Notícias

Futebol Brasileiro

Guarani vence o Corinthians de virada em Campinas

Foto: Sérgio Barzaghi/Gazeta Press

Bugre sai atrás, mas vira ainda na primeira etapa; Corinthians segue sem vencer

Em Campinas, na noite desta quarta feira (23/01), o Guarani venceu o Corinthians por 2 a 1, em partida válida pela 2ª rodada do Campeonato Paulista. O Bugre superou o réves para o Bragantino na última rodada, e conseguiu bater o Corinthians, que havia empatado com o São Caetano em Itaquera.

COMO FOI A PRIMEIRA ETAPA?

O Corinthians começou atacando diretamente o Guarani. Abusando dos lados do campo, o time pressionou e conseguiu abrir o placar com Gustavo, aos 9 minutos da etapa inicial. O Guarani sentiu a necessidade de se impor dentro de casa, e começou a pressionar. Aos 37 minutos, após cobrança de falta de Inácio, Diogo Cardoso mandou de cabeça para empatar a partida.

Aos 42, o meia Rondinelly (Ex Grêmio e Palmeiras) acertou um chute no ângulo do goleiro Cássio, virando a partida para o Bugre.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

E A ETAPA COMPLEMENTAR?

Precisando da vitória a qualquer custa, o Corinthians foi pra cima no segundo tempo. O técnico Fábio Carille colocou Pedrinho e Gustavo Silva, que foram perigosos ao gol do Guarani. Pedrinho chegou a mandar uma bola na trave, mas não foi suficiente. O Guarani segurou a pressão e venceu o Corinthians por 2 a 1 no Brinco de Ouro.

Depois do jogo, os jogadores do Corinthians e do Guarani falaram com a imprensa. Pelo lado do Corinthians, os defensores Fagner e Henrique falaram.

Aspas para Fagner:

“A gente correu, não foi parte física que nos fez perder o jogo, normal ter erros no início de trabalho. Assimilar e corrigir os erros. Serve como aprendizado. Acho que é início ainda, Fábio vai nos passar as correções, tem de ter atenção, não podemos sair na frente e levar dois gols em cinco minutos

Aspas para Henrique:

Você vê a dificuldade que é enfrentar o Guarani. Depois que fizemos o gol, chamamos o time deles. Tem que corrigir esses erros para voltar a vencer

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Pelo lado bugrino, o volante Ricardinho falou sobre a partida:

Significa confiança e ao mesmo tempo humildade, campeonato é longo. Começamos com uma derrota em Bragança com o mesmo vacilo que tivemos ao levar o primeiro gol. Campeonato é longo e difícil. Trabalhamos muito bem na pré-temporada, Osmar Loss tem muito conhecimento, mas é importante ter resultado também

A PALAVRA DO PROFESSOR

Fábio Carille falou com a imprensa sobre o jogo, e não gostou do que viu em Campinas.

“O time não evoluiu. Conseguimos jogar melhor contra o São Caetano. O time teve mais posse, conseguimos rodar no campo adversário, teve paciência, criamos oportunidades”, comentou, sem negar que a reformulação do elenco vai levar a um trabalho de entrosamento um pouco mais lento. Uma mudança bem grande na parte do elenco, com tempo de trabalho, mas temos de continuar treinando bastante para ajustar”.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Carille também comentou sobre o confronto contra Osmar Loss, que outrora era seu assistente no comando do Timão.

“Não é duelo nenhum, um adversário como qualquer outro, uma pessoa que eu respeito bastante, sei também a forma dele trabalhar. Na verdade, hoje em dia a gente sabe a forma de todos trabalharem, com o tanto de imagens e informações. Foi muito feliz, fez a jogada no primeiro gol, uma jogada muito bem feita, mas não tem nada de duelo, não”,

A LEI DO EX

Osmar Loss conseguiu sua primeira vitória no estadual, e ganha tranquilidade para trabalhar. Ganhar os jogos mais difíceis é sempre importante para um treinador jovem como ele. Em entrevista coletiva, Loss falou sobre o sentimento da vitória.

Toda vitória traz um sentimento imensurável, a gente não consegue controlar. Um jogo desse tamanho a gente sabe o que traz de importância para que se estabilize algumas coisas e tire a desconfiança. Respeito demais o Corinthians e respeito muito o Guarani. Era muito importante conquistar essa vitória, independentemente do adversário”, comentou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

“O Fábio me ensinou muito, a questão de gestão, o tipo de trabalho para melhorar o sistema defensivo. Tem muita coisa do meu trabalho que vem do trabalho do Fábio. A gente tem uma relação de amizade sólida, desejei um ano maravilhoso, como tivemos em 2017 e início de 2018, porque são todos meus amigos os que estão do outro lado”, acrescentou.

Loss também falou da importância da torcida no estádio:

Eles (torcedores) foram fundamentais no processo de podermos nos manter sólidos quando estávamos atrás no placar. Conto com o apoio deles no sábado, um público ainda maior, porque o caminho vai ficar menos difícil com eles” afirmou Loss,

Para completar, Loss falou sobre o jogo e da capacidade de reação do Guarani em campo.

Acho que tem um pouco da particularidade de Bragança essa virada. Iniciamos em um gol de bola parada. Acho que a gente controlou o jogo quando teve o controle de bola, a partir dos 15 minutos. A bola ficou com o Guarani até saírem os gols, acho que esse é o futebol do Guarani. Temos jogadores técnicos e precisamos guardar a bola com o Guarani.”

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Sair atrás é uma coisa difícil de virar, mas tivemos tranquilidade. Os jogadores tiveram mérito de se manterem calmos. A equipe se manteve calma, deu apoio ao Rondinelly, ao Fernandes, que foram cobrados pela torcida. Nossa equipe está se formando, é um crescimento de grupo muito sólido e o trabalho é para tornar um grupo sólido” completou.

O Guarani volta a campo dia 26/01, às 19h30, contra o Oeste, em Campinas.  Já o Corinthians recebe a Ponte Preta, no dia 26/01, às 19h00, em Itaquera.

FICHA TÉCNICA
GUARANI 2 X 1 CORINTHIANS
Local: Brinco de Ouro, Campinas (SP)
Data-Hora: 23/1/2019 – 19h
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias
Assistentes: Anderson José de Moraes e Bruno Salgado Rizo
Público/renda: 7.252 pagantes/R$ 171.132,00
Cartões amarelos: (GUA), Sornoza (COR)
Cartões vermelhos: –
Gols: Gustavo (8’/1ºT) (0-1), Diego Cardoso (37’/1ºT) (1-1), Rondinelly (41’/1ºT) (2-1),

GUARANI: Giovanni; Fabrício Bigode, Ferreira, Diego Giaretta e William Matheus; Fernandes e Ricardinho; Felipe Amorim, Rondinelly (Fernando Viana, aos 22’/2ºT) e Inácio (Lucas Crispim, aos 30’/2ºT); Diego Cardoso (Romisson, aos 39’/2ºT). Técnico: Osmar Loss.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Richard (Gustavo Silva, aos 20’/2ºT) e Ramiro; André Luis (Pedrinho, aos 12’/2ºT), Jadson e Sornoza (Mateus Vital, aos 34’/2ºT); Gustavo. Técnico: Fábio Carille.

Deixe uma resposta