Notícias

Futebol Brasileiro

Opinião: a maioria dos clubes brasileiros ficaram omissos em relação a 1964

image

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Opinião: Essa matéria reflete apenas a opinião do autor e não do site em geral

Infelizmente a maioria das agremiações não seguiram o exemplo da Argentina e se omitiram com medo de represálias

Apenas Corinthians, Vasco e Bahia postaram mensagens discretas em suas redes sociais sobre 1964. O Timão ressaltou os tempos da Democracia Corinthiana, enquanto os baianos abordaram o processo de democratização vivido na diretoria do clube deixando a sua mensagem, é um dos únicos clubes com inclusão das camadas mais populares no seu quadro associativo com direito a voto.

Já o Vasco compartilhou a música O Bêbado e o Equilibrista, hino de repressão contra a ditadura. Nas outras equipes, apenas torcedores fizeram postagens.

O manifesto elaborado pelas torcidas em resumo faz duras críticas a 1964. Uma das supostas situações da época é de que o esporte serviu para manipular a opinião pública, principalmente durante a Copa de 1970, quando o presidente Médici aproveitou a conquista da Seleção Brasileira para calar opositores e reprimir os movimentos pela democracia.

A seleção brasileira do tri, incluindo o jogador do presidente, Dadá Maravilha (terceiro sentado da esquerda para direita). Foto tirada por Rogério, cortado por lesão, mas que acompanhou a seleção no México |
Seleção tri-campeã da Copa de 1970

Na Argentina a história foi é completamente diferente, pois no dia 24 de março a população sai as ruas para relembrar 1976, data é conhecida como o Dia Nacional da Memória pela Verdade e a Justiça, na qual clube e jogadores usaram em suas redes sociais hashtag #NuncaMas.

Nenhuma descrição de foto disponível.
Times argentinos manifestaram total repúdio aos anos de ditadura em seu país

Reinaldo e Tostão – Ídolos Mineiros perseguidos

Tivemos casos de jogadores famosos como Reinaldo, ídolo do Atlético Mineiro dos anos 70, que foi se diz perseguido pelo regime militar, pois defendia a organização de jogadores em associações, a anistia e a Constituinte, além da realização de eleições diretas, já que segundo ele, o povo estava preparado para votar e a voz da população tinha que ser respeitada.

O rival Cruzeiro não ficou atrás e através de Tostão,o seu principal ídolo, defendia liberdade total de expressão conforme Declaração dos Direitos do Homem, e a resposta foi imediata, se continuassem a falar de política seriam afastados da seleção.

Opinião do autor

Faço um apelo as pessoas, que estudem história e façam uma análise profunda e crítica dos fatos, pois iniciamos o dia 31 de março com uma goleada bem pior do que aquela que levamos de 7×1 contra a Alemanha na Copa de 2014.

Nosso país é maravilhoso, é uma terra de inúmeras oportunidades, povo alegre, humano e acolhedor em sua maioria, precisamos instaurar a paz e eliminar reações de ódio e intolerância pois todos perdem, inclusive no futebol que é um meio de inclusão e socialização no qual foi muito prejudicado durante a época militar.

 

cassrocha@hotmail.com (31 Posts)

CARLOS ANDRÉ ROCHA - Paulistano da gema, Engenheiro Metalurgista de Formação, Professor de Matemática e Física, Torcedor do São Paulo desde criancinha e torcedor do Club Atlético Huracán desde 2009,"Grande no se hace, grande se nace"!


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta