Notícias

+ Esportes

Copa Santa Catarina: 12 clubes e a sonhada vaga para a Copa do Brasil 2019

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A Copa Santa Catarina, promovida pela Federação Catarinense de Futebol, começa no próximo domingo (16), e com ela, a esperança de 12 clubes de se classificarem a Copa do Brasil de 2019.

O Tubarão é o atual campeão e vai em busca do seu segundo título na história. A competição vai do dia 16 de setembro a 25 de novembro e conta com clubes do sul, norte, planalto serrano, planalto norte, Vale do Itajaí e capital.

Ao longo de nossa reportagem especial, você vai conhecer pelo menos, seis clubes que estão disputando o torneio. Na semana que vem, outros seis clubes estarão disponíveis no site Esportes Mais.

A competição:

Equipe vai em busca do bicampeonato da Copa SC este ano. Foto: Assessoria de Imprensa / CA Tubarão

 

Muita coisa mudou em comparação ao ano passado. O que antes eram quatro clubes apenas disputando a competição, agora são 12 clubes divididos em dois grupos de seis cada, das séries A e B do Catarinense.

No grupo A estão: Hercílio Luz Futebol Clube de Tubarão, Figueirense, Joinville, Metropolitano de Blumenau; Fluminense de Joinville, Blumenau Esporte Clube. Já no grupo B estão: Tubarão, Brusque, Internacional de Lages, Almirante Barroso, Marcílio Dias e Operário de Mafra (que irá mandar os seus jogos em Rio Negrinho).

Os dois primeiros colocados de cada grupo avançam para as semifinais em jogos de ida e volta, assim como acontece na grande decisão.

Tubarão em busca do bicampeonato:

Foto: Assessoria de Imprensa / CA Tubarão

 

A equipe estreia no próximo final de semana, contra o Marcílio Dias, que subiu da Série B, para a Série A do Campeonato Catarinense e com isso, vem embalada para a sequência da temporada.

No Tubarão, pelo menos sete jogadores saíram do elenco, dentre eles: os atacantes Magno Alves e Laércio Carreirinha, o zagueiro William Mineiro, o volante Liel e o goleiro Jr. Beliato.

Os últimos dois citados, estão emprestados para o Criciúma até o final da temporada e Magno Alves, vai disputar o Campeonato Cearense da segunda divisão pelo Floresta, clube do interior do estado. E o zagueiro William Mineiro, volta para a equipe do São Caetano para disputar a Copa Paulista. Além deles, o meia Alex Nemetz, foi emprestado para o Desportivo Brasil de São Paulo, para também disputar a Copa Paulista.

Para repor as saídas destes jogadores, o clube fez pelo menos duas contratações pontuais, além de subir quatro jogadores da base.

Quanto às contratações, o tricolor foi até Porto Alegre, buscar o volante Filipe Guedes, que jogava no São José e lá na frente, o clube foi em busca de um grande nome do futebol nacional: o atacante Edno, que passou por vários clubes do futebol brasileiro, como Corinthians, Portuguesa, Botafogo do Rio, Botafogo de Ribeirão Preto, América Mineiro, e estava atuando no futebol Português.

Atacante Edno ao lado do Diretor de Futebol Júlio Rondinelli em sua apresentação. Foto: Assessoria de Imprensa / CA Tubarão

 

Os quatro jogadores que subiram da base para o profissional são: o goleiro Arthur Augusto, o lateral-esquerdo Gabriel Carioca, o zagueiro Higor e o centroavante Zé Vitor. Um detalhe interessante: a equipe sub-20 foi vice-campeã estadual deste ano, quando empatou com a Chapecoense em casa, por um a um, naquela ocasião.

O elenco se apresentou no final de julho para se preparar para a Copa SC e de lá pra cá, foram disputados pelo menos, cinco jogos-treino. No primeiro, a equipe goleou o combinado amador por 11 a 0. No segundo, vitória por dois a zero contra a equipe sub-20. Já no terceiro jogo-treino, vitória diante do Figueirense sub-23 pelo placar de dois a um.

No quarto jogo-treino, empate em zero a zero contra a equipe do Próspera e no último, derrota por dois a zero contra os reservas do Criciúma.

Aliás, o técnico China Balbino ao longo dos treinamentos, tem pelo menos quatro dúvidas nas posições: a primeira é no gol. Ele por diversas vezes testa os três goleiros da posição, Gabriel, Ramon e Paulo Vitor. A segunda é na zaga: quem será o companheiro de Jaílton? A dúvida fica entre Jorge Miguel ou Truyts, já que Peterson tem uma lesão no tornozelo, e segue no departamento médico. Canavésio – o outro zagueiro – segue sendo a quarta opção.

Os volantes também são dúvida. Já se sabe, por exemplo, que Filipe Guedes será o titular como segundo volante, mas o primeiro fica a dúvida entre Daniel Pereira, Gelson ou Guilherme Amorim.

Quem distribui as jogadas no meio-campo do Tubarão é Romarinho.

No ataque, o comandante tricolor ainda tem dúvida: Fio ou Vinícius Baiano na ponta direita? Já que Edno será o centroavante e Everton Jr, fica na ponta esquerda.

Além do zagueiro Peterson com uma lesão no tornozelo, estão lesionados o lateral-direito Oliveira, com uma lesão no pé, e o atacante Matheus Batista, que se contundiu ainda no Campeonato Catarinense, mas segue em ritmo intenso de recuperação para estar apto até a estreia. O meia Sandro segue em recuperação com estafa muscular.

  • Time base do Tubarão: Ramon (Gabriel ou Paulo Vitor); Tsunami, Jaílton e Truyts (Jorge Miguel), Grafite; Guilherme Amorim, (Gelson ou Daniel Pereira), Filipe Guedes, Romarinho; Edno, Everton Jr e Fio, (Vinicius Baiano).

No ano do centenário, Hercílio Luz busca título inédito:

Foto: Assessoria de Imprensa / Hercílio Luz Futebol Clube

 

Após permanecer na elite do futebol de Santa Catarina no primeiro semestre, o Colorado Tubaronense vai em busca do título inédito em sua história e se for campeão, se classifica para a Copa do Brasil do ano que vem.

Diferente do co-irmão, o Tubarão, o Hercílio Luz remodelou todo o time para a disputa da competição neste segundo semestre, em vista do elenco que disputava o Catarinense da Série A.

O coordenador de futebol Nasareno Silva, foi em busca de pelo menos 21 jogadores para a disputa da Copa Santa Catarina, sendo que a maioria deles vieram da Juazeirense e do Tupi, onde ambos disputaram o Campeonato Brasileiro da Série C, além do futebol nordestino e paulista, onde o técnico também veio de lá: Edson Vieira, que estava treinando o Vocem, da cidade de Assis no interior de São Paulo.

Ainda nesta lacuna de Campeonato Catarinense e Copa SC, o Hercílio Luz conta ainda com os retornos do meia Bruninho e do goleiro Martins, que disputaram a Série B do Catarinense com a camisa do Metropolitano.

O Leão do Sul, ainda trouxe o meia Levi, que também disputou o Catarinense com a camisa do Colorado Tubaronense e trouxe ainda, um velho conhecido da torcida: o centroavante Lima, que também disputou o Catarinense da Série A com a camisa do Leão do Sul, disputou o Brasileiro da Série D com a camisa do Brusque e estava emprestado ao Santa Cruz do Recife, para a disputa da Série C do Brasileiro.

Outro jogador destaque do Hercílio Luz é o atacante Valdo Bacabal, velho conhecido do futebol de Santa Catarina, e que estava no Ferroviário do Ceará.

O grupo de jogadores, treina desde a primeira semana de agosto para a disputa da competição e foi feito pelo menos, um jogo-treino, diante do Criciúma sub-20, onde, a equipe do Leão do Sul venceu pelo placar de um a zero.

Além das mudanças no elenco, a diretoria decidiu também mudar quanto ao uniforme e o plano de sócios. Quanto ao uniforme, será desenvolvida uma marca própria: a 1918, em alusão ao ano de fundação do Hercílio Luz, que completa cem anos em dezembro deste ano.

Já no plano de sócios, a diretoria elaborou um plano que equivale para a Copa Santa Catarina, Catarinense e Campeonato Brasileiro da Série D, que são competições que a equipe tem pela frente no ano que vem. São três planos de sócios: o primeiro custa 360 reais, o segundo 600 reais e o último, 1200 reais, que podem ser parcelados em até, seis vezes no cartão.

A equipe estreia no próximo domingo, dia 16, contra o Blumenau em casa, no estádio Anibal Torres Costa, a partir das três e meia da tarde.

  • Time-base do Hercílio Luz: Tigre; Léo Costa, Zé Antônio, Cleiton, Deca; Jr. Gaúcho, Rudnei, Adriel, Juliano; Conrado (Lima), Danilo.

Após volta à Série A, Marcílio Dias disputa a Copa SC pensando no ano que vem:

Schwenck é a esperança de gols do Marinheiro.                                Foto: Assessoria de Imprensa / Federação Catarinense de Futebol

 

A equipe do Marcílio Dias se reapresentou na última semana, após ser vice-campeã da Série B do Campeonato Catarinense.

O técnico Waguinho Dias, que levou a equipe a elite do futebol catarinense, foi demitido, devido a situação financeira e agora, o “Marinheiro” – como é carinhosamente conhecido o clube – vai em busca de um novo comandante para este segundo semestre e quem sabe, até para o Campeonato Catarinense.

Enquanto não chega o novo técnico, Teco, será o técnico interino da equipe azul-grená.

A base que disputou a segunda divisão do catarinense será mantida. As únicas baixas na equipe são o atacante Wilson Jr e o meia Safira que retornam ao Brusque.

Devido à situação financeira instável, o clube usa a Copa Santa Catarina como laboratório para o ano que vem. Os jogadores que se destacarem nesta competição, serão aproveitados para a disputa do Campeonato Catarinense Série A, onde o principal objetivo do clube é permanecer na competição.

No meio-campo, o Marinheiro tem pelo menos dois jogadores para ser o chamado camisa dez “clássico”: Léo Ávila e Max. Porém, este último segue lesionado e por isso, a equipe do vale do Itajaí contratou o meia Juninho Tardelli, de 33 anos, que já jogou pelo Marcílio Dias e que inclusive, é o irmão mais velho do atacante Diego Tardelli.

O Marcílio Dias estreia em casa, no estádio Dr. Hercílio Luz em Itajaí contra o Tubarão, no domingo (16), ás 15h30.

  • Time-base do Marcílio Dias: Christofer; Alef, Igor, Rogélio, Léo Rigo; Andrei Alba, Abner, Arthur Feitoza e Léo Ávila; Schwenk e Sabiá.

Brusque em busca do tetra:

Foto: Assessoria de Imprensa / Brusque FC

 

O Brusque é um dos maiores campeões da Copa Santa Catarina, com três títulos conquistados nos anos de 1992, 2008 e 2010.

Só perde em número de títulos para o Joinville, com quatro.

E após disputar a permanência a elite do futebol de Santa Catarina até a última rodada no estadual, e ser eliminado pelo Tubarão, na segunda fase do Campeonato Brasileiro Série D, o Brusque agora pensa na Copa Santa Catarina, aonde vai em busca do quarto título em sua história.

A equipe é praticamente a mesma que disputou o Campeonato Catarinense e o Campeonato Brasileiro Série D, além de o técnico ser também o mesmo. Pingo, tem a missão de comandar essa equipe neste segundo semestre.

Retornam ao elenco do Brusque, o atacante Wilson Jr e o meia Safira – ambos conquistaram o acesso à Série A do Catarinense com o Marcílio Dias – além do centroavante Hélio Paraíba, que estava defendendo o Ypiranga de Erechim-RS, onde permaneceu na tarceira divisão do Campeonato Brasileiro.

As baixas se dão pelo centroavante Lima, que retornou ao Hercílio Luz de Tubarão; o meia Valkenedy que foi para o futebol mexicano e o zagueiro Rodrigo, que conquistou o acesso à Série B do Brasileiro com a camisa do Operário de Ponta Grossa-PR.

Quanto a contratações, o Marreco do Vale contratou pouco neste curto período entre Campeonato Brasileiro Série D e Copa Santa Catarina. Ao todo, dois jogadores foram contratados: o zagueiro Ianson, que já vestiu a camisa do Brusque e estava no Criciúma e o lateral-esquerdo Luiz Beltrame, que estava disputando a Série B do Catarinense pelo Barra de Balneário Camboriú.

Durante a preparação para o certame, o Brusque realizou pelo menos, três jogos-treino. O primeiro, foi contra o Clube Atlético Itajaí, onde empatou em zero a zero. O segundo foi contra o Curitibanos – clube que disputa o Campeonato Catarinense Série C deste – onde o Brusque goleou por cinco a zero e neste sábado (08), venceu o Figueirense por três a um

A equipe estreia contra o Almirante Barroso neste domingo (16), no estádio Augusto Bauer, em Brusque.

  • Time-base do Brusque: Dida; Edilson, Cleiton, Neguete, China; Eurico (Mineiro), Zé Matheus (Adãozinho ou Luiz Beltrame), Eliomar; Hélio Paraíba e Thiago Pará.

O ineditismo predomina o ano do Metropolitano de Blumenau:

Foto: Assessoria de Imprensa / Federação Catarinense de Futebol

 

São 16 anos de história. Desde a fundação em 2002, o Metropolitano vem despontando no cenário estadual, ficando um bom tempo na elite.

Porém, no ano passado, o clube caiu para a segunda divisão e se viu em uma situação complicada, não só por estar na segunda divisão de um campeonato estadual, mas também por estar em uma situação financeira difícil.

Ainda no ano passado, mais precisamente no final do ano, lá para novembro, houve a troca de comando na presidência do Crocodilo do Vale e quem assumiu foi Saulo Raitz. Com o comando, a responsabilidade de retomar a equipe alviverde de Blumenau aos dias de glória do cenário estadual.

Com um orçamento enxuto, o clube foi em busca da montagem do elenco para a disputa do Campeonato Catarinense Série B, ainda no primeiro semestre e com a disputa da competição, o clube não foi muito bem no primeiro turno.

Já no segundo turno, a situação foi totalmente diferente: ainda no meio da competição, foi trocado o comando técnico do Metropolitano, onde o treinador Marcelo Mabília – vice-campeão da Série B do Catarinense em 2016 com o Tubarão – assumiu a responsabilidade de dar um rumo para o clube no torneio. Com isso, a arrancada foi fundamental para o Crocodilo do Vale se classificar para a segunda fase da competição.

No final de tudo, o Metropolitano conquistou o acesso à Série A do Catarinense do ano que vem, e na final, conquistou o primeiro título estadual em sua história, quando na final enfrentou o Marcílio Dias.

Agora, o clube vai em busca de mais um título inédito: o da Copa Santa Catarina. Para isso, o Metropolitano mantém a base e o técnico campeão, que inclusive renovou contrato até o final da Copa Santa Catarina.

As únicas baixas são os retornos do goleiro Martins e do meia Bruninho ao Hercílio Luz. Os dois tinham contrato com o clube do sul do estado e estavam emprestados ao clube de Blumenau.

As contratações ficam por conta do meia Ruan, que jogou a Série B pelo clube, porém foi para o futebol da Turquia e lá, acabou não obtendo resultado esperado e com isso, retorna ao clube. Além dele, o meia-atacante Cainan de 21 anos, que foi destaque na Série B do Catarinense com a camisa do Operário de Mafra e o atacante Alexandre Alemão, que jogou no clube em 2017.

Além da renovação do técnico Marcelo Mabília, o clube renovou com o atacante William Paulista que foi artilheiro da Série B deste ano e o atacante Ari de Moura, que foi o craque da segundona catarinense e que teve seu contrato renovado, até 2020. A diretoria ainda busca a renovação do meia Diego Palhinha, que foi um dos destaques do clube na Série B do Catarinense.

A diretoria ainda procura um zagueiro, um meio-campo e um volante experiente para a disputa do torneio.

O Metropolitano estreia contra o Joinville em casa, no estádio do SESI em Blumenau, domingo (16), a partir das 15h30.

  • Time-base do Metropolitano: Igor; Paulo Henrique, Maurício, Elton, Rodolfo; Eduardo, Zé Vitor, Ruan (Maurílio), Cainan; William Paulista e Ari de Moura.

Após permanência a segunda divisão, Blumenau busca “ajeitar a casa” na Copa Santa Catarina:

Time do Blumenau foi campeão da Série C em 2017. Foto: Assessoria de Imprensa / Federação Catarinense de Futebol

 

O início do ano do Blumenau Esporte Clube não foi muito bom, mesmo com o acesso à Série B e o título do Campeonato Catarinense Série C.

A guerra nos bastidores entre o antigo presidente e um grupo de apoiadores do Blumenau, culminou na troca de presidentes e ainda, uma crise administrativa que parece não ter fim.

Com a crise administrativa, consequentemente veio à crise financeira, para a montagem do elenco para a disputa da Série B do Catarinense e com o orçamento enxuto, o BEC veio com um único propósito: permanecer na segunda divisão catarinense.

Após 18 jogos na segundona catarinense, a Capivara do Vale do Itajaí terminou a competição na sétima posição do torneio, com 20 pontos somados. Ao longo da competição, foram seis vitórias, dois empates e dez derrotas.

Agora, para a Copa Santa Catarina, o Blumenau busca “ajeitar a casa” para buscar um bom planejamento para o ano que vem e quem sabe, pensar no acesso à elite do futebol de Santa Catarina em 2020.

Durante as últimas semanas, a equipe blumenauense realizou um jogo-treino contra o Carlos Renaux, onde perdeu pelo placar de um a zero e ainda, realizou mais um jogo-treino, só que desta vez contra o Brusque onde também perdeu pelo placar de três a zero.

No último sábado (08), a equipe fez o seu terceiro jogo-treino nesta pequena pré-temporada e perdeu para o Almirante Barroso por três a zero.

A diretoria trabalha para a formação do elenco que vai disputar a Copa Santa Catarina. Existe a possibilidade de que dez jogadores que disputaram a segunda divisão, possam permanecer no elenco do BEC e alguns nomes já foram confirmados. Dentre os nomes, estão: o goleiro Roger Paranhos, os zagueiros Alex e Zé Clock, além do lateral Ricardo e dos meias Sérgio Alan, Thor e Carioca.

Quanto a reforços, pelo menos cinco jogadores já foram anunciados pela diretoria do Blumenau. O destaque entre as contratações fica por conta do volante David, de 22 anos e que já vestiu a camisa do Flamengo do Rio de Janeiro.

  • Time-base do Blumenau: Roger Paranhos; Zé Clock, Alex, Márcio e Brendo; Jean, Paulinho, David e Sérgio Alan; Evandro e Clebinho.

Colaboraram para este especial:

  • Alain Rezini | Repórter Esportivo – Rádio Cidade de Brusque
  • Marciano Régis | Repórter Esportivo / Narrador – Rádio Nereu de Blumenau
  • Daniel Charles Schmitt | Repórter Esportivo – Rádio Nereu de Blumenau
  • Cacá Oliveira | Repórter Esportivo / Narrador – Rádio Univali de Itajaí.
  • Marcelo Negreiros | Assessor de Imprensa – FCF
Jean Cardoso (77 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta