Notícias

Sem categoria

Retrospectiva Vasco 2015: Do título ao descenso

Vasco

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Vasco iniciou o ano com promessas de mudanças, levou o Carioca que não vencia há muito tempo, porém, acabou caindo mais uma vez no Campeonato Brasileiro

O Vasco retornou a Série A do Campeonato Brasileiro e contando com o retorno do mandatário Eurico Miranda, na presidência do clube, começou o ano de 2015 com bastantes mudanças. O clube tinha como principal objetivo reduzir custos e para isso a diretoria impôs um teto salarial de 150 mil reais, entre as quatro linhas tinha como objetivo acabar com um jejum de 12 anos sem Campeonato Carioca.

Com essa política de não gastar milhões em salários foi preciso trazer vários jogadores poucos conhecidos no cenário do futebol e outros que não estavam com um mercado favorável como no caso do meia Marcinho ex-Atlético e Flamengo. No comando técnico, o campeão paulista de 2014, Doriva, foi o responsável para entrosar esse novo elenco.

As expectativas para o Campeonato Carioca eram de vencer mesmo com um elenco desconhecido e no papel inferior aos rivais cariocas, enquanto nas demais competições era visível a necessidade de investir mais para conseguir algo além de apenas entrar para participar. O presidente com as suas famosas bravatas disse que o time iria entrar para ganhar todas as competições e que as partidas contra o Flamengo era um campeonato à parte.

Campeonato Carioca

Na disputa do Campeonato Carioca, o time começou num esquema 4-2-3-1 sem um centroavante de ofício devido não ter no elenco. Para isso o treinador Doriva teve como arma a grande movimentação dos jogadores Montoya, Bernardo, Marcinho e Rafael Silva para obter as vitórias. No passar do campeonato e vendo que a equipe não estava conseguindo mostrar um bom futebol foi preciso que a diretoria buscasse a contratação de um camisa nove goleador.

O atacante Gilberto com passagens por Internacional, Sport e Portuguesa foi a contratação de imediato e o jogador não decepcionou, vestiu a camisa e não saiu mais da equipe. A partir daí o problema passou a ser no meio campo, Bernardo, Montoya e Marcinho não passavam confiança ao treinador e com isso foi necessário fazer algumas mudanças na equipe. O paraguaio, Julio dos Santos, entrou para fazer o lado direito do meio campo, enquanto na faixa central, Jhon Cley e Dagoberto, recém-contratado, revezavam na função.

O time continuou não demonstrando um bom futebol e mesmo aos trancos e barrancos conseguiu a classificação para as semifinais. Na semifinal, o adversário foi o seu maior rival Flamengo e o time mostrou que o jejum estava próximo do fim. Nas duas partidas foi melhor e como recompensa se classificou. Nas finais contra o Botafogo, brilhou a estrela de Rafael Silva e Gilberto. O time cresceu e jogou com muita tranqüilidade não dando chances ao rival. Um Vasco campeão, com quebra de um longo jejum e que mesmo assim mostrava que tinha várias deficiências para o restante da temporada.

Copa do Brasil

Na Copa do Brasil, na primeira fase teve como adversário o Rio Branco do Acre e jogando com a equipe reserva não conseguiu eliminar no jogo de ida. No jogo da volta, com o time reserva novamente foi preciso muito suor para obter uma vitória por 3 a 2 e sair com a classificação. Na fase seguinte, o adversário foi o Cuiabá e a equipe conseguiu a façanha de não sair com a vitória em nenhuma das partidas. O Vasco empatou por 1 a 1 fora de casa e empatou por 0 a 0 em São Januário, o time mostrava que não teria um ano fácil pela frente.

O adversário da próxima fase foi o América de Natal, a equipe novamente não apresentou um futebol decente nas duas partidas e mesmo assim conseguiu a classificação com uma vitória por 3 a 1 em São Januário e 3 a 2 em Natal. Nas oitavas de finais, enfim uma partida de alto nível do clube pela Copa do Brasill. O adversário era o seu maior rival Flamengo e após muita provocações por parte dos jogadores adversário, o Gigante da Colina venceu a primeira partida por 1 a 0 com gol de Jorge Henrique e na segunda partida um empate por 1 a 1 garantiu a classificação. O resultado em si não mostrou como o time dominou nesses dois jogos, foi soberano e mereceu a classificação. A saída da Copa do Brasil foi na fase seguinte contra o São Paulo, no Morumbi um passeio por 3 a 0 e no Maracanã com ambos os times reservas,  um empate por 1 a 1 sacramentou a eliminação do clube da competição.

Brasileirão

O campeonato de maior importância não começou da melhor maneira para a equipe de São Januário, um primeiro turno horrível com apenas 13 pontos e três trocas de treinadores. Doriva que havia ganhado o Estadual não resistiu os maus resultados no começo e deu lugar a Celso Roth que de positivo teve apenas a vitória na estréia contra o Flamengo. O treinador também não resistiu os péssimos resultados e péssimo futebol apresentado pela equipe.

Celso Roth foi demitido após a última rodada do primeiro turno e para o seu lugar chegou à dupla, Jorginho e Zinho, com a missão de conseguir um milagre de salvar a equipe do rebaixamento com uma campanha de campeão no segundo turno. O time passou a apresentar um futebol melhor, porém os resultados não vieram nas primeiras partidas e uma goleada histórica por 6 a 0 para o Internacional foi o basta para esse time de vergonha no campeonato.

Uma semana após essa goleada, na partida contra a Ponte Preta foi o marco do início de uma série de quinze jogos até a última rodada do campeonato que o clube sofreu apenas uma derrota, porém o alto numero de empates impediu que o milagre viesse. A campanha surpreendente não foi o suficiente para livrar de mais um rebaixamento devido à péssima campanha de 13 pontos no primeiro turno.

Os destaques e as decepções de 2015

Os jogadores Nenê, Andrezinho e Luan foram os de maior importância no ano no elenco. O primeiro foi disparado o melhor jogador, chegou no final do primeiro turno e logo na estréia parecia que estava no clube a muito tempo. O camisa 10 honrou e fez com que o torcedor tivesse esperança que poderia escapar do descenso até a última rodada. O segundo, Andrezinho, não teve um bom início e após a chegada do treinador Jorginho, jogando mais recuado pelo lado esquerdo do meio campo como um volante/meia foi o dono da meiuca da equipe na reta final. O outro jogador que se destacou muito nessa temporada foi o jovem Luan, o zagueiro revelado pelo clube mostrou que não sente mais a pressão de jogar nos profissionais e com um ótimo futebol foi o destaque na defesa Vascaína ao lado do goleiro Martin Silva.

Em contrapartida, no lado negativo tivemos vários jogadores e o principal deles foi Herrera, que bastante conhecido no futebol brasileiro com passagens por Corinthians, Grêmio e Botafogo conseguiu um feito incrível na partida contra o Palmeiras. O jogador sozinho e sem goleiro conseguiu acertar o travessão de maneira inacreditável. Outro nome que não deu certo em 2015 com a camisa do Vasco foi o meia Bernardo que começou o ano com a esperança de enfim tomar um rumo na carreira e no próprio campeonato estadual já tinha tomado um rumo fora do Vasco.

O ano que seria de retomada na Série A e com o retorno de Eurico Miranda ficou marcado pelas vitórias nos clássicos, o título carioca que não vinha há 12 anos, pelo primeiro turno incrível negativamente no Campeonato Brasileiro e principalmente pelo péssimo planejamento da diretoria. Um elenco que terminou o ano com 43 jogadores mostra que somente um milagre seria capaz de fazer com que 2015 fosse um ano de plena alegria ao torcedor Vascaíno.

 

 

suporte (2043 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta