Notícias

Futebol Brasileiro

“Não desejamos negociação com atletas apenas emprestados” disse Bellintani sobre transferência de Capixaba

35907051443_e33abc353e_o

Bellintani deseja segurar patrimônio para que o clube tenha uma temporada melhor que teve em 2017

Muito se fala nas rede sociais e meios de transportes de informação sobre a negociação de Juninho Capixaba, mas ele não sairá tão fácil para o Corinthians.

Se a negociação parece díficil é graças ao bom nível de negociação do novo presidente do Bahia. Guillherme Bellintani resolveu a situação do Bahia frente a São Paulo trazendo um acordo rentável para todos trazendo dois jogadores em definitivo ao Bahia, além de 9 milhoões na negociação de Jean para o clube paulista.

Régis e Maidana são a cereja do bolo de uma negociação bem feita pela nova direção.

Bellintani concedeu entrevista ao repórter Nilson Luiz, no programa “100% Bahia” da rádio Itapoan FM. Bellintani declarou qual o problema da negociação de Juninho Capixaba ao Corinthians.

Respostas da entrevista

Olha, ainda é uma negociação numa fase intermediária. Há uma proposta concreta para o Juninho, que também não nos atende, sob o ponto de vista de interesse no nosso patrimônio. Juninho é um jogador que tem um futuro muito grande no clube. A priori, Juninho fica no Bahia para 2018. Mas, logicamente, a gente entende que se a negociação amadurecer, num ponto que seja convergente com que a gente pensa, de defesa do patrimônio, de formação do elenco, e também de resultado econômico, a gente fará a negociação. Mas eu diria que ela ainda não está perto de chegar num patamar que nos agrade”, declarou.

“Não. Isso aí é um disse-me-disse de internet. O que está atrapalhando, principalmente, é que nós não desejamos uma negociação com atletas que venham apenas por empréstimo. O Bahia não pode ficar todo final de ano tendo que remontar a equipe porque no final do ano todo mundo que veio e jogou estava emprestado ao clube. A gente não vai trocar um patrimônio por contratos de empréstimo simplesmente. A gente acha até que pode vir um ou outro jogador emprestado, mas a essência de um negócio tem que ser envolver atletas em definitivo versus atletas em definitivo.”

“Quando a gente coloca atleta em definitivo versus empréstimo, a gente está no final do próximo ano sem Juninho e também sem os jogadores que vieram emprestados. Então a gente perde completamente nosso patrimônio. Não é esse o nosso objetivo. E eu diria que a negociação precisa caminhar com esse propósito, de preservação e até de ampliação do nosso patrimônio não de redução do patrimônio”, explicou Guilherme Bellintani.

Bahia em busca de patrimônio

Juninho Capixaba ganhou a titularidade no Campeonato Brasileiro de 2017 após partidas ruins de Matheus Reis e Armero. O jogador cria da base do Bahia era destaque no time sub-20, onde era o cobrador de faltas do time.

O presidente também buscará em Brasília maneiras para que possa usar o dinheiro da Lei de Incentivo ao esporte. Bahia poderá ter um time feminino e um time de basquete para pode usufruir desse dinheiro.

Esportes Mais

Facebook

Deixe uma resposta