Notícias

Sem categoria

Guia do Campeonato Brasileiro 2017 – Atlético Paranaense

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Confira um pouco sobre a história do Atlético Paranaense no Campeonato Brasileiro e como a equipe virá para a competição em 2017

Após ótima campanha em 2016, o Atlético Paranaense quer repetir a dose  e novamente se classificar para a Libertadores. A equipe se reforçou bem nesta janela, principalmente investindo em reposições, o que se vê bastante no setor ofensivo, que conta com as saídas de André Lima e Walter, e as chegadas de Eduardo da Silva e Grafite.

Outro ponto que também foi alvejado para contratações foi a lateral-direita, que estava sendo ocupada por Rafael Galhardo, que saiu pela porta dos fundos com a torcida e clube, tanto por conflitos internos quanto por lesões frequentes. Em seu lugar, foi contratado Jonathan, que vem atuando muito bem e sendo aclamado pela torcida.

Inicio de temporada

Nesse ano, os rubro-negros vem razoavelmente, comparado as metas da torcida: em terceiro lugar em seu grupo da Libertadores com sete pontos, o clube hoje não se classificaria para as oitavas. No Paranaense, o Atlético passou no sufoco, no sétimo lugar de oito vagas, porém se recuperou na competição e chegou as semifinais, onde ganhou a primeira partida contra o Londrina. Porém, na grande final diante do seu maior rival, uma derrota por 3 a 0 e um empate sem gols fez com que a equipe ficasse com a segunda posição.

Um problema constante do time vem sendo a defesa: a dupla de zaga Paulo André e Thiago Heleno, a menos vazada do último Brasileirão (junto com a do Palmeiras) vem tendo uma média alta de gols sofridos. Outro que decepciona muito é Sidcley, criticado pela sua falta de recomposição defensiva na lateral e por se manter grande parte do tempo focado no ataque, sem ajudar no setor defensivo do Furacão.

 

Destaques

Um grande destaque do time vem sendo o contratado Lucho González. Em sua chegada ao clube, foi usado primeiramente como volante, porém mostrou grande atividade e participação em algumas partidas e voltou para sua posição de origem de médio-central. Com raça e grande liderança em campo, recebeu o apelido de “El Comandante” devido a esses atributos.

Paulo Autuori, atual técnico do Atlético Paranaense, é muito querido pela torcida e competente em seu trabalho. Logo em sua chegada ao clube, ganhou o Paranaense, que não era conquistado a seis anos. Inteligente e técnico, procura absorver a melhor parte de cada atleta e formar um time com as características dos jogadores em si. Foi responsável por levar o time a Libertadores e também teve muito êxito treinando outros clubes brasileiros Botafogo, Cruzeiro e São Paulo, tendo ganho a Libertadores e o Mundial de Clubes pelo clube paulista.

 

Chegadas:
Felipe Gedoz (M, Club Brugge), Eduardo da Silva (A, sem clube), Lucho González (M, sem clube), Carlos Alberto (M, sem clube), Jonathan (LD, Fluminense), Grafite (A, Santa Cruz), Luis Henrique (A, Botafogo). Outro contratado foi Luciano Cabral, do Argentinos, porém o atleta foi preso por suspeita de homicídio e não pode se reapresentar no clube.

Saídas:
André Lima (A, Vitória), Rafael Zuchi (Z, Tigres do Brasil), Marcos Guilherme (M, Dínamo Zagreb), Hernani (M, Zenit).

Melhor colocação: Campeão (2001)

Última edição:

Time-base (4-3-3): Wéverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio (Deivid), Lucho González (Matheus Rossetto) e Felipe Gedoz; Pablo (Douglas Coutinho), Nikão e Grafite (Eduardo da Silva).

Craque do time: Wéverton

Expectativa: G-6.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta