Notícias

+ Esportes

Brad Rusin concede entrevista exclusiva para o Esportes Mais

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Brad Rusin, zagueiro do Miami FC, conversa com o Esportes Mais e comenta para quem torce no Brasil

Nascido em Indiana, nos Estados Unidos, Brad Rusin possui 29 anos e uma vasta experiência dentro de campo. O zagueiro já teve passagens pelo Vancouver Whitecaps, Carolina RailHawks, HB Koge, Orlando City, San Antonio Scorpions, Miami FC (atual clube) e entre outros.

Em contato com o zagueiro, Brad Rusin, conversamos com o estadunidense com exclusividade. Uma entrevista super bacana, sobre: sua carreira, sobre seu atual time, Seleção dos Estados Unidos e com exclusividade Rusin comenta para quem torce no Brasil. Vamos a entrevista?

Arthur Fernandes: Brad, jogou em 3 times enquanto estudava na universidade, como: Bradenton Academics, Ventura County Fusion e San Fernando Valley Quakes. O que esses times significam para você?

Brad Rusin: Aqui nos Estados Unidos, a temporada universitária é muito curta em comparação com as temporadas profissionais de todo o mundo. A fim de melhorar como jogador, não é possível fazer longos períodos de tempo no futebol. No final de cada temporada universitária, eu tinha que escolher onde eu queria jogar para permanecer em forma e melhorar meu jogo, para um dia me tornar profissional. Todos esses clubes significam muito para mim. O Bradenton Academics eu diria que é o clube mais próximo a mim pessoalmente, pois este foi o “primeiro time” nas categorias de base. Todos esses clubes me permitiram melhorar durante as longas férias de verão da universidade, o qual me prepararam para o ano universitário seguinte, em seguida, para as longas temporadas profissionais, que estavam por vir no futuro.

Arthur Fernandes: No Carolina RailHawks você jogou 52 jogos, sendo o time que você teve mais oportunidades. Qual é o momento mais especial nessa equipe?

Brad Rusin: Este clube é muito importante para mim. Este é o clube que eu assinei meu primeiro contrato profissional e eu gostei um pouco do meu maior sucesso. Tenho que agradecer ao Martin Rennie e ao Paul Ritchie que realmente acreditaram em mim como jogador, me deu a confiança e o caminho para ser o jogador que eu sou hoje. Os meus momentos mais especiais foi ganhar a braçadeira de capitão com 24 anos de idade, em seguida, participar de uma série enorme de jogos, que nos permitiu chegar à final da liga. Infelizmente foi por pouco tempo, mas essa jornada com um grupo incrível como eles, é algo que eu sempre me lembrarei.

Arthur Fernandes: Uma vez você jogou na Dinamarca, no HB Koge, e ganhou dois títulos vestindo a camisa da equipe. Como foi viver esta experiência?

Brad Rusin: Ser transferido para um clube na Europa era meu sonho de criança. Meu tempo no HB Koge foi muito especial. Mais uma vez, tenho que agradecer ao Per Rud, Diretor Esportivo, por acreditar em um garoto americano e dando-me tudo o que eu precisava para obter algum sucesso. Foi uma viagem para aprender um estilo de jogo diferente, aprender uma cultura e língua totalmente diferente e me ajustar às pressões do futebol na Europa. Amei cada minuto dentro do clube, era a minha família. Tenho muitas memórias incríveis com o clube, como por exemplo, marquei o gol mais bonito da minha carreira no HB Koge. Ainda neste dia, eu vi e conversei com companheiros antigos e amigos, que vão fazer parte de minha vida para sempre. Eu sempre terei um lugar para o HB Koge no meu coração.

Arthur Fernandes: Quando você voltou da Dinamarca, você jogou no Vancouver Whitecaps e esse time joga na Major League Soccer. Como foi para você jogar na principal liga dos Estados Unidos e do Canadá? Você gostaria de retornar à MLS?

Brad Rusin: Eu fui comprado pelo Vancouver, o time foi treinado pelo Martin Rinnie que havia me treinado no RailHawks. Eu tinha muita confiança jogando sob o comando de um treinador, que acreditava em mim e que eu podia confiar. Nós ganhamos a Cascadia Cup naquele ano. Foi uma experiência incrível representar o Vancouver na MLS. É uma bela cidade, com torcedores incríveis e que merecem o melhor sempre. Meu objetivo é sempre jogar o mais alto nível e se uma equipe da MLS acredita que eu posso jogar a esse nível, então eu não seria tímido para retornar.

Arthur Fernandes: Você se tornou conhecido no Brasil por jogar no Orlando City, mas foi dispensado após a equipe ir para a MLS. Você acha que tinha capacidade de jogar na MLS com o Orlando City? O que você sente pela equipe agora?

Brad Rusin: Sim, claro! Eu sempre acredito em mim e naquele momento eu pensei que eu merecia ir para a MLS com Orlando City. Eu posso falar em nome de outros também, eu acho que alguns outros jogadores deveriam ter se juntado a equipe para MLS, no ano seguinte. Eu escolhi ir para o Orlando porque eu estava olhando para o futuro, tanto que recusei outras equipes da MLS para me empenhar na USL com o Orlando, a fim de ir para a MLS com o time. Infelizmente, se eu fizesse essas decisões ou me baseasse exclusivamente no meu jogo, que ano eu teria tido com o Orlando City na MLS! No entanto, essas decisões foram deixadas para outra pessoa e eu, juntamente com outros jogadores merecedores, fomos informados que não estaríamos indo para a Major League Soccer. O futebol às vezes é cruel, mas é o que você faz em seguida que desafia você.

Arthur Fernandes: No San Antonio Scorpions você não participou de muitos jogos. O que aconteceu para causar isso?

Brad Rusin: Eu tinha assinado com o Tampa Bay Rowdies. Eu assinei com o clube, duas semanas depois um novo gerente foi chamado e parece que eu não estava em seus planos, então eu fui perguntado para um comércio com San Antonio da NASL. Eu fui premiado com as trocas comerciais. Joguei cerca de dez jogos com o San Antonio, lutando com uma lesão, mas no final da temporada eu fui premiado com a braçadeira de capitão por alguns jogos. Nossa temporada foi algo que ninguém esperava, mas eu aprendi muito sobre mim mesmo e estou tão feliz, que fiz um compromisso de ir para San Antonio. Os treinador Alen Marcina e Nicks Evans ambos acreditavam em mim e eu queria trabalhar muito para esses profissionais. Eu realmente acredito, que se não fosse por esses dois, eu não estaria no meu clube atual, o Miami FC.

Arthur Fernandes: Atualmente você joga no Miami FC. Quais são os seus objetivos no clube?

Brad Rusin: Ganhar. É um objetivo simples, mas nosso objetivo é conquistar. Aqui temos grandes expectativas do proprietário para o treinador Nesta, esses caras são vencedores.

Arthur Fernandes: Você sempre quis jogar na Seleção do Estados Unidos? Você acha que ainda é possível?

Brad Rusin: Sim, como um profissional você sempre quer representar o seu país. Eu acho que em um certo ponto, eu tive a chance ao jogar na Europa. Meu nome foi mencionado algumas vezes em acampamentos, mas não deu em nada. Eu acho que se eu ficasse na Europa, talvez eu tivesse uma chance, mas as coisas acontecem e você tem que decidir o que é melhor para você pessoalmente naquele momento.

Arthur Fernandes: Você gosta de ver o futebol brasileiro? Qual time você gosta?

Brad Rusin: Fui ao Brasil três vezes e amei. Nós jogamos contra muitas equipes do Brasil, enquanto curtíamos as belas praias, do povo e da comida, é claro! Santos é o meu favorito, porque nós fomos assistir a um jogo no seu estádio. É uma equipe com grande paixão, técnica e torcedores incríveis. O futebol brasileiro é muito emocionante de assistir, com muitos jovens de qualidade e muita técnica, tornando uma partida bonita!

Arthur Fernandes: Obrigado por aceitar conversar com o Esportes Mais, eu e todos os colaboradores te desejamos muito sucesso e uma boa temporada no Miami FC. Para finalizar, você gostaria de deixar alguma mensagem para os nossos leitores, para os torcedores do Miami FC ou seus fãs?

Brad Rusin: Eu quero agradecer muito aos meus fãs, especialmente os fãs do Brasil, eu quero dizer que se você está sempre na área de Miami venha assistir uma partida e apoiar o meu atual clube, o Miami FC. Se eu puder ajudar com os bilhetes para o jogo, por favor, não seja tímido e me envie uma mensagem no Instagram ou Twitter. Arthur, muito obrigado e espero ouvir você novamente! Obrigado!

Reportagem: Arthur Fernandes

Idioma da entrevista: Inglês

Tradução: Arthur Fernandes

Arthur Fernandes (341 Posts)

Arthur Fernandes é carioca, o seu hobby é o aprendizado de idiomas e dialetos, o seu objetivo é superar o máximo de expectativas impostas e torce exclusivamente para o Orlando City.


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta