Notícias

Sem categoria

Conheça o “Meio-campo dos Traíras” Rubro-Negros para 2017

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Flamengo conta com ex-rivais para reforçar a parte criativa do time

Todo clube tem seus ídolos. Jogadores que são referência, que encantam a torcida com suas atuações e dedicação. Alguns atletas nem chegam a ser históricos, porém são de importância fundamental para o desempenho da equipe na temporada e ganham respeito das arquibancadas. Agora, imagine que esses jogadores estão vestindo a camisa do maior rival? O Flamengo proporcionou isto em torcedores cariocas nessa temporada.

O clube, que neste ano conta com a maior receita bruta da história (mais de R$ 300 milhões), investiu em reforços, principalmente, no meio de campo. Dois jogadores foram contratados. Os dois com passagem por grandes rivais. O que causou certo incômodo nas torcidas adversárias.

Conca e Rômulo têm história nos clubes onde são (ou eram) considerados importantes. O meia argentino é um dos grandes ídolos recentes do Fluminense. Já o volante, que veio do futebol russo, foi revelado pelo Vasco, e era peça chave do último grande título Cruzmaltino: a Copa do Brasil de 2011.

Os dois não serão os únicos no elenco do Rubro-Negro a ter passagens por equipes rivais. Aliás, o meio de campo do Flamengo pode ser formado por jogadores com forte ligação com adversários históricos. Vamos a eles:

Rômulo

Revelado em São Januário, Rômulo chega para ser titular no Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

A mais nova contratação do Flamengo, Rômulo começou a carreira no Vasco. Ele não chegou a ser ídolo, mas era um dos jogadores mais importantes da equipe nas temporadas de 2011 e 2012. Após as Olimpíadas de Londres, ele foi vendido para o Spartak Moscou, da Rússia. O volante deixou saudades em São Januário e sempre era pedido pela torcida nas janelas de transferência. Rômulo sempre demonstrava o carinho pelo clube da Colina nas redes sociais e deixava em aberto uma possível volta.

Porém, depois de 4 anos na Rússia, Rômulo acertou sua transferência justamente para o Flamengo. O acerto causou polêmica e muita rejeição por parte da torcida Cruzmaltina, que passou a odiá-lo. Com certeza, a chegada do volante será um ingrediente a mais para o Clássico dos Milhões.

Darío Conca

Ídolo tricolor, Conca chega para aumentar qualidade do meio de campo (Foto: Reprodução/Lance)

Outro recém-chegado ao clube, Conca, tem passagem por dois rivais do Rio: Vasco e Fluminense. A passagem do meia argentino por São Januário foi mais discreta. Vindo do River Plate, em 2007, chegou a fazer boas partidas pelo clube, mas não foi tão representativo quanto no Fluminense.

Pelo Tricolor, Conca teve duas passagens: uma entre 2008 e 2012 e outra entre 2014 e 2015. No Fluminense, o argentino fez história: foi campeão brasileiro em 2010 e vice-campeão da América em 2008. As grandes atuações fizeram com que ele ganhasse a Bola de Ouro da Placar, o Prêmio Craque do Brasileirão e a idolatria tricolor. Porém, a chegada do meia ao Flamengo causou incômodo nas Laranjeiras e Conca pode não ser mais uma figura bem-vinda por lá.

Willian Arão

Destaque do título da Série B de 2015 pelo Botafogo, Willian Arão causou polêmica na chegada. (Foto: Gazeta Press)

Desde a temporada passada no Ninho do Urubu, a chegada de Willian Arão no Flamengo causa polêmica até hoje. Vindo do Botafogo para assumir a camisa #5 Rubro-Negra, o jogador acionou o clube na justiça para acertar a transferência dele. Antes disso, chegou a se queixar da torcida botafoguense, ao dizer que não era capaz de encher estádio e que, os que iam, só serviam para vaiar.

Willian chegou a provocar o rival algumas vezes, dizendo que “agora joga com casa cheia”, despertando fúria da torcida rival. Não à toa, o volante é vaiado a cada clássico contra o Botafogo.

Diego

Um dos grandes camisas 10 da história do Santos, Diego encanta flamenguistas com a 35 rubro-negra. (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

O caso de Diego é um pouco diferente dos outros. O meia nunca jogou por um rival estadual. Porém, o meia tem uma ligação muito forte com o Santos, clube que o revelou. Durante os 12 anos em que esteve na Europa, a torcida santista sonhava com a sua volta. O jogador chegou a dizer que voltaria ao Santos.

Porém, Diego voltou ao Brasil vestindo vermelho e preto, frustrando o desejo dos torcedores de ver o ídolo vestindo novamente a camisa #10 do alvinegro praiano. No primeiro duelo contra o “ex-amor”, marcou um gol em pleno Maracanã e foi para os braços da torcida do flamenguista, afirmando que “jamais teve sensação igual”.

suporte (2043 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta