Notícias

Futebol Internacional

Excursão do Club Atlético Huracán pelo Brasil em 1939

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O time do Club Atlético Huracán da Argentina realizou uma série de amistosos contra equipes brasileiras no início de 1939

Em preparação para a disputa do Campeonato Argentino os porteños do Huracán se prepararam para a temporada enfrentando grandes equipes do futebol brasileiro. O clube fez um ótimo campeonato argentino em 1939 ficando com terceiro lugar o campeão foi o Independiente, o vice o River Plate.

Abaixo os resultados

29/01/1939- HURACÁN 4×3 CORINTHIANS, em São Paulo – SP.
02/02/1939- HURACÁN 1×2 PALESTRA ITÁLIA, em São Paulo – SP.
05/02/1939- HURACÁN 1×4 PORTUGUESA, em Santos – SP.
11/02/1939- HURACÁN 4×5 Combinado VASCO DA GAMA/AMÉRICA, no Rio de Janeiro -RJ.

Um fato curioso a aconteceu relado de um jornal da época sobre o sumiço do empresário argentino que estava com a equipe de parque patrício ” O empresário Juan José Rodrigues, que trouxe ao Brasil o quadro do Huracán, já é conhecido entre nós, pois aqui já esteve há dois anos passados, com um combinado argentino que figuravam, entre outros, Valido, Villa e Arcadio Lopez.

Desta vez, o empresário tornou-se célebre à última hora, quando a delegação argentina se preparava para regressar dos seus giros ao Brasil.

De posse do dinheiro para as passagens e para outras despesas, Rodrigues fugiu, deixando uma carta em que procurou explicar o seu procedimento aos srs. Antonelli e Barros, chefes da delegação argentina.

Os delegados argentinos tomaram providencias junto a polícia para a captura do empresário. Detalhe interessante é que o sr. Rodrigues está impossiblitado de sair do Brasil, pois seu passaporte se acha em poder dos delegados argentinos.

A apropriação atinge a importancia de 10.000 pesos. Apesar deste contratempo, a delegação argentina embarcou a tarde de regresso a Buenos Aires.”

O Huracán começa sua temporada jogando na capital paulista. Estreou no dia 29 de janeiro, no Estádio Parque São Jorge, em São Paulo, derrotando o Corinthians pelo placar de 4 x 3.

O Corinthians saiu na frente e sofreu a virada para 2 x 1 ainda no primeiro tempo. No segundo tempo, o time argentino chegou ao placar de 4 x 1. O Corinthians reagiu, marcou mais dois gols, não conseguindo o empate.
Marcaram os gols do time argentino Baldonedo (2), Catalán e Balsamo. Os do Corinthians foram marcados por Lopes, Martinelli (contra) e Teleco.

Assim formaram as equipes:
Corinthians: José I (Faustino), Miro e Carlos; Munhoz (Jango), Brandão e Tião; Lopes, Joane, Teleco, Carlinhos e Wilson.
Huracán: Espada, Martinelli e Alberti; Bongiovani (Giudice), H. Garcia e Sosa (Titonelli); Catalán, Balsamo, Crotti, Baldonedo e Belfiori.

O Globo nem precisou sair da capital Paulista pois seu adversário é outro time de São Paulo no dia 2 de fevereiro, o Huracán voltou a campo, desta vez no Parque Antarctica, para enfrentar o Palestra Itália, atual Palmeiras.

Terminou o primeiro tempo vencendo por 1 x 0, gol de Balsamo, mas sofreu a virada para 2 x 1 no segundo, quando Rolando e Carlos marcaram os gols da vitória brasileira.

Oscar Alexandrino foi o árbitro do jogo, que teve a renda de 60 contos de réis.
Os times atuaram com as seguintes escalações:
Palestra Itália: Jurandir, Carnera e Junqueira; Tunga, Dula e Del Nero; Barcelona, Luizinho (Feitiço), Carlos, Rolando e Imparato.
Huracán: Espada, Martinelli e Alberti; Bongiovani (H. Garcia), Giudice e Sosa (Titonelli); Belfiori (Catalán), Balsamo, Crotti, Baldonedo e Belmonte.

Agora a parada é no litoral Paulista deixando a capital paulista, o time argentino rumou para Santos, onde, no dia 5 de fevereiro, no campo da Av. Pinheiro Machado, foi surpreendido pela Portuguesa Santista, que goleou o time argentino, pelo placar de 4 x 1.

O primeiro tempo terminou empatado em 1 x 1, com gols de Rato II para a Portuguesa e Crotti para o Huracán. Na fase final do jogo, os santistas reagiram consignando brilhante triunfo, com gols marcados por Correa e Logu, duas vezes.
O árbitro foi Jorge Miguel e os times formaram assim:
Portuguesa Santista: Rato, Tuffy e Virgilio (Brun); Cabo Verde, Navarro (Ary Silva) e Anthero; Pintado (Vega), Armandinho, Correa, Rato II e Logu.
Huracán: Martínez (Espada), Marinelli e Alberti (Vidal); Bongiovani (Titonelli), H. Garcia (Giudice) e Sosa; Belfiori, Balsamo, Crotti, Baldonedo e Belmonte.

Seu último confronto foi no Rio de Janeiro que então era capital do país naquela época. O último jogo do time argentino no Brasil ocorreu no Rio de Janeiro, no campo do América, na rua Campos Sales, quando enfrentou no dia 11 de fevereiro um combinado carioca formado por jogadores do América e do Vasco da Gama. O jogo terminou com a vitória do combinado carioca por 5 x 4.

Foi árbitro do jogo o argentino Sanchez Díaz.
As equipes foram assim formadas:
Combinado América/Vasco da Gama: Joel (Vasco da Gama), Jaú (Vasco da Gama) e Badu (América); Possato (América) – Alcebíades (América), Aziz (Vasco da Gama) – Sidney e Argemiro (Vasco da Gama); Lindo (Vasco da Gama), Alfredo (Vasco da Gama), Plácido (América), Carola (América) – Bahia (Vasco da Gama) e Pirica (América).
Huracán: Espada (Martínez), Marinelli e Alberti; Titonelli, H. Garcia e Sosa; Bongiovani, Balsamo, Crotti, Baldonedo e Belfiori.
Os gols foram marcados nesta ordem: Plácido, Alfredo, Plácido, Crotti e Lindo, no 1º tempo; Baldonedo (2), Crotti e Alfredo no 2º.

Huracán
Clique na imagem para acessar o site

 

Leia mais sobre o futebol argentino 

Marcos Riquelme (29 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta