Notícias

Futebol Internacional

Tite: “O nível que atingimos é para quartas de final”

Tite

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Treinador da Seleção brasileira, Tite, em entrevista coletiva demonstrou-se satisfeito com o nível do Brasil, mas afirma que precisa melhorar para avançar

(Foto: Reprodução / Pedro Martins/MoWA Press)

O Brasil venceu o México por 2×0 nesta segunda (02) pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo. Classificado para as quartas-de-final, a seleção aguarda o vencedor do confronto entre Bélgica e Japão para conhecer o seu próximo adversário.

O técnico Tite em entrevista coletiva mostrou-se, como sempre, tranquilo. O comandante valorizou a atuação brasileira, destacou os pontos fortes e ressaltou que a Seleção precisa evoluir para avançar às próximas fases.

O nível técnico atual da Seleção: “O nível que atingimos é para quartas de final, a equipe tem que consolidar e crescer. Não me atenho a favoritismos. Está muito aberto”.

O ponto forte da Seleção: “Eu considero o equilíbrio a característica mais forte. É a equipe que mais finaliza, e talvez uma das que mais finalizam no gol”.

A atuação da Seleção hoje: “A expectativa do técnico era repetir o padrão do jogo anterior, e se possível crescer, e ela o fez contra um adversário com características de bastante qualidade. Saída de trás, reposição do goleiro. Ela manteve o nível e cresceu em algum aspecto. E todos que iniciaram e entraram jogaram bem, isso fortalece a equipe”.

Mudança no esquema tático após o intervalo: “Foi 4-4-2 com flutuação dos externos, liberdade maior, cinturão de marcação mais adiantada. Corta a linha de passe e amplia a área de atuação. Tem Gabriel Jesus para fazer compensação com desgaste de externos. Compreensão do jogo em termos táticos é essa”.

A entrada de Firmino e a permanência de Gabriel Jesus: “O Sylvinho contribuiu definitivamente para essa substituição com uma interação no banco. México começou a trabalhar pelo lado direito, Jesus deu essa sustentação e ao mesmo tempo trouxemos o Coutinho para articular perto do Neymar”.

A característica da seleção brasileira: “Cada seleção tem uma marca. Sempre tenho cuidado para não comparar uma à outra. A gente marca setor, não é individual. Não sai correndo para marcar. Cada um marca de forma agressiva no seu setor, talvez por isso bloqueamos tantas finalizações e cruzamentos. Assim encurta espaço do adversário, não marca o homem, tu marca setor, marca a bola, e depois o homem. A sequência lógica de marcação é marcar setor, olhar a bola e depois homem. É a forma que entendemos ser melhor. Outras marcam o homem, é louvável também. Tem que apostar numa estratégia e treinar. Nós apostamos nessa”.

O rendimento de Neymar: “Vou passar uma informação: Neymar ficou três meses e meio sem jogar uma partida. Alto nível, isso é muito. Outra: a crônica brasileira vinha acompanhando e dizíamos que um atleta de alto nível precisaria de quatro ou cinco jogos. No jogo anterior a esse ele jogou muito, e repetiu o padrão de atuação pelo jogador de excelência que ele é”.

O aspecto disciplinar de Neymar: “Ele está melhorando nesse aspecto. Tem que ficar focado. Quando gastamos energia em outras situações que não seja jogar, perde o foco. Ele gosta de jogar, gosta do drible, às vezes tem incompreensão dos adversários porque é muito ágil, rápido. É pecado driblar no último terço?”

Tite não deixou Neymar responder sobre a declaração de Osório, porém o próprio respondeu: “Eu não vou responder ao Osorio, eu vi o lance. Todos que estão me assistindo tirem sua conclusão, o vídeo está aí. Imagem não questionamos. Um grande jogo, a característica do jogo se impõe, jogo lá e cá, equilíbrio e possibilidades de conclusão. Jogo emocionante, qualidade das equipes, transições, foram muito melhores e mais bonitos para falarmos e enaltecer”.

Esportes Mais

Facebook

 

Joao Pedro (152 Posts)

Estudante de Jornalismo na Instituição IBMR Barra, Rio de Janeiro.


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta