Notícias

Futebol Internacional

Série: Guia da B Nacional Argentina 2018/2019

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Vai começar a 32ª edição da segunda divisão argentina, acompanhe aqui no Esportes Mais a série que vai te apresentar todas as Equipes do torneio

Nesta temporada, 25 equipes vão brigar por 2 vagas para a tão sonhada primeira divisão. Jogam todos contra todos em um total de 24 rodadas. Os últimos seis clubes da tabela do promédio serão rebaixados para a terceira divisão nacional. O campeonato se inicia no mês de agosto, ainda com datas e jogos indefinidos.

Na ultima temporada (2017/2018), o Aldosivi de Mar del Plata conquistou o título e o San Martín de Tucumán  também garantiu sua vaga na primeira divisão após vencer o ‘reducido’.

Na outra parte da tabela, seis equipes vão ter que se contentar em jogar a terceirona nessa temporada. O tradicional All Boys é uma delas. Após fazer um torneio pífio, o clube de Floresta vai ter de jogar em uma divisão inferior do seu maior rival, Nueva Chicago, que se salvou na ultima rodada. Boca Unidos, Deportivo Riestra, Flándria, Juventud Unida e Sportivo Estudiantes são as outras equipes que perderam a categoria.

E nessa primeira matéria, confira as equipes que chegam das divisões inferiores, são elas: Platense, Defensores de Belgrano, Central Córdoba de Santiago del Estero e Gimnasia de Mendoza.

Club Atlético Platense

Tradicional time de Buenos Aires, fundado em 1905 e considerado o fundador do profissionalismo, o Calamar conquistou o título da B Metro na última temporada e agora poderá voltar a apresentar-se dentre os principais times do país, algo que não acontece desde 2010, ano em que o clube caiu pra terceira divisão.

A sua torcida, conhecida como ‘La Banda Más Fiel’, espera que o clube consiga manter a categoria neste campeonato, e no próximo, quem sabe, até lutar por um ‘ascenso’. É o que merece os torcedores do clube que foi o último dos ‘não-grandes’ a cair de divisão.

O Platense é o segundo time da B Nacional com mais participações na Primeira divisão, perdendo apenas para o Ferro Carril Oeste. O clube já teve como jogador o famoso David Trezeguet e também já venceu o Milan no San Siro no ano de 1951. Tem que respeitar a camisa marrom! Ela já conquistou a B Nacional uma vez no ano de 1976.

Como vem o elenco?

Otimismo define. Conseguiram manter boa parte da base campeã, que terminou o ano voando na B Metro. Alguns jogadores como Olivares e Colombo tiveram suas saídas lamentadas, porém Curuchet, el ‘chino’ Vizcarra e Vega, o artilheiro do time com 12 gols no ultimo campeonato, vão continuar no elenco.

Para somar chegaram três novos jogadores. Luciatti, que estava no futebol japonês, Cristián Amarilla, por empréstimo, e o meio-campista Elias Borrego, vindo da Venezuela. Este, talvez, seja o principal nome até o momento.

Apesar de ter três bons atacantes que foram destaques, o técnico Fernando Ruíz ainda não está contente e deseja ter mais um grande jogador nessa posição.

Expectativa do escritor: Metade da tabela.

Jogadores comemorando junto à taça o título da B Metropolitana 2018 (Foto: Diário Olé)

 

Defensores de Belgrano

O bairro de Núñez em Buenos Aires, será representado pelo Defensores de Belgrano nessa B Nacional. El Dragón, como é conhecido por seus torcedores, garantiu a vaga no torneio após vencer o reduzido. Nesse torneio equipes que terminaram entre a segunda e a nona colocação e formaram um novo mini torneio onde o campeão obteria o direito de jogar o tão sonhado ‘ascenso’.

O time vermelho e preto não tem muita tradição no futebol argentino. Na era amadora até conseguiu jogar por alguns anos na primeira, porém na era profissional ainda não teve esse gosto. Apenas 5 vezes em sua história o Defensores jogou na B Nacional, mas todas as vezes dos anos 2000 pra cá. Isso mostra que o time vem se estruturando, e enquanto isso o seu maior rival, o Excursionistas, segue se afundando na Primera C.

O ápice do clube foi no ano de 1967, quando conquistou seu título mais importante, a B Metro, terceira divisão. Mas como não só de títulos vivem os clubes de futebol, alguns fatos valem a pena recordar… No ano de 1995 no estádio do Platense, o Defe teve o prazer de derrotar seu rival e rebaixa-lo para a Primera C. E foi no Defe que aos 17 anos o craque argentino René Houseman debutou.

Como vem o elenco?

Diferente do Platense, o Defe não conseguiu manter os bons jogadores que ajudaram o time a subir de divisão. Vazzoler, o artilheiro do time com 11 gols no último torneio, não irá seguir na equipe, e o goleiro e ídolo Albano Anconetani anunciou sua retirada do futebol. No total foram 11 baixas no elenco rojo y negro.

Como reforço, o clube anunciou recentemente a chegada do meio-campista Nahuel Peralta, que estava no futebol suíço, além de três jogadores por empréstimo, o goleiro Velazco do River, Nelle e Del Priore meias do Independiente. Diego Medina, atacante ex-Flándria, e Caballero, defensor ex-UAI Urquiza, também são caras novas no elenco.

Expectativa do escritor: Vai brigar pra não cair.

Comemoração após garantir o acesso a B Nacional ganhando do UAI Urquiza nos pênaltis (Foto: Reprodução-Twitter)

 

Central Córdoba de Santiago del Estero

O ‘bichão’ da província de Santiago del Estero é o Central Córdoba. Os Ferroviários já conquistaram a Liga Santiagueña de Fútbol 49 vezes, sem dúvidas é a maior potência da região. A nível nacional, o Central Córdoba conquistou 2 vezes a Federal A, terceira divisão por parte do interior do país. A primeira em 2014 e a segunda nesta temporada 2017/2018.

Em 2019 o clube faz 99 anos desde sua fundação e, no ano de seu centenário, quer estar bem estruturado para fazer sua campanha histórica. Mas histórica mesmo foi a noite do dia 15 de outubro de 1967, quando o Ferroviário viajou até a La Bombonera para enfrentar o Boca Juniors e saiu de lá com uma vitória de 2 a 1, no que ficou marcado como a primeira vez que uma equipe do interior venceu em Buenos Aires.

E se tem uma coisa melhor do que esse fato, é poder dizer que o Boca Juniors não ganhou do Central. Em duas oportunidades, o time do interior venceu uma e empatou a outra. E eles vêm pra essa B Nacional embalados pela última campanha na Federal A, apenas uma derrota em uma temporada quase que perfeita.

Como vem o elenco?

No dia 17 de julho o Central Córdoba já tem o seu primeiro desafio do semestre, enfrentar o Velez Sarsfield pela Copa Argentina. Todas as fichas estão sendo colocadas no novo atacante do time Lautaro Robles, que já chegou dizendo que quer jogar o clássico contra o Mitre. Sim, vai ser um jogão.

Junto com Robles chegaram mais 10 jogadores, nenhum sendo um grande nome. Em contrapartida, a base campeã foi mantida.

Expectativa do escritor: Vai brigar pra não cair.

Dessa forma comemoraram o título da Federal A os torcedores do Central Córdoba. (Foto: Showsport)

 

Gimnasia y Esgrima de Mendoza

O Gimnasia garantiu o acesso após vencer a repescagem da Federal A em uma final de tirar o fôlego contra o Defensores (VR). O Lobo Mendocino terá agora a oportunidade de enfrentar na B Nacional o seu maior rival, Independiente Rivadavia, mais um clássico do interior que a segundona vai nos proporcionar este ano.

Por nove temporadas, o Gimnasia conseguiu se manter na primeira divisão do país. Chegou a golear time grande como o Boca Juniors por 5 a 1 na Bombonera no ano de 1978, o San Lorenzo por 5 a 2 no ano de 1971 e o Newells também por 5 a 2 em 1972.

Os mendocinos ainda tem a moral de ter um retrospecto favorável contra o Boca Juniors. São oito jogos entre as equipes, com três vitórias para o lobo e duas para o Boca, além de três empates.

Apesar desse retrospecto contra os grandes, curiosamente o Gimnasia só jogou uma vez a B Nacional, no ano de 2015, e foi rebaixado. A Federal B, quarta divisão, foi onde o clube conseguiu ser campeão por duas vezes, sendo esses os títulos mais importantes da instituição.

Como vem o elenco?

O principal jogador do time é também o maior goleador da história. O paraguaio Pablo Alvarenga já balançou as redes 46 vezes e é a grande esperança da torcida. Outro atacante que pode surpreender é o novo reforço Lucas Baldunciel, que chegou vindo do Nueva Chicago.

Para melhorar a defesa, Lucas Márquez desembarcou em Mendoza. O jogador se desvinculou do Patronato e agora vai vestir a preta e branca. Apesar dos reforços, 13 jogadores deixaram o clube, e o goleiro Ezequiel Viola, que agora jogará no Olimpo de Bahía Blanca, é a principal baixa.

Expectativa do escritor: Vai brigar pra não cair.

O dia em que o lado preto e branco de Mendoza comemorou. (Foto: Reprodução-YouTube)

 

Continue acompanhando a Série Guia da B Nacional e conheça mais clubes da segunda divisão argentina e como eles vem se preparando para a nova temporada que se inicia.

 

Esportes Mais

Facebook

 

Clique na imagem para acessar o site
Thiago Lima (28 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta