Notícias

Sem categoria

Preparador físico do Rondoniense fala sobre momento mágico do clube

Willian

Mesmo com uma folha salarial reduzida, Rondoniense faz história e sonha com vaga na final da Copa Verde

A equipe do Rondoniense vem fazendo história na temporada 2017. Mesmo com as dificuldades que muitos clubes enfrentam no Brasil, com a falta de apoio e a baixa folha salarial, a equipe chegou até a semifinal da Copa Verde, onde decide nesta quinta-feira (20), uma vaga na grande final diante do Luverdense.

William Schmidt, preparador físico do Rondoniense, conversou com a nossa equipe e falou sobre como está o ambiente no clube.

“O ambiente aqui está tranquilo, muito bom. Jamais imaginávamos que chegaríamos na semifinal, com todas as dificuldades, com a folha baixa comparada aos outros clubes. Hoje, só para ter ideia, um jogador do Cuiabá, que nós eliminamos, paga nossa folha inteira. Na Luverdense, só o Marcos Aurélio, jogador deles, paga a nossa folha e sobra. Chegar onde estamos é algo que ninguém esperava. Tivemos o problema de não jogar em casa no primeiro jogo e fomos prejudicados por isso, mas vamos para cima, tentar fazer um bom jogo como foi no segundo tempo do primeiro duelo”, disse William.

Sobre a preparação dos atletas, William Schmidt explicou que nesta reta final de preparação é mais o fator psicológico que precisa ser trabalhado, e falou sobre a ansiedade para a decisão.

“A preparação é mais psicológica e emocional do que de treino. A gente usou o tempo mais para a recuperação dos atletas do que para treinar. Sobre a ansiedade é tranquilo, pois os atletas são bem preparados, experientes, alguns já passaram por essa situação”, finalizou.

No duelo de ida, o Rondoniense, do preparador William Schmidt, teve que jogar na Arena da Floresta e acabou perdendo por 2 a 1. Agora, a equipe busca uma virada no Estádio Passo das Emas, em duelo que acontece nesta quinta-feira (20), às 20h30. Quem avançar de fase encara o Paysandu na grande final.

Deixe uma resposta