Notícias

Volei

Com ingressos esgotados, Sesc-RJ enfrenta o Minas na Superliga

11225080_1565755513522084_5773062777885242636_n

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O Sesc-RJ vai jogar de casa cheia e com possibilidade de garantir a vaga na final da Superliga Feminina

(Foto: Divulgação / Sesc-RJ)

Neste sábado (31), o Sesc-RJ enfrenta o Minas na Jeunesse Arena às 15h, horário de Brasília. Este é o jogo 3, que pode garantir a vaga da equipe carioca na final da Superliga Feminina.

Com vitória no primeiro e no segundo jogo, o Sesc abriu 2×0 na série e, se vencer no jogo de hoje, está na final. O adversário sairá entre do confronto Praia Clube e Vôlei Nestlé Osasco. A série está 2×1 para a equipe mineira.

Com todo o clima a favor, o torcedor carioca está empolgado. Na noite desta sexta (30), a página oficial do clube divulgou uma nota de ingressos esgotados, mas, isso gerou muita reclamação. Apenas o nível 1 de arquibancadas foi aberto ao público e a Arena cabe 15 mil pessoas.

Sesc-RJ confiante

(Foto: Divulgação / Sesc-RJ)

Com uma virada incrível no primeiro jogo e um atropelamento no segundo, o Sesc-RJ entra muito mais confiante nesse jogo 3 da semifinal do que o seu adversário.

A equipe de Bernardinho deve contar novamente com a oposta Monique Pavão no time titular. A oposta, que entrou no jogo 1 quando o time perdia e foi eleita a melhor da partida, ganhou a vaga da também oposta Penha. No jogo 2, Bernardinho usou Monique como titular.

Também na segunda partida, o destaque foi Drussyla. O Sesc-RJ conta mais uma vez com a ponteira passadora para garantir boas recepções e bons saques.

Um destaque carioca é a central Mayhara. A jogadora que vinha muito bem na Superliga e faz um belo playoff.

Camponesa/Minas precisa dar a volta por cima

Camponesa/Minas vai ao Rio de Janeiro em busca da vitória diante do Sesc-RJ

(Foto: Reprodução / Orlando Bento)

Após a derrota dolorida na primeira partida, as mineiras atuaram muito mal no jogo 2. Sem contar com Carol Gatttaz 100% e com o moral abaixo do normal, o Minas vem a quadra para se superar.

A oposta Destinee Hooker continua sendo uma peça chave para o desafogo mineiro. Com 31 pontos no jogo 1 e 14 pontos no jogo 2, a americana é a principal pontuadora da equipe.

Macris encontra um sério problema. A levantadora está com a dificuldade em bolas de ataque com as suas ponteiras. Nas duas partidas, Rosamaria não foi bem. Pri Daroit entrou em seu lugar, melhorou um pouco, mas não foi o suficiente.

Além dela, a outra ponteira, Sonja Newcombe, atua principalmente na parte de recepção e defesas. Por isso, o jogo fica muito voltado para Hooker e as centrais Carol Gattaz e Mara.

Em tom de lamento pela atuação ruim no segundo jogo, a capitã do Camponesa/Minas falou sobre o que atrapalhou o time.

“Acabou que no segundo jogo, levamos um pouco do emocional do primeiro, quando perdemos em casa. Isso nos atrapalhou em quadra e fizemos o nosso pior jogo da temporada. Agora, tudo precisa ser diferente, e acredito muito em nosso time” – Explicou Carol Gattaz.

É tudo ou nada para o Minas, só a vitória interessa para o time de Stefano Lavarini. Uma derrota desclassifica a equipe e dá férias antecipada as mineiras.

 

Esportes Mais

Facebook

 

 

Joao Pedro (145 Posts)

Estudante de Jornalismo na Instituição IBMR Barra, Rio de Janeiro.


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta