Notícias

Matérias Especiais

30 de Junho, o dia do pentacampeonato do Brasil

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Em meio de zebras, surpresas e erros de arbitragem, pentacampeonato do Brasil completa 16 anos em junho

Neste 30 de junho  o pentacampeonato mundial da Seleção Brasileira completa 16 anos. No dia 30 de junho de 2002, no Estádio Internacional de Yokohama, no Japão, o Brasil bateu a Alemanha por 2 a 0, com dois gols de Ronaldo e garantiu o título mundial com 100% de aproveitamento. Mas não é só do Penta que vive o Mundial da Coreia e do Japão. Com muitas zebras, golaços e erros de arbitragem a Copa de 2002 ficou marcado pra sempre nos corações dos fã de futebol.

Trajetória do Pentacampeonato

Time brasileiro perfilado para a estreia na Copa de 2002: vitória no sufoco sobre a Turquia (Foto: Getty Images)

O Brasil estava no grupo C com Turquia, Costa Rica e China. Mesmo enfrentando seleções, em tese, tranquilas, os brasileiros estrearam mal. A vitória por 2×1 sobre os turcos não reflete o que foi o jogo. O gol da vitória só saiu nos minutos finais com uma falta fora da área sobre Luizão, que o juiz da partida apontou como pênalti. Rivaldo cobrou com perfeição e garantiu os três pontos. Os outros gols foram marcados por Ronaldo (BRA) e Sas (TUR).

Depois do susto, o Brasil passou fácil por China e Costa Rica com goleadas por 4-0 e 5×2, respectivamente. Os resultados garantiram a Seleção na liderança do grupo, com nove pontos. Em segundo, a seleção da Turquia também passou para a segunda fase, com cinco pontos a menos que o Brasil.

No mata-mata, o Brasil enfrentou a perigosa seleção belga. Com outra ajudinha da arbitragem, que anulou um gol legal de Marc Wilmots, o Brasil bateu a Bélgica por 2×0, com grande atuação de Rivaldo e Ronaldo. Nas quartas de final, o Seleção contou com a magia de Ronaldinho Gaúcho para vencer a Inglaterra. Os ingleses saíram na frente com Owen, aos 22 minutos de jogo, após falha de Lúcio.

Mas, ainda no primeiro tempo, Rivaldo empatou, em grande jogada de Ronaldinho Gaúcho. No início da segunda etapa, o Gaúcho novamente tirou um coelho da cartola, ao bater falta com perfeição e virar o jogo sobre a Inglaterra. Porém, como nem tudo são flores, Ronaldinho acertou o tornozelo de Nicky Butt com as travas da chuteira e foi expulso. Ao Brasil, restou segurar o jogo e garantir a vaga nas semifinais do mundial.

Já nas semi, de novo a Turquia e de novo Ronaldo, com um chute de bico no cantinho do goleiro Rusto Brasil batia os turcos e iam para sua terceira final nas últimas 3 Copas do Mundo.

As zebras

Com gol na raça, Papa Bouba Diop decreta a derrota da França para Senegal na primeira rodada da Copa. Franceses acabaram eliminados na primeira fase. Já os senegaleses chegaram até as quartas. (Foto: Getty Images)

A Holanda, que ficou em quarto lugar na Copa de 1998 manteve a base do Mundial anterior. Ainda chegou gente nova como os meias Rafael Van der Vaart e Mark Van Bommel, além do atacante Ruud Van Nistelrooy. Mas, mesmo com um super time, a equipe de Louis Van Gaal ficou em terceiro nas Eliminatórias Europeias, atrás de Portugal e Irlanda, ficando de fora da Copa.

Quem vinha com ainda mais expectativa do que os holandeses era a França. Campeões em 98, os franceses mantiveram a base e, após título da Euro 2000, era favorita incontestável ao título. Porém, tudo caiu por terra na estreia. A derrota para Senegal, por 1×0, com gol de Papa Boupa Diop foi o início das dores. Depois de um empate sem gols com o Uruguai, o sinal amarelo foi aceso. Mas era tarde demais.

Com a derrota por 2-0 para a Dinamarca, líder do grupo, a geração de Zidane, Henry, Barthez e companhia foi eliminada na primeira fase. A crise foi tamanha, a ponto dos patrocinadores da seleção francesa ameaçarem romper o contrato com a federação. Ainda assim, a França conseguiu se reerguer. Com alguns remanescentes do fiasco, os franceses foram vice-campeões quatro anos depois.

A nossa vizinha e maior rival, Argentina, também chegou na Ásia como super-favorita ao título mundial. Com super-craques como Verón, Ortega, Batistuta, além dos jovens Sorín, Aimar, Ayala e Hernán Crespo, os Hermanos chegavam na Copa de 2002 como fortes candidatos ao tricampeonato. Porém, caíram no grupo da morte com Suécia, Inglaterra e Nigéria. Mesmo vencendo os africanos por 1×0, na primeira rodada, a derrota pelo mesmo placar para os ingleses e o empate por 1×1 com os suecos, com gol antológico de Anders Svensson, adiou novamente o sonho dos argentinos.

Outra seleção com altas expectativas, mas que não disse ao que veio no Mundial de 2002 foi Portugal. Com vários campeões mundiais sub-20, em 1991, a Geração de Ouro Portuguesa finalmente chegou a uma Copa do Mundo. Mas havia um grupo complicado e uma arbitragem ruim no meio do caminho. Após perder para os Estados Unidos por 3×2 e golear a Polônia por 4×0, Portugal tinha pela frente um dos donos da casa, a Coreia do Sul, e precisava apenas de um empate para avançar para o mata-mata. Mas, com as expulsões discutíveis de João Pinto e Beto, tudo ficou mais difícil para os lusos.  Com isso, o lendário Ji Sung Park teve caminho livre para garantir a vitoria sul-coreana e eliminar os portugueses.

Erros de arbitragem

Como havia dito no jogo de estreia da seleção Brasileira, houve um erro claro favorecendo a nossa seleção, assim como ocorreu na vitoria de 1-0 contra a Bélgica nas oitavas de final.

Porém, nenhum desses foram tão escandalosos como os 2 que serão citados a seguir, todos eles envolvendo uma das anfitriãs do torneio, a Coreia do Sul.  Como a Itália ficou em segundo lugar no seu grupo, tiveram que enfrentar a Coreia do Sul,  e ainda saíram na frente, com gol do atacante Vieri. Mas ai apareceu o arbitro equatoriano Byron Moreno, quando o jogo estava 1-1, “o rei de Roma” Francesco Totti, foi derrubado na área pelo zagueiro sul coreano, porém levou amarelo por reclamação e outro por simulação e acabou sendo expulso no lance. Antes disso, o zagueiro Paolo Maldini levou um chute na cabeça porém nada foi marcado. Depois disso tudo, Diamiano Tommasi marcou em posição legal, entretanto, o gol foi anulado. e na prorrogação, Hwan-jhung marcou e levou a seleção co-anfitriã para as quartas.

Nas quartas não foi diferente 0-0 no tempo normal e na prorrogação vitória por 5-3 nos pênaltis contra a Espanha, onde o goleiro Lee Woan Jae adiantou para defender a cobrança de Joaquin. Ms antes disso, no primeiro tempo em cobrança de falta, o volante Baraja desviou de cabeça pro fundo do gol mas o egípcio Gamal Ghndour viu falta do jogador espanhol e anulou o gol. E no começo da prorrogação Joaquin vai a linha de fundo cruza na cabeça de Fernando Morientes que testa para marcar mas, a arbitragem viu que a bola saiu no cruzamento de Joaquin. Mas na verdade, a bola se quer tocou a linha. Os coreanos realizaram a maior campanha de um asiatico na competição, um quarto lugar onde perdeu nais semi-finais para a Alemanha por 1-0 e 3-2 para a Turquia na disputa do terceiro lugar.

Trajetória da Alemanha e o jogo da final

A vice-campeã Alemanha, passou longe de convencer neste mundial, ficaram no grupo E com Irlanda, Camarões e Arabia Saudita. Os alemães estrearam com a maior goleada daquele mundial, 8-0 contra a Arabia Saudita, e com esse resultado as cobranças por renovação, depois do fraco futebol apresentado na euro de 2000 e na copa do mundo em 1998, mas o bom futebol ficou ai. Depois um empate com a Irlanda com 1-1 e uma vitoria contra Camarões por 2-0 deram a liderança do grupo para os alemães.

nas oitavas, um jogo fraco contra o Paraguai mas a 2 minutos do fim Neuville fez o gol da vitoria, e parecia o mesmo enredo de toda fase final dos europeus. Jogo, fraco e 1-0 magro assim foi nas quartas e nas semifinais contra Estados Unidos e Coreia do sul respectivamente, até a final, contra o Brasil.

O jogo da final começou truncado, no primeiro tempo não teve muitas chances claras de gol, só um chute do volante kleberson no travessão. No segundo tempo a Alemanha veio melhor, em uma falta cobrança de longe de Neuville, Marcos espalma a bola na trave e evita o gol dos alemães. Mas, em um roubada de bola de Ronaldo, aos 22 do segundo tempo ele entrega para Rivaldo, que até então tava sumido no jogo, ele chuta o capitão Oliver Kahn, que foi o melhor goleiro e melhor jogador da competição e havia provocado a seleção Brasileira falha e a bola sobra pra Ronaldo que marcava ali  o sétimo gol naquela edição de copa. Mas mesmo depois do gol, a Alemanha não desiste, e pressionava porém Kleberson escapa pela direita e passa para Rivaldo, que dá um lindo corta luz sobrando para Ronaldo, cabelo estilo cascão e artilheiro da copa chuta no canto esquerdo de Kahn que nada pode fazer, dando número finais ao jogo e com aquele gol se igualava a Pelé em números de gol em copas (12).

Igor Moreira (9 Posts)


Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta