Notícias

Sem categoria

Etiene Medeiros faz história como primeira brasileira campeã mundial

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

É a primeira vez em toda história que uma mulher brasileira sobe ao lugar mais alto do pódio no Mundial de natação

A pernambucana Etiene Medeiros, 26, conquistou nesta quinta-feira (27) a medalha de ouro nos 50 m costas no Mundial de Budapeste, na Hungria, sendo a primeira vez na história que uma nadadora do país conquista um título mundial em piscina longa (50 m). A vitória veio com a marca de 27s14, a melhor de sua carreira, batendo no placar somente um centésimo à frente de chinesa Yanhui Fu, que brigava pelo bicampeonato mundial. Aliaksandra Herasimenia, de Belarus, completou o pódio.

No Mundial anterior, em Kazan-2015, Etiene se tornou a primeira mulher do país a subir ao pódio, com uma prata na mesma prova e em piscina curta (25 m), ela já detinha dois títulos mundiais, das edições de Doha, em 2014, e Windsor, em 2016.

A nova campeã comentou sobre a prova

“Pela primeira vez eu balizei na raia quatro em um Mundial e sempre tem aquela tensão, mas querendo ou não conta a minha experiência. Antes de entrar pra TV, a chinesa virou para trás e me desejou boa prova. Ela nunca fez isso. Quando eu entrei o pessoal que autoriza a nossa entrada brincou com isso e eu ri. Isso até ajudou a entrar mais relaxada. Na prova de 50m tudo pode acontecer. Qualquer coisa te leva para traz, mas deu certo. Primeiro ouro em piscina longa… Muita coisa a gente tem que aprender. Precisamos aprender a ser mais unidos, a querer que o outro vença. Fora d’água também faz a diferença”.

Assim como no Mundial de Doha, Etiene cresceu durante as etapas da competição até a vitória final, com concentração e método.

“Estou mais madura. Mesmo não nadando outras provas antes eu consegui nadar bem. Sinto que estou mesmo mais madura, aprendendo a transformar o que não foi bom em aprendizado. Ter experiência e bagagem conta, mas só vou conseguir mensurar essa conquista quando chegar ao hotel, abraçar meu técnico, passar essa energia para a delegação. Mas caímos mesmo na real quando se chega ao Brasil e encontra os nossos amigos que acordaram cedo para me ver competir. Meus pais e meu irmão não estão aqui, sinto falta disso, e eles também fazer parte disso, estão na água comigo”.

Mais matérias sobre Outros Esportes

Joseclei Nunes (180 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta