Notícias

Outros

Novak Djokovic tem caminho perigoso no Aberto da Austrália

Djoko_Campeao_US_2018

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Sérvio tem chave mais complicada entre os quatro primeiros do ranking

Atual número um do mundo, o sérvio Novak Djokovic não tem motivos para comemorar após a realização do sorteio da chave masculina do Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam do ano. Apesar de chegar na Oceania como cabeça de chave número um, o sérvio poderá ter um caminho cheio de pedras até a final.

Rafael Nadal e Roger Federer, cabeças de chave dois e três respectivamente, terão chave menos complicada do que sérvio. Alemão Zverev buscará melhor resultado na carreira em torneios de Grand Slam.

DJOKOVIC ENCARA PEDREIRAS LOGO NA SEGUNDA RODADA

Após estrear contra um tenista vindo do qualificatório, Novak Djokovic poderá ter problemas já na segunda rodada. O francês Jo Wilfred Tsonga, que entrou na chave principal por conta de um convite da organização, é o provável adversário do sérvio.

Na sequência, o atual número um do mundo poderá ter pela frente o ascendente candadense Denis Shapovalov, o perigoso belga David Goffin e uma hipotética partida de quartas de final contra o japonês Kei Nishikori.

RAFAEL NADAL TEM CAMINHO MENOS PERIGOSO DO QUE DJOKOVIC

Em relação ao Djokovic, a chave do espanhol Rafael Nadal aparenta ser menos complicada. A estreia será contra o convidado local James Duckworth, tenista que está fora dos 200 melhores do ranking. Após mais uma rodada sem cabeças de chave pela frente (o adversário do espanhol na segunda rodada sai do choque entre o alemão Struff e o australiano Ebden), o número dois do mundo poderia encarar na terceira rodada o ascendente australiano Alex de Minaur, atual 29º do mundo.

Avançando, Nadal poderia ter pela frente o argentino Diego Schwartzman, cujos melhores resultados não são na quadra rápida, para só depois poder encarar os inconstantes John Isner ou Grigor Dimitrov, antes de um hipotético confronto de quartas de final contra o sul-africano Kevin Anderson. Avançando, poderemos ter a esperada partida entre Nadal e Federer.

Cabe ressaltar que a presença de Nadal no torneio, apesar de confirmada, pode estar em risco por conta de uma contusão muscular na coxa esquerda que o tirou do torneio de Brisbane, preparatório para o Grand Slam australiano.

A SORTE ESTEVE DO LADO DE ROGER FEDERER

Atual campeão do torneio, o suíço Roger Federer tem uma chave amplamente favorável para avançar, no mínimo, até as quartas de final. A estreia de Federer será contra o uzbeque Denis Istomin. Avançando, terá pela frente um tenista vindo do qualificatório. Na terceira rodada, o provável adversário de Federer será o francês Gael Monfils, que já viveu dias melhores no circuito e que sempre se destacou pela irregularidade.

Só na quarta rodada é possível que o atual número três do mundo tenha dificuldades. O tenista nascido na Basileia poderá ter pela frente o ascendente grego Stefanos Tsitsipas, atual número 15 do ranking da ATP. Já nas quartas de final, o adversário poderia ser o croata Marin Cilic ou o britânico Andy Murray.  Se chegar às semifinais, Federer poderá encontrar o seu velho adversário Rafael Nadal, num dos jogos mais esperados do circuito.

ZVEREV BUSCA CONSOLIDAÇÃO ENTRE MAIORES DO CIRCUITO

Atual número quatro do mundo, o jovem alemão Alexander Zverev ainda não teve nenhum resultado expressivo em Grand Slam e precisa confirmar que é mesmo um dos maiores nomes do circuito na atualidade. O caminho do alemão na Austrália tem tudo para ser tranquilo até a terceira rodada. Após estrear contra o esloveno Aljaz Bedene, o irmão mais novo dos Zverev encarará o vencedor da partida entre os franceses Chardy e Humbert.

Na terceira rodada, contudo, o alemão poderá ter o primeiro grande desafio: o norte-americano Jack Sock, que entrou na chave principal como convidado após um desastroso 2018 na modalidade de simples mas que tem no currículo a final do ATP Finals  de 2017, além de títulos de Grand Slam de duplas em 2018.

Na sequência, Zverev poderá encontrar a surpresa do Aberto da Austrália 2018, o coreano Hyeon Chung, o suíço Stanislas Wawrinka ou o canadense Milos Raonic. Já nas quartas de final, o adversário poderá ser o austríaco Dominic Thiem. A semifinal seria contra o número um do mundo Novak Djokovic.

MURRAY TENTA VOLTAR AO TOPO E PODE SER A SURPRESA

O britânico, que passou boa parte de 2018 fora das quadras por conta de um grave problema no quadril, tentará recuperar as posições perdidas no ranking da ATP. O tenista nascido na Escócia, que já foi número um do mundo, não será cabeça de chave na Austrália, e por isso entrará no caminho dos pré-classificados já nas primeiras rodadas.

Logo de cara, Murray encara o espanhol Roberto Bautista Agut, que derrotou Djokovic recentemente na semifinal do Aberto de Doha. Caso consiga avançar, Murray terá pela frente do vencedor da partida entre o argentino Delbonis e o australiano Millman, algoz de Federer no último Aberto dos Estados Unidos.  Na sequência, o britânico poderia ter pela frente o cabeça de chave seis Marin Cilic, e Roger Federer seria seu adversário nas quartas de final.

BRASIL PODERÁ TER UM REPRESENTANTE NA CHAVE DE SIMPLES. MELO E SOARES DISPUTAM DUPLAS

Apenas Thiago Monteiro ainda tem chance de disputar a chave principal de simples do Aberto da Austrália. Rogério Dutra Silva, Thomaz Bellucci e Guilherme Clezar foram eliminados logo na estreia da fase qualificatória. Bruno Soares e Marcelo Melo disputarão a chave de duplas, cujo sorteio ainda não foi realizado.

nico.bianchi.sica (69 Posts)

Professor de História pós graduado em Jornalismo Esportivo. Uruguaio, torcedor fanático da "Celeste" e do Nacional.


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta