Notícias

Sem categoria

Luiz Carlos Largo fala sobre sua carreira

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Narrador da ESPN, Luiz Carlos Largo fala com a equipes Esportes Mais

Nós do Esportes Mais entrevistamos um dos melhores narradores esportivo da atualidade. O nosso convidado é Luiz Carlos Largo, dos canais ESPN.

Confira a entrevista: 

Como foi sua caminhada até chegar aos canais ESPN? 

-Comecei a trabalhar em Curitiba, como auxiliar de plantão de esportes de Carlos Kleina ( o maior plantão de esportes do radio brasileiro)  na radio Clube Paranaense. Lembro que cheguei para o Kleina e disse quero ser narrador e ele me disse, calma, você tem que começar de baixo e galgar degrau por degrau ate chegar no seu objetivo. Comece aqui comigo e comecei. No mesmo prédio da radio Clube tinha uma outra radio, a Parana, que tinha uma equipe comandada pelo grande repórter Sidnei Campos, que me chamou para ser plantão de esportes da equipe dele e eu fui.

Me formei em Curitiba e retornei para Cascavel de onde eu tinha saído, procurei o diretor geral da Tv Taroba na época Jorge Guirado ( esse cara me ajudou a abrir todas as portas possíveis para minha carreira, ajudou muito no meu crescimento profissional. Tive a sorte dele ter apostado no meu sonho), pedindo emprego, na época a Taroba estava montando uma equipe de esportes para transmitir o campeonato paranaense de futebol. A equipe era comandada pelo comentarista Edegar Schmidt, ambos me receberam de braços abertos, me deram a chance pedida e comecei como plantão de esportes na tv (novidade naquele tempo). De plantão de esportes da tv passei a apresentador de um programa esportivo chamado Placar Eletronico e na sequencia virei narrador de automobilismo, tudo muito rápido. Em 1987, eu era apresentador e narrava para a Rede Manchete, Formula 3 Sulamericana, Brasileiro de Marcas e Pilotos e Formula Ford.

A Tv Taroba era e é afiliada a Rede Bandeirantes, e adquiriu  a Formula 3 Sulamericana, Formula Chevrolet e Formula Fiat e eu passei a ser o narrador da Band. Também participava do Show do Esporte, falando dos clubes do Parana e narrava os jogos do representante do estado no brasileiro. Narrava também a Indy Racing League para a Band quando Luciano do Valle era escalado para outros eventos da emissora.

Em 1987 a Espn adquiriu a Formula 3 Sulamericana e me convidou a narrar. Eu narrava e o piloto Pedro Muffato e Celso Miranda comentavam. No inicio de 2000 a Espn me convidou para narrar nos Estados Unidos Nascar, futebol, Formula Indy e desde então faco parte dessa equipe.

Seus familiares apoiaram quando você escolheu a profissão narrador/apresentador?

-Muito. Meu pai Marcelo, Minha mãe Hedi, minha irmã Rosecler e meus irmãos João Carlos e João Roberto, além da esposa Simone e os filhos Luiz Felipe e Carlos Eduardo, sempre me deram muito apoio, sou grato a eles também. Com 5 anos eu narrava jogos de futebol de botão em casa, narrava jogos de futsal que meus irmãos  no colégio deles com um gravador. E todo mundo dizia, esse vai ser artista.

2aweu9w68p5w5d7pc7wy_400x400

 Pergunta da nossa colaboradora Luma Felix

Como foi sua transição do automobilismo para o futebol, visto que você saiu do carro para a bola, qual deles é o mais complicado de narrar?

-Acho que narrar automobilismo é mais difícil, exige muita concentração e o desgaste emocional é maior.

Pergunta da nossa colaboradora Luma Felix

Com sua mudança para o futebol, o automobilismo deixou de ser uma paixão?

-Que nada, temos aqui nos canais Espn DTM, Formula 3 europeia. Perdi o interesse na Formula após a morte do Senna, já não é a mesma e pouco em atrai.

Quando foi contratado pela ESPN, você ficou cinco anos nos Estados Unidos. Como foi sua adaptação lá e como foi voltar pro Brasil após cinco anos fora?

-Tenho muita facilidade de adaptação e isso ajuda muito. Quando cheguei la, eu e minha família tínhamos planos de retornar ao Brasil.

 

Pergunta (Seleção brasileira)
Pra você, o Dunga é o treinador certo para a seleção brasileira? Se Não, quem deveria assumir?

-Para mim o Tite é o melhor treinador do Brasil, ele deveria ser o técnico da seleção.

 

Essa atual seleção brasileira para você tem totais condições de levar o Brasil para a Copa de 2018?

-Esse que a alguns anos estamos em baixa e tenho duvidas se vamos chegar a Russia.

 Sobre o craque Neymar, ele tem condições de carregar essa seleção até o Hexa?

-Um jogador não carrega um time. A prova foi a Copa de 2014, onde o Neymar carregava a seleção e terminou em quarto lugar.

Quando a ESPN anunciou que mandaria alguns funcionários embora, qual foi sua reação? Você temeu e ser um dos funcionários que iria deixar à emissora?

-Eu estava de folga no dia e so fiquei sabendo no outro dia.

Hoje em dia, muitos jovens querem se tornar jornalistas esportivos. O que eles devem fazer para se tornar um profissional de sucesso e chegar até onde você chegou? Qual a dica você deixa para esses jovens que querem falar sobre o esporte?

-Correr atrás do objetivo e não desanimar,  nunca desistir do sonho como eu tinha desde  garoto. Nunca desisti de ser o que sou. E valeu a pena.

 

Luiz, nós do Esportes Mais agradecemos sua atenção em atender nosso pedido, e te desejamos muitos anos de sucesso!!! Muitos jovens se espelham nos apresentadores, narradores e jornalistas, e você é um deles. Muito Obrigado!

Christian Castilho (246 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta