Notícias

Sem categoria

Resumo da primeira rodada do Catarinense 2017

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Com resultados inesperados e repercussão causada pelo campo do Barroso em Itajaí, confira o resumão da primeira rodada do Catarinense 2017

Nesse último final de semana aconteceu a rodada de estreia do Catarinense 2017. A competição contará com dez clubes e terá o mesmo regulamento de 2016, onde serão dois turnos e o campeão de cada irá para a final da competição, lembrando, se um time ganhar os dois turnos, não haverá final, o mesmo será considerado o campeão estadual.

Em jogo fraco tecnicamente, Avaí derrota Criciúma no Heriberto Hülse – Edemir Jr

O jogo que abriu o campeonato foi Criciúma x Avaí, no Heriberto Hülse em Criciúma. Foi um resultado inesperado analisando os dois elencos e quem foi o mandante, mas aconteceu, o Avaí venceu o Criciúma fora de casa.

Logo no começo de jogo, o Criciúma perdeu sua principal chance no jogo, na cobrança de falta, a bola foi alçada na área e sobrou livre para Jheimy fazer o gol, o atacante finalizou e Maurício Koslinski fez uma grande defesa. E assim foi o primeiro tempo, pressão e posse de bola do Criciúma, mas sem balançar as redes. Já no segundo tempo, o Avaí equilibrou as ações e marcou o gol da vitória aos 21 minutos com Denilson, após chute cruzado de Rômulo. Depois do gol, o Avaí se fechou atrás e não sofreu ameaças por parte da equipe da casa.

FICHA TÉCNICA

Local: Heriberto Hülse

Público: 2.812

CRICIÚMA

Luiz; Maicon Silva, Raphael Silva, Diego Giaretta e Marlon; Barreto (Caíque Valdívia), Douglas Moreira e Alex Maranhão; Adalgiso Pitbull, Pimentinha (Hélio Paraíba) e Jheimy (Kalil)

Técnico: Deivid

AVAÍ

Kozlinski; Leandro Silva, Alemão, Betão e Capa; Luan, Judson, Marquinhos (Caio Cesar) e Diego Jardel; Denilson (Vitor) e Romulo (Júnior Dutra)

Técnico: Claudinei Oliveira

Brusque comete um crime em Floripa, e vence o Figueirense fora de casa – Edemir Jr

Pedrinho comemorando um dos gols do Bruscão (Foto: Leo Munhoz/Diário Catarinense)

Certamente o resultado mais inesperado dessa primeira rodada, o Figueirense perdeu para o Brusque de virada no Orlando Scarpelli. Foi um primeiro tempo morno na capital, o placar só foi aberto no finzinho do primeiro tempo, quando o camisa sete Anderson Aquino recebeu no meio da área e bateu no canto do goleiro Rodolpho, marcando para os mandantes.

No segundo, só deu Brusque. A única chance real de gol do Figueira foi quando ainda estava 1 x 0, com Bill cabeceando para boa defesa de Rodolpho. Aos 26 minutos, recebendo belo passe de Jonatas Belusso, Michel Douglas empatou. Mais tarde, aos 37, Elias bota a mão na bola dentro da área e o juiz assinala pênalti para o Bruscão, Assis cobrou e fechou a conta em Florianópolis.

FICHA TÉCNICA

Local: Orlando Scarpelli – Florianópolis

Público total: 2.389

FIGUEIRENSE

Thiago Rodrigues; Dudu, Dirceu, Bruno Alves, Henrique Trevisan (Índio), Everton, Juliano, Ferrugem, Matheusinho (Elias), Anderson Aquino (João Pedro) e Bill

Técnico: Marquinhos Santos

BRUSQUE

Rodolpho: Carlos Alberto, Cleyton, Neguete, Willian; Boquita (Leílson), Mineiro, Assis, Pedrinho (Alexandre), Michel Douglas e Belusso (Eliomar)

Técnico: Mauro Ovelha

Em partida equilibrada, Barroso e Joinville empatam em 2 a 2. – Kelvin Wieth

Em um campo que causou muita repercussão, Almirante Barroso e Joinville empataram em 2 x 2. Haverá uma reunião para definir a situação do campo do Barroso na FCF.

Todas as emoções da partida foram guardadas para a segunda etapa: o Barroso abriu o placar logo aos cinco minutos, em cobrança de escanteio Henrique Mattos marcou contra. A equipe joinvilense empatou dez minutos depois, com Aldair, em chute de fora da área. A virada do JEC veio com Max, de cabeça, aos 35 minutos. Os donos da casa não se abalaram e buscaram a igualdade aos 42 minutos com Robenval. O empate em 2 a 2 pareceu justo. Os destaques do jogo foram Safira pelo Barroso, e Aldair pelo Joinville.

FICHA TÉCNICA

Local: Camilo Mussi – Itajaí

Público: 1.086

ALMIRANTE BARROSO

Rodolfo; Nei, Robenval, Téssio e Adriano Chuva; Rodrigo Couto, Van Basty e Anderson Safira; Rodolfo Ferreira (Carlos Henrique), Jefferson Paulista e Schwenck (Pedro Hulk)

Técnico: Renê Marques

JOINVILLE

Jhonatan; Caíque, Max, Henrique Mattos e Fernandinho; Roberto (Juninho), Kadu e Lúcio Flávio (Aldair); Fabinho Alves, Alex Ruan e Bruno Batata (Ciro)

Técnico: Fabinho Santos

Com time totalmente renovado, Chapecoense bate o Inter de Lages em Chapecó – Marco Aurélio

Niltinho comemorando o primeiro gol da Chapecoense (Foto: Tarla Wolski/Futura Press)

Não é por nada, mas essa Chapecoense já começou a botar esperança na cabeça do torcedor, mesmo com um time sem muito entrosamento, conseguiu uma vitória jogando muito bem. O Inter de Lages por outro lado, não fez lá uma bela partida, mas também não foi ruim.

A Chapecoense já começou bem, dando toda pinta de goleada. Logo aos 5 minutos, Rossi partiu para a linha de fundo e cruzou para Niltinho abrir o placar. Ainda no primeiro tempo a Chapecoense aumentou o placar, em um contra-ataque puxado por Rossi, Andrei Girotto recebe e passa para Wellington Paulista marcar. No segundo os donos da casa até chegaram perto de marcar, mas quem fez foi o Inter de Lages. Enercino de fora da área bateu forte e no desvio a bola enganou o arqueiro do Verdão, e assim terminou, vitória da Chape.

FICHA TÉCNICA

Local: Arena Condá – Chapecó

Público: 8.293

CHAPECOENSE

Artur Moraes; João Pedro, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Reinaldo; Amaral, Andrei Girotto (Nádson) e Neném; Niltinho (Osman), Rossi e Wellington Paulista (Túlio de Melo)

Técnico: Vágner Mancini

INTER DE LAGES

Neto Volpi; Marcelinho, Fernando Belém, Renato Camilo e Jefinho; Bruno, Parrudo (Matheus Arence (André Gava)), Michel Schmöller e Enercino; Luizinho e Marquinhos (Higor Ganso)

Técnico: Joel Cornelli

Com pênalti desperdiçado, Metropolitano empata com o Tubarão em Blumenau – Marco Aurélio

Jandrei defendendo o pênalti de Tiago Cristian (Foto: Comunicação/Clube Atlético Tubarão)

O Verdão do Vale recebeu o Atlético Tubarão no SESI, onde não jogava desde 2015, e mesmo criando várias chances de gol, saiu no empate em zero a zero. Os dois times criaram bem, mas quem atacou mais foram os donos da casa.

Aos 31 minutos do primeiro tempo, o meia Tiago Cristian passou e a bola tocou na mão do zagueiro do Tubarão, o próprio Tiago Cristian cobrou mas Jandrei defendeu. Aos 7 minutos do segundo tempo o Metropolitano chegou novamente com perigo, Sabiá bateu firme de fora da área e Jandrei espalmou para a esquerda de seu gol, Charles pegou o rebote e com o gol livre chutou na trave. A melhor chance dos visitantes foi aos 28 do segundo tempo, quando Rentería cabeceou com perigo e Vilar foi buscar para salvar o Metropolitano.

FICHA TÉCNICA

Local: SESI – Blumenau

Público: 1.617

METROPOLITANO

Vilar; Maranhão, Élton, Maurício e Juninho; Carrasco, Elber, Valkenedy (Paulo Victor) e Tiago Cristian (Mazinho); Sabiá (Jean Moser) e Charles

Técnico: César Paulista

ATLÉTICO TUBARÃO

Jandrei; Alex Santos, Gustavo Bastos, Aldo e Arthur Henrique; Matheus Barbosa, Ricardo Conceição (Guilherme Amorim), Daniel Costa (Paulinho) e Calyson; Everton Júnior (Valdo Bacabal) e Rentería

Técnico: Marcelo Mabília

 

Marco Aurelio (98 Posts)

Nascido dia 15/02/2000 em Blumenau. Sou repórter e comentarista da Rádio Web Esportiva e fotógrafo freelancer. Torcedor fanático do Figueirense e do Liverpool, mas com simpatia por vários outros clubes.


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta