Notícias

NFL

A conquista e redenção de Aaron Rodgers no Super Bowl 45

4d4f4ecd8a0b4.image

Título de Green Bay no Super Bowl 45 foi marcado pela redenção de Aaron Rodgers

O Super Bowl 45 aconteceu no dia 6 de fevereiro de 2011, tendo como duelo o enfrentamento de Green Bay Packers de Aaron Rodgers e Pittsburgh Steelers de Big Ben Roethlisberger. A partida aconteceu no AT&T Stadium, casa do Dallas Cowboys, um rival histórico de ambas as equipes que ali decidiam quem ficaria com o troféu Vince Lombardi e se consagraria campeão do Super Bowl mais uma vez.

Além do duelo entre as duas equipes, tínhamos o confronto entre dois quarterbacks que futuramente estarão no Hall da Fama da NFL, Aaron Rodgers por Green Bay e Ben Roethlisberger por Pittsburgh. Big Ben, como é apelidado pela torcida do Steelers, já vinha para esse Super Bowl 45 com uma experiência significativa, a de já ter conquistado dois Super Bowl.

O primeiro foi o Super Bowl de número 40 em 2006, quando o Steelers venceu o Seattle Seahawks por 21 a 10 e o segundo foi o Super Bowl 43, quando Pittsburgh venceu o Arizona Cardinals do wide receiver Larry Fitzgerald pelo placar de 27 a 23 com direito a duas jogadas espetaculares que marcaram a memória do torcedor do Steelers, uma interceptação com direito a retorno a touchdown do defensive end, James Harrison e uma recepção dentro da endzone do wide receiver Santonio Holmes com a ponta dos pés.

Recepção milagrosa de Santonio Holmes que valeu o touchdown da vitória do Steelers sobre o Cardinals e conquista do Super Bowl 43  Foto: USA TODAY Sports
Recepção milagrosa de Santonio Holmes que valeu o touchdown da vitória do Steelers sobre o Cardinals e conquista do Super Bowl 43 Foto: USA TODAY Sports

 

Já Aaron Rodgers tinha sua primeira aparição no Super Bowl. Após alguns anos na sombra do quarterback Brett Favre, Rodgers estava enfim como titular do Green Bay Packers e dava início a sua história na NFL, e foi justamente nessa temporada de 2010-2011 em que ele teve seu melhor desempenho da carreira até então. Na temporada regular, Rodgers teve 3922 jardas aéreas, 28 passes para touchdown e 11 interceptações. Nos playoffs foram 1094 jardas aéreas e nove touchdowns.

Após alguns anos na sombra de Brett Favre, Rodgers começava a trilhar a sua carreira na NFL pelo Packers. Aqui os dois após confronto entre as equipes do Green Bay Packers e Minnesota Vikings Foto: USA TODAY Sports

 

Packers e Steelers tiveram uma campanha quase que distintas. O Steelers tiveram um recorde de 12 vitórias e 4 derrotas na Conferência Americana, e assim levou a divisão da AFC Norte e de quebra garantiu uma folga na primeira rodada de playoffs. Já o Packers, teve uma temporada de altos e baixos, e mesmo assim conseguiu emplacar 10 vitórias e 6 derrotas, porém só conseguiu a vaga aos playoffs por meio do wildcard.

Nos playoffs, o Steelers encarou o rival de divisão Baltimore Ravens. Na sua casa, o Heinz Field, o Steelers e venceu os corvos por 31×24, isso na fase divisional. Na final de Conferência da AFC, o Steelers novamente em seu pote de mostarda, encarou o New York Jets e venceu os jatos por 24×19. Já o Packers teve que encarar três adversários, com todos os jogos fora de casa, antes de ir ao Super Bowl.

Aqui Big Ben correndo para um dos touchdowns marcados pelo Pittsburgh Steelers na final de Conferência da AFC contra o New York Jets  Foto: Pittsburgh Post-Gazette
Aqui Big Ben correndo para um dos touchdowns marcados pelo Pittsburgh Steelers na final de Conferência da AFC contra o New York Jets Foto: Pittsburgh Post-Gazette

 

O primeiro jogo do Packers nos playoffs, válido pelo wildcard foi o Philadelphia Eagles, nesse jogo o Green Bay venceu por 21×16 as águias. O segundo jogo, o de divisional, Green Bay foi até Atlanta e encarou o Falcons e lá impôs uma derrota de 48×21 aos falcões. Antes de ir ao Super Bowl, o Packers disputou a final de Conferência da NFC, e o adversário foi justamente o maior rival da sua divisão, o Chicago Bears. Green Bay não se amedrontou e desferiu uma derrota de 21×14 sobre os ursos dentro da casa deles.

Após interceptar o quarterback Jay Cutler, o Noise Tackle B.J. Raji retorna para touchdown que praticamente sacramentaria a vitória do Packers e avanço ao Super Bowl. Esse touchdown foi o único da carreira do B.J. Raji  Foto: Jim Prisching/Associated Press
Após interceptar o quarterback Jay Cutler, o Noise Tackle B.J. Raji retorna para touchdown que praticamente sacramentaria a vitória do Packers e avanço ao Super Bowl. Esse touchdown foi o único da carreira do B.J. Raji Foto: Jim Prisching/Associated Press

 

Após passarem por testes bem intensos em seus jogos de playoffs, Steelers e Packers chegaram ao Super Bowl, com suas armas e estratégias para vencer aquela edição de número 45. Por ter uma campanha mais sólida, Pittsburgh era considerado um favorito a levar o Vince Lombardi. Porém, não foi bem isso que aconteceu. O Packers comandado por Aaron Rodgers acabou por surpreender.

Era dado o início do jogo, e as pontuações demoraram um pouco a aparecer, mas quando se teve a oportunidade já venho dois touchdowns seguidos. Faltando 3:44 para término do primeiro quarto, o Packers abre o placar, após uma conexão de Rodgers de 29 jardas para Jordy Nelson, isso após uma campanha de 80 jardas em nove jogadas.

Na campanha seguinte, o Steelers estava com a bola, porém ficou com ela por poucos segundos. Ao tentar uma jogada de passe em profundidade, Big Ben fez um passe errado, o safety Nick Collins intercepta a bola e leva ela pra endzone do Steelers, após 39 jardas percorridas. Com mais sete pontos, a vantagem do Packers fica em 14×0, faltando 3:20 para o fim do primeiro quarto.

Na foto Nick Collins ajoelhado comemorando o touchdown após interceptar Big Ben e retornado por 39 jardas até a endzone do Steelers  Foto: Green Bay Packers Site Oficial
Na foto Nick Collins ajoelhado comemorando o touchdown após interceptar Big Ben e retornado por 39 jardas até a endzone do Steelers Foto: Green Bay Packers Site Oficial

 

Começa o segundo quarto e o Steelers, enfim, consegue uma campanha sólida, com 11 jogadas, porém não com o sucesso necessário para entrar na endzone do Packers. Aos 11:28, o Steleers teve que se contentar com um field goal de 33 jardas feito pelo kicker Shaun Suisham e assim o placar estava modificado, ficando 14×3 para o Packers. Após essa pontuação, a alteração do placar só ocorreu ao fim do segundo quarto.

Com 2:24 faltando para terminar o segundo período, o Packers amplia sua vantagem no jogo. Em quatro jogadas consistentes para 53 jardas, Rodgers consegue conectar passe de 21 jardas para Greg Jennings e o mesmo anotou o terceiro touchdown para o Packers, e assim a alteração na pontuação se concretiza, 21×3 para Green Bay e com atuação magnifica até então de Rodgers.

Antes do intervalo, o Steelers finalmente consegue o seu touchdown. Com 0:39 segundos no relógio e com sete jogadas feitas na campanha para um ganho total de 53 jardas, Big Ben conecta passe de oito jardas para o wide receiver Hines Ward e assim o Steelers desconta no placar a vantagem do Packers, em 21×10. O show do intervalo venho, e ao som de Black Eye Pears, o Super Bowl 45 continuava a se abrilhantar.

Wide receiver Hines Ward marcando o primeiro touchdown do Steelers na partida após passe preciso de Big Ben, isso ao fim do primeiro tempo  Foto: Doug Pensinger
Wide receiver Hines Ward marcando o primeiro touchdown do Steelers na partida após passe preciso de Big Ben, isso ao fim do primeiro tempo Foto: Doug Pensinger

 

O segundo tempo começa, e o Steelers tinha que descontar ainda mais a desvantagem na pontuação. E ela venho, após uma campanha bem sucedida e rápida, com cinco jogadas em 50 jardas percorridas, e foi finalizada com uma corrida de oito jardas do running back Rashard Mendehall para touchdown, isso com 10:19 no terceiro período. Com isso, mais uma alteração no placar, o Steelers reduz a vantagem do Packers em quatro pontos, 21 a 17.

O fim do terceiro quarto chegou e os times não tiveram tanto sucesso no ataque e a pontuação de 21 a 17 permaneceu até o início do último período. Com 11:57 ainda a ser disputado, o Packers mexe no placar novamente. Após obter sucesso em uma campanha de 55 jardas em oitos jogadas, Rodgers encontra mais uma vez Greg Jennings na endzone e assim o Packers dava um passe enorme para conquista do Super Bowl 45, pois aumentou a vantagem em 28 a 17, deixando o Steelers com duas posses atrás.

Wide receiver Greg Jennings recebendo passe de Rodgers e assim anotando seu segundo touchdown no Super Bowl 45 o que deixaria o Packers mais perto do título  Foto: Doug Pensinger
Wide receiver Greg Jennings recebendo passe de Rodgers e assim anotando seu segundo touchdown no Super Bowl 45 o que deixaria o Packers mais perto do título Foto: Doug Pensinger

 

Quatro minutos depois, o Steelers voltou a ameaçar a vitória do Packers. Em sete jogadas na campanha em 66 jardas ganhas no território de ataque de Green Bay, Pittsburgh movimenta a pontuação novamente. Faltando 7:34 para o fim da partida, Big Ben faz passe de 25 jardas e encontra Mike Wallace que marca mais um touchdown para o Steelers. E com uma conversão de dois pontos bem sucedida, o Steelers ficava a três pontos do Packers na pontuação, 28 a 25.

Após receber passe de Big Ben, Mike Wallace marca touchdown para o Steelers, deixando a equipe de Pittsburgh ainda viva no confronto  Foto: Ronald Martinez
Após receber passe de Big Ben, Mike Wallace marca touchdown para o Steelers, deixando a equipe de Pittsburgh ainda viva no confronto Foto: Ronald Martinez

 

Ou seja, com placar apertado o jogo poderia ser decidido na última posse, quase foi isso. Após três minutos de tentativas em vão de mudar mais uma vez o escore, o Packers consegue mais uma vez pontuar, mas desta vez não foi com um touchdown, mas sim com um field goal de 23 jardas executado pelo kicker Mason Crosby. Rodgers até que conseguiu conduzir bem essa última campanha, com 10 jogadas e 70 jardas percorridas. Mas ao tentar entrar na endzone o ataque do Packers mostrou dificuldades e assim a vantagem ficava apenas em uma posse de bola, 31 a 25.

Contudo, mesmo com a possibilidade de pegar a bola e ter uma campanha da vitória, o Steelers tentou de tudo, mas a defesa do Packers apareceu e não deixou o Steelers avançar no campo. Após três tentativas em vão, o Steelers teve que ir para tudo ou nada, já que só tinha 0:56 segundos no relógio. A quarta decida acontece, Big Ben pega a bola, tenta conectar passe para Mike Wallace, mas sem sucesso, já que o cornerback Jarrett Bush não deu espaço suficiente para Wallace efetivar a recepção.

Com turnover and towns consumado, o Packers retomou a bola faltando poucos segundos e com isso coube a Rodgers ajoelhar e esperar o término da partida, com Green Bay vencendo por 31×25 Pittsburgh. Com isso, o Packers conseguiu seu quarto título da era Super Bowl e seu 13° título em toda era da NFL. De quebra Aaron Rodgers levou o MVP do Super Bowl 45, em uma atuação impecável nos números, ao todo foram 304 jardas passadas, três passes para touchdown e nenhuma interceptação.

MVP do Super Bowl, Aaron Rodgers levantando o troféu Vince Lombardi e com o cinturão de MVP no ombro. Ao seu lado Clay Matthews linerbacker do Packers comemorando o título  Foto: Al Bello
MVP do Super Bowl, Aaron Rodgers levantando o troféu Vince Lombardi e com o cinturão de MVP no ombro. Ao seu lado Clay Matthews linerbacker do Packers comemorando o título Foto: Al Bello

Esportes Mais

Facebook

Deixe uma resposta