Notícias

Entrevistas

Entrevista com Nilson Gaspar, preparador de goleiros do Clube Atlético Linense

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Nilson Gaspar está no Linense desde 2012, e acumula bons trabalhos na carreira

O momento mais importante do futebol é o gol, porém, alguns profissionais trabalham justamente para evitar que ele aconteça, como é o caso dos goleiros, que tem um maior destaque, e dos preparadores, que realizam todo um trabalho para deixar os atletas na sua melhor forma e realizar aquelas defesas que parecem impossíveis.

Nilson Gaspar, de 48 anos de idade, é atualmente o preparador de goleiros do Clube Atlético Linense, equipe do interior de São Paulo, e bateu um papo bem interessante com a nossa equipe. Confira.

Nilson Gaspar realizando treinamento com o goleiro Reinaldo (Foto: Arquivo pessoal)

Esportes Mais: Antigamente os goleiros não se preocupavam tanto em utilizar os pés. Hoje, isso é quase que obrigatório. Como você vê essa mudança?

Nilson Gaspar: Vejo isso como uma grande evolução, pois isso mostra que com o passar dos anos o goleiro foi se tornando fundamental na formação de uma equipe, sendo ele o único que pode usar as mãos e os pés. O uso dos pés é uma arma importante no futebol moderno que se tem hoje em dia.

 

Esportes Mais: O Brasil sempre teve um camisa 1 definido na seleção. Como você vê esse momento atual, sem um nome fixo?

Nilson Gaspar: Uma frase certa para responder essa sua pergunta é a falta de continuidade em um certo goleiro. A falta de confiança em dar sequencia para um goleiro também mostra o momento que vivemos na seleção atual, sem um nome fixo, e a esperança é que tenhamos um nome definido o mais rápido possível.

 

Esportes Mais: Como é a preparação dos goleiros do Linense no dia a dia?

Nilson Gaspar: Trabalhos específicos com os atletas, de ação e reação, reflexo, habilidades dos pés, treinamentos com e sem bola, treinamentos imitando os efeitos da natureza, como campo molhado. Trabalho usando a psicologia dos goleiros, usando também rampas e desvios para melhor reflexo dos atletas. Tudo isso engloba um trabalho de 10 anos que vem sendo feito por mim e com os goleiros que treinei diante da minha profissão.

 

Esportes Mais: Nas categorias de base do Brasil, quais os principais erros e os acertos que mais se vê nos goleiros?

Nilson Gaspar: O principal erro que torno a repetir é a falta de continuidade para os goleiros, pois tendo uma continuidade desde as categorias de base até o futebol profissional a sua chance de ser convocado para uma seleção brasileira sem duvidas aumenta, pois ele vai conhecer atalhos e terá uma certa bagagem como algo a mais em relação aos outros. Um ótimo acerto feito recentemente na seleção brasileira e que certamente irá acarretar na formação dos goleiros em seus times foi à promoção do técnico Rogério Micale para treinar a seleção olímpica. Eu conheço de longa data o trabalho desse treinador, e ele sendo um excelente entendedor da categoria de base, a tendência é que ele faça com que a questão da confiança volte a ser “depositada” em uma equipe e principalmente nos goleiros.

 

Esportes Mais: Como você vê os goleiros que batem faltas?

Nilson Gaspar: Vejo com bons olhos essa questão. Desde a categoria de base vem se treinando muito a batida dos goleiros na bola, e aquele que se destaca, que tem a confiança em bater uma falta ou um pênalti, tem que chamar a responsabilidade e aceitar o desafio, pois o goleiro nos tempos de hoje é um jogador completo.

Clique na foto para acessar o site
Clique na foto para acessar o site

Ficha técnica

Nome completo – Nilson Gaspar

Idade – 48 anos

Cidade Natal Alto Alegre- SP

Clubes Anteriores – Paraguaçuense; Marília; Roma (Apucarana); Arapongas; Mixto; Cuiabá; Grêmio Barueri; Inter de Limeira; Itumbiara; Caldense.

Clube atual – Clube Atlético Linense (desde 2012).

 

Wesley Contiero (783 Posts)

Estudante de jornalismo, 23 anos, natural de Lins, Interior de São Paulo.


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta