de especialistas. O primeiro é o center, Mike Pounsey, ex-Dolphins, e o kicker, Caleb Sturgis, que foi desbancado por outro kicker em Philadelphia, Jake Elliott.

Problemas com kicker fizeram o Chargers ir ao mercado na NFL

A posição de kicker foi um grande problema para os Chargers na temporada passada. O titular no começo da temporada foi o sul coreano Younghoe Koo, que teve jogos horríveis e foi dispensado. Seu substituto foi Nick Novak, que havia sido cortado do Houston Texans.

Novak estava um pouco melhor que Koo, mas acabou se lesionando no jogo contra o Dallas Cowboys e o punter Drew Kaser foi até chamado para bater os extras points, mas somente um com sucesso e os demais ele se quer entrou em campo. Com a vinda de Sturgis, que vinha tendo bom desempenho em Philadelphia, mas teve o azar de se lesionar por toda temporada. Agora, encontra no Chargers a oportunidade de decidir jogos para sua equipe, que sofreu com field goals e extra points desperdiçados.

No Draft o Chargers teve um desempenho de regular pra bom. A primeira escolha que o diga. Após cair muito no Draft, o safety de Flórida State, Derwin James, caiu no colo do Chargers que não pensou duas vezes e o selecionou, que é considerado, por muitos, um novo Kam Chancellor.

Chargers

Além de James, pode-se destacar, Uchenna Nwosu, linerbacker de USC, e que vai dar mais potência, qualidade e talento à dupla de pass rushers, Joey Bosa e Melvin Ingram, e do center de UCLA, Scott Quessenberry, que terá a responsabilidade de se desenvolver ao lado de Pounsey e, assim, ser o futuro center da franquia na NFL.

 


 

Lazio
Clique na imagem para acessar o site
Igor Castro (60 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta