Notícias

NFL

A Surpresa Eagles

187482670HM014_bears_eagles

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

 

Reprodução do site oficial do Philadelphia Eagles

No começo da temporada, nem o mais otimista dos analistas cravaria o Philadelphia Eagles no Super Bowl. Sendo o time mais “zoado” dentro e fora dos Estados Unidos, tinha como comandante de ataque o apenas segundo anista Carson Wentz e uma troca de Head Coach (técnico principal): saiu o contestado Chip Kelly e chegou o ex- coodernador ofensivo do Kansas Chiefs, Doug Pederson. Mais tarde ele provaria ser uma ótima decisão, com a evolução do seu Quarterback.

O Philadelphia Eagles continuou quase com o mesmo elenco que tinha na temporada anterior. O segredo do sucesso do time de Doug e da temporada de Wentz foi tirar o máximo do “material humano”.  O segredo era aproveitar o que as peças, os jogadores, tinham de melhor, principalmente os de ataque. Carson soube esperar a velocidade dos seus recebedores Alshon Jeffery e Nelson Agholor para recepções de muitas jardas, avanços longos, que confundiam a marcação e abriam espaço para o experiente Tight End, Zack Ertz, conquistar bons avanços pela força e no meio do backfield rival, entre Linebackers e Conerbacks. Esses 3 conseguiram, cada um, algo em torno de 900 jardas, o que é uma boa média, mas não brilhante. O que desequilibrou foram os Touchdowns, 25, contando os três.

Resultado de imagem para jay ajayi

Reprodução: Clutchpoints

A grande jogada da franquia para ter uma ataque equilibrado foi trazer o Running Back, LeGarrette Blount. Ele veio através de uma trade no meio da temporada, Jay Ajayi. Sem ser brilhantes na temporadas, com 740 jardas e 2 Touchdowns para o primeiro e 408 e 1 Touchdown para o segundo, mostraram na pós-temporada a importância de um bom grupo de RB. Tudo isso, para tirar a pressão no backfield e deixar os recebedores com mais liberdade, facilitando as leituras do Quarterback, no play action.

A defesa dos Eagles é liderada na linha de Scramming pelo Takle, Fletcher Cox. Ele tem 5,5 Sacks na temporada e é o cara da pressão contra o Quarterback rival. Cox também é o comandante de uma das linhas defensivas mais temidas de toda a NFL . Hendricks lidera o próximo nível da defesa junto com Joe Walker. A combinação de um interior muito bom e uma segunda linha de defesa atlética e forte faz com que jogos terrestres estacionem. Isso obriga o Quarterback rival a forçar passes frente à Cornerbacks jovens, velozes e físicos.

Imagem relacionada

Reprodução: Philadelphia Tribune

Essa série de fatores culminou com a campanha 13-3 na temporada regular e com as duas vitórias em casa no playoffs. Saber aproveitar o time que tinha, com bons jogadores, dar mais liberdade e evoluir seu passador. E também investir no frágil jogo terrestre, que agora é capaz de produzir 100, 200 jardas em um jogo.

Joel Inacio (30 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta