Notícias

Futebol Internacional

Confirmado na Copa América 2019 e na Copa do Mundo 2022, Qatar faz história na Copa da Ásia 2019

O Qatar passou com maestria pela fase de grupos da Copa da Àsia, e após eliminar o Iraque as oitavas de final, busca agora eliminar a Coréia do Sul para embalar de vez na competição

Foto: Divulgação/Twitter @QFA

A seleção do Qatar classificou-se para a fase de mata-mata com 100% de aproveitamento no grupo D da Copa da Ásia 2019, disputada nos Emirados Árabes, desbancando uma das potências do continente – Arábia Saudita, além de Libano e Coreia do Norte. Foram onze gols marcados e nenhum sofrido, trazendo à tona um trabalho de naturalização que já rende alguns frutos para a próxima anfitriã da Copa do Mundo.

Apesar dos vários jogadores naturalizados, a jovem seleção comandada pelo espanhol Félix Sanchez têm em seu elenco somente jogadores que disputam a liga do país, a Stars League, e tem como surpresa o jovem atacante Almoez Ali, sudânes de apenas 22 anos que foi o artilheiro da fase de grupos da competição com sete gols marcados.

Contando com o melhor ataque e com a melhor defesa da competição até então, a seleção do Qatar estreou diante do Líbano com uma vitória por 2 a 0. Na segunda rodada, uma surpreendente goleada 6 a 0 diante da Coreia do Norte, e para coroar com chave de ouro e levantar ainda mais a moral do elenco, uma vitória por 2 a 0 diante de uma das maiores forças do continente asiático, a Arábia Saudita – uma das seleções classificadas para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Na fase de mata-mata, vitória simples por 1 a 0 para desbancar a seleção do Iraque. Agora o Qatar chega às quartas de final para enfrentar mais uma pedreira na competição: A Coreia do Sul, podendo fazer história em caso de vitória, em que pela primeira vez a equipe terá chegado nas semifinais da competição.

MAS, QUEM É O QATAR NO FUTEBOL?

O Qatar tem pouca badalação no cenário do futebol mundial. Localizado no Oriente Médio, o país disputará pela primeira vez uma Copa do Mundo em sua história no ano de 2022, ano que será país-sede. A seleção inclusive já naturalizou os brasileiros Emerson Sheik e Rodrigo Tabata – que ainda atua profissionalmente pelo Al Rayyan na liga local.

Com pouca experiência profissional e ocupando apenas a 93ª colocação no Ranking da FIFA, a seleção que será anfitriã da próxima Copa do Mundo visa surpreender não só as outras potências como Japão, Irã e Austrália – esta atual campeã da competição, como também quem sabe conseguir uma boa campanha na Copa América de 2019, que será realizada no meio do ano, no Brasil, competição na qual a seleção disputará no intuito de fazer com que os atletas adquiram mais experiência jogando diante de seleções de renome no cenário mundial.

O próximo desafio do Qatar na Copa da Ásia será na próxima sexta-feira (25) diante de mais uma potência asiática, a Coréia do Sul atual campeã dos jogos Asiáticos com todo o drama do craque Son, jogador do Tottenham, que precisaria servir por dois anos o exército coreano caso não conquistasse o título na ocasião. As quartas de final são até então a melhor campeã da seleção grená até então, e em caso de vitória, além de ganhar popularidade por eliminar uma tradicional seleção asiática, de quebra fará história como melhor campanha de sua história.

LEIA MAIS: Decepções de clubes grandes nas estreias dos estaduais 2019

Deixe uma resposta