Notícias

Sem categoria

Esportes Mais entrevista o fotógrafo Gabriel Uchida

Gabriel Uchida

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Conheça Gabriel Uchida, o fotógrafo paulista que é sucesso pelo mundo com fotos sobre torcidas e futebol em geral

Gabriel Uchida, 29 anos, nascido em Valinhos, interior de São Paulo, se tornou fotografo de torcidas e futebol em geral, seu talento não coube na pequena cidade e explodiu não só pelo Brasil como América do Sul, África e Europa.

Uchida coleciona fotos em revistas espalhadas por mais de 30 países, sendo as principais: Placar no Brasil, Fourfourtwo na Inglaterra, Bellester na Áustria, Panenka da Espanha entre outras. Em seu último trabalho, Gabriel passou quatro meses em Buenos Aires, produzindo matérias que saíram no Brasil, Argentina, EUA, França, Áustria, Inglaterra, Itália e outras que ainda devem ser publicadas.

O jovem fotografo também já esteve em Cuba, Alemanha, Etiópia e não para por ai, durante a entrevista estava em Rondônia para fotografar a relação do índios com o futebol e nos contou muito mais sobre que pretende, o que já passou e como se tornou este fotografo reconhecido por diversos países.

Vamos a entrevista:

Gabriel em Cuba fotografando o famoso Boxe Cubano

 

 

E+: Hoje em dia, onde é sua residência?

Gabriel: Não moro em lugar nenhum, sou nômade, atualmente estou em Rondônia, e acabei de vir da Argentina.

E+: Desde quando você é fotógrafo? E o que despertou sua paixão pela fotografia?

Gabriel : Comecei tarde, comecei a fotografar em 2009. Sempre gostei de artes, principalmente arte contemporânea, mas também muito cinema e quadrinhos, dai veio a fotografia.

E+: E futebol, como todo brasileiro já nasceu gostando?

Gabriel: Já, Futebol sempre esteve presente em minha vida. Quando criança cresci na frente de um campinho e meu tio também foi jogador profissional.

E+: Torce por algum time?

Gabriel : Eu sou Santos e admiro muito a Ponte Preta, na Argentina as pessoas tem o time da capital e do seu bairro e eu sou assim eu morei em Campinas e cresci no interior de São Paulo.

E+ : As fotos começaram no futebol? Como você juntou os dois?

Gabriel:  Eu comecei tarde na fotografia a primeira vez que realmente fotografei já tinha mais de vinte anos e foi em uma marcha mundial das mulheres em SP. 

Juntei os dois por gostar muito das duas coisas e por achar que as fotos no Brasil geralmente só mostravam as mesmas coisas, queria ver algo diferente.

 

E+: Você se considera um torcedor fotógrafo?

Gabriel: Não, só um fotógrafo mesmo. Quando vou fotografar eu estou muito concentrado, não torço.

E+: Antes de fotografar, onde trabalhava?

Gabriel : Sou Jornalista, trabalhava com vídeo,TV, documentários.

E+: Sempre sobre futebol?

Gabriel: Não, temas variados.

Caos 2015 SP

E+: Qual foi seu primeiro trabalho de fotografia e futebol?

Gabriel: FotoTorcida (Blog)

Torcida da macaca Campineira, a Ponte Preta.

E+: Qual seu primeiro jogo fotografado?

Gabriel: Portuguesa x Santo André, Campeonato Paulista 2009

FOTOTORCIDA Since 2009.

E+: Vi o seu trabalho com torcedores organizados, para mim foi sensacional. Fale um pouco sobre.

Gabriel : Meu trabalho sempre teve uma linha de temas sociais  os organizados são os favelados do mundo do futebol. Além disso, gostaria de mostrar outras historias dentro do esporte, mal conheço jogadores eu não sei o nome de nenhum jogador direito, não conheço táticas esquemas não ligo pra isso, queria mostrar gente comum, normal, eu penso no futebol enquanto expressão cultural, não só um esporte ou negocio.

Jovens torcedores o futuro da bancada Foto Torcida.

E+: Como a maioria do torcedor organizado, você teme o futebol moderno? 

Gabriel: Eu não temo por que é uma realidade, eu prefiro pensar em maneiras de combate-lo ou questiona-lo, mostrar para pessoas outros caminhos, as fotos são muito de festas no futebol, mas só numa perspectiva inicial é obvia, porque na verdade elas dizem mais do que isso, é resistência é  povo, é conflito, é violência é massa/multidão.

E+: Você esteve em diversos países, onde o futebol é mais vivo, onde gostou mais de conhecer?

Gabriel: Argentina é o Pais do Futebol. Vou pra lá desde 2009 e na última vez  fiquei morando quatro meses lá. Mais já fui em lugares menos clichês como Cuba e Etiópia, o futebol é o esporte mais popular do mundo de três pessoas mais procuradas no Google dois são jogadores de futebol.

ETHIOPIAN FOOTBALL Addis Ababa 2013

 

CUBAN FOOTBALL Havana 2014.

E+: Argentina o pais do futebol ? a galera ficará brava contigo (risos).

Gabriel: É minha opinião apenas, quem ficar bravo com isso não entende uma opinião e talvez  ficaria bravo por não torcer pelo mesmo time que ele. Mas, eu não ligo pra isso,  é um ponto muito minusculo e ignorante no Brasil esta rivalidade Brasil/Argentina, é conto de fadas, os Argentinos odeiam os chilenos, os ingleses por motivos históricos. Alguns brasileiros tem rivalidade com argentinos por que uma emissora criou isso do nada.

E+: Qual país e o jeito mais curioso de se jogar para você?

Gabriel: O jogo é o mesmo, mais cada pais tem sua cultura algo diferente especifico. Eu gosto de conhece-las e não acho uma superior a outra apenas temperos diferentes. Tenho mil historias, são anos de futebol e viajem.

HIMBA FOOTBALL Okohonga (Namíbia) 2012

E+: uma situação inusitada?

Gabriel : Em Montevideo, na final da libertadores Peñarol x Santos, o taxista que nos levava sacou uma arma  para a gente e seguiu com uma mão no volante e outra na arma.

THE DARK SIDE OF THE GAME  São Paulo 2014. Inside the brazilian hooligan underworld

E+: Seu ultimo trabalho ?

Gabriel: Fotos panorâmicas de 360 Graus de canchas Argentinas.

Estadio Ilhas malvinas do Clube Atlético All Boysem 360º

E+: Já tem em vista o seu próximo trabalho ?

Gabriel: Estou na Amazônia, quero estudar a cultura do futebol nas tribos indígenas.

E+: Para você, qual foi sua melhor matéria?

Gabriel: Eu tento sempre que seja a próxima, mais tenho algumas favoritas tipo “The Hardest Men” que é a série dos tatuados.

Foto: torcedor Corinthiano para ensaio da serie The Hardest Men

E+: Enfileira ai pra gente as principais revistas que publicaram seus artigos.

Gabriel: Já Publiquei em trinta países diferentes de futebol passei bypelas maiores, FourFourTwo, 11Freunde, SoFoot, Panenka, Placar, 8by8, Surface Magazine, Ballesterer.

panenka
Capa da Panenka com os torcedores Brasileiros.
football
Foto de Gabreil Uchida na revista FootBall Culture da Holanda
fourtwo
Matéria na Inglesa FourFourTwo

E+: Pretende fazer uma turnê pela Europa ?

Gabriel: Já morei um tempo na Alemanha e fui nos jogos tenho muitos amigos e contatos com Ultras e Hooligans europeus, meu próximo país por la deve ser a Rússia.

E+: Existe uma possibilidade de você fazer um trabalho no pais de origem do futebol?

Gabriel: Eu gosto de viajar e de futebol, então não tem por que descartar, tem muitas historias interessantes lá, mais eu iria primeiro em clubes menos clichês como Clapton, Cristal Palace…

E+: Para você qual a melhor torcida que já fotografou ?

Gabriel: Torcida é igual time, tem seus altos e baixos. Gostei muito de fotografar os Ultras do Frankfurt porque são referencia em tudo na Europa, organização, criatividade, viagens etc… Era um sonho conhecer os famosos Ultras Europeus mais não tenho uma preferida, gosto de fotografar a Ponte por ter uma ligação maior significa mais pra mim.

E+: Tem uma foto favorita?

Gabriel : Foto preferida não tenho, tento que seja sempre a próxima.

 

Gabriel nos atendeu gentilmente interrompendo o seu  trabalho em Rondônia para mais que uma entrevista, um bate papo bem descontraído. Nós do Esportes Mais agradecemos e desejamos que ele continue conquistando todo sucesso e reconhecimento dos amantes do futebol.

Visite a pagina de Gabriel Uchida

suporte (2043 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta