Notícias

Futebol Internacional

Analise da temporada 2015/16: West Ham

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O tradicional West Ham United apresentou um bom futebol como não se via na equipe desde 1986 e, mesmo terminando o Inglês na sétima colocação, a torcida aprovou sua equipe

A temporada do clube Londrino West Ham prometia muitas emoções, pois seria a última em seu estádio e o desempenho vinha animando os adeptos da equipe. A temporada começava com a mudança de  treinador: Slaven Bilic, ex atleta do clube nos anos 90, chegou como uma incógnita para os torcedores, já que não havia feito grandes trabalhos.

Bilic, em sua chegada, teria que ajustar uma equipe frágil defensivamente. A diretoria não poupou grana ao croata, e as promessas italianas Obiang e Ogbonna, o argentino Lanzini (que chegava por empréstimo e, após meia temporada, contratado em definitivo), Jelavic, que acabara de fazer boa temporada pelo rebaixado Hull City, e a cereja do bolo, Dimitri  Payet. Ainda nomes como Jenkinson e Song tiveram seus empréstimos renovados após ótima temporada e contaram também com o empréstimo do nigeriano Moses.

Barcelona
Clique na imagem para acessar o site

Com o inicio da temporada, o clube que acabara de ganhar uma vaga na Liga Europa devido ao Fair Play mostrou que tinha futebol para gastar ao avançar a primeira fase com metade do time sub-21. Porém, nada que anima-se e o clube voltou pra casa mais cedo ao ser eliminado na segunda fase, antes mesmo da fase de grupos.

A campanha no Inglês seria diferente. O clube passou as dez rodadas iniciais entre os quatro primeiros, sem nenhuma derrota e Payet começava a surpreender os ingleses, mas uma lesão o afastaria de nove jogos, nos quais o clube venceu apenas um e voltava a estaca zero. Foi quando surgiram Antonio e Lanzini, após a saída de Mauro  Zarate. No inicio do segundo turno, o clube repetia a mesma pontuação e colocação da temporada anterior. Nada que desanimasse Bilic e Payet, que acabara de voltar e daria muitas assistências a Antonio. A equipe voltou a ter uma melhora, disputar a quinta colocação e ameaçar a quarta. Porém, uma velha assombração do clube voltou, lesões tirariam meio elenco: Carroll, Sakho, Tomkins, Collins, Sam Byram, recém chegado, e o principal, Jenkinson, que fazia grande temporada. Com tudo isso e sem lateral de oficio, o técnico escalou por quase meio turno Antonio, ponta direita e bom atacante, como lateral. Perdendo força no final, o clube ainda conseguiu chegar às quartas de finais da FA Cup, onde foi derrotado pelo campeão apenas no replay e continuava a luta por uma vaga em competições europeias, que foi perdida na ultima rodada após derrota para o Stoke City. Porém, foi garantida uma semana após, devido ao titulo do Manchester United e a combinação entre resultados da FA Cup, Capital One e a tabela do Inglês.

Pontos Positivos

Slaven Bilic mudou a cara do time e deu um padrão forte a equipe. Terminaram o Inglês com saldo de gols positivo, coisa que não acontecia desde os Best of Boys da Temporada  1985/1986 Outro ponto positivo esta nas contratações, Payet, Lanzini e Ogbonna encaixaram como luvas na equipe titular do West Ham. A equipe chegou a ter dois grandes momentos no campeonato: duas sequências de dez partidas sem derrotas, porém com mais empates que vitórias. Alguns destaques individuais foram muito importante para os resultados: Adrian fez uma temporada muito segura, juntamente com Collins. Kouyate foi importante em todas partidas pelo meio campo e fez a melhor temporada de sua carreira. Antonio surgiu para o futebol em sua primeira temporada na PL e Payet brilhou, tornando-se o primeiro atleta do West Ham a fazer parte da lista dos melhores da temporada.  Outro destaque a se fazer para a equipe nesta temporada é que os Hammers venceram todas as grandes equipes Inglesas.

Pontos Negativos

Sem dúvidas, um dos grandes pontos negativos historicamente voltou a se repetir em mais um ano: o preparo físico. O clube, que não conta com grande elenco e recheia o seu banco de reservas de garotos do sub-21, chegou a ter em seu departamento médico oito dos principais atletas, tendo que improvisar tanto a defesa, quanto a lateral direita, que passou quase meia temporada com um atacante como lateral. Se a preparação física do clube deixa a desejar, o departamento médico também não é dos melhores, o clube caiu de rendimento após lesão de Payet e passou a ficar oito rodadas sem vencer e quase sem fazer gols, como se fosse uma ‘Payet-dependência’.

Projeção

Ainda que cedo e com um leque de novidades pela mudança de ares da equipe, como o novo estádio e vaga no campeonato europeu, o que se espera é que a temporada que vem, mesmo que mais difícil, seja ainda mais regular para o West Ham. Bilic terá tempo e conhecerá sua equipe, que não deve mudar muito, podendo se somar alguns bons atletas ou apenas para compor elenco. A expectativa é que não se perca nenhum atleta que teve suma importância nesta temporada.

Cruz
Clique na imagem para acessar o site
suporte (2040 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta